Leia este artigo em:

Cloridrato de cisteamina encapsulado na dieta sobre qualidade da carne de porco

O objectivo do presente estudo foi verificar se a cisteamina encapsulada melhora o desempenho de crescimento e a qualidade da carne, retardando a oxidação do pigmento hemo e dos ácidos gordos, nos músculos dos porcos em acabamento.

5ª feira 25 Julho 2019 (há 1 meses 29 dias)
gosto

A qualidade da carne é um importante factor económico na produção pecuária, sendo a sua cor o principal factor que rege as decisões de compra dos consumidores. A cor da carne é susceptível ao stress oxidativo e à peroxidação lipídica. Portanto, os antioxidantes como aditivos funcionais da alimentação têm sido aplicados na cria de animais para aumentar o valor comercial da carne. A cisteamina, um metabolito dos animais, é usada como um novo aditivo na produção animal na forma de cloridrato de cisteamina encapsulado (CC) devido à sua actividade antioxidante e promotora de crescimento.

Foi colocada a hipótese que melhorar a qualidade da carne devido ao efeito da cisteamina, aumentando os níveis de GSH e a actividade antioxidase, poderia proteger os músculos contra o stresse oxidativo e a peroxidação lipídica.

Portanto, o objectivo do presente estudo foi verificar se a cisteamina encapsulada melhora o desempenho de crescimento e a qualidade da carne, retardando a oxidação do pigmento hemo e dos ácidos gordos nos músculos dos porcos em acabamento.

Para o efeito, um total de 288 porcos cruzados (Duroc × Landrace × Yorkshire) com um peso corporal inicial de 88,3 ± 0,3 kg foram distribuídos aleatoriamente em quatro grupos alimentares, com oito parques por grupo e nove porcos por parque. Os porcos foram alimentados com uma dieta de milho e soja contendo 0 (controlo), 0,035, 0,070 ou 0,140 g / kg CC por 29 dias. No final do teste, um porco foi selecionado aleatoriamente a partir de cada parque para colher amostras do músculo longissimus dorsi que foram armazenadas a 4 ° C para avaliar a qualidade da carne.

Como resultado, a suplementação com CC na dieta aumentou os valores a * e H * e reduziu o valor de L * nos músculos longissimus dorsi às 48 h após a morte. Nos porcos alimentados com a dieta CC houve uma melhoria no teor de desoximioglobina e os teores de metamioglobina e malondialdeído foram reduzidos. Os porcos alimentados com CC de 0,035 g / kg apresentaram menor perda por cocção e maior valor a * (24 h) nos músculos longissimus dorsi do que nos animais do grupo controlo. A suplementação dietética com CC teve um efeito significativo sobre a cor da carne que foi observada 48 horas após o abate. Uma dose de 0,035 g / kg provou ser a melhor dose de CC para melhorar a qualidade da carne, especialmente preservando sua cor após longo armazenamento a frio, melhorando a capacidade antioxidante e reduzindo a oxidação dos lipídios.

Bai, M., Liu, H., Xu, K., Zou, B., Yu, R., Liu, Y., Xing, W., Du, H., Li, Y., & Yin, Y. (2018). Effects of dietary coated cysteamine hydrochloride on pork color in finishing pigs. Journal of the Science of Food and Agriculture, 98(5), 1743-1750. https://doi.org/10.1002/jsfa.8647

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags