Leia este artigo em:

Uso de microalgas como alternativa a antibióticos na dieta de leitões desmamados

Neste estudo foi investigada a suplementação dietética com microalgas como alternativa ao uso de antibióticos.

Domingo 11 Junho 2017 (há 2 anos 4 meses 6 dias)
1 gosto

Nos porcos, os transtornos digestivos associados com o desmame levam ao uso de antibióticos para manter a saúde intestinal.

As microalgas foram estudadas nos seres humanos e roedores devido aos seus efeitos benéficos sobre a saúde.

Foi estudada a suplementação dietética com microalgas como alternativa ao uso de antibióticos em dois ensaios (72 leitões com um peso inicial de 9,1 ± 1,1 kg no ensaio 1 e 24 leitões com um peso inicial de 9,1 ± 0,9 kg no ensaio 2). Todos os leitões foram desmamados aos 28 dias de vida e depois alojados em jaulas individuais. Os leitões foram aleatoriamente colocados em cada uma das quatro dietas durante 2 semanas após o desmame: uma dieta standart sem suplementação (NC) ou a dieta standart suplementada com 1% de Spirulina (SP), com 1% de Chlorella (CV) ou com 0,2% de colistina como controlo positivo (CP). O ensaio 1 foi realizado para determinar o efeito da suplementação de microalgas entre os 28 a 42 dias sobre o rendimento e a incidência de diarreia. Dos 42 aos 56 dias os animais receberam então uma dieta standart. O ensaio 2 foi realizado dos 28 aos 42 dias de idade para avaliar a digestibilidade dos nutrientes das dietas experimentais e para determinar o estado inflamatório e a morfologia intestinal aos 42 dias de idade.

No ensaio 1, 94% dos porcos tiveram diarreia na primeira semana após o desmame sem efeito benéfico da colistina sobre a incidência da diarreia, consumo médio diário (CMD) e ganho médio diário (GMD). Isto sugere que a diarreia foi devida a transtornos digestivos que não resultaram da infecção por Escherichia coli enterotoxigénica. A suplementação com Spirulina ou Chlorella não afectou o CMD, GMD ou IC nos ensaios 1 e 2. A incidência de diarreia reduziu em porcos CV em comparação com os porcos NC, SP e PC (P <0,05). A digestibilidade no tracto total nos porcos que receberam as microalgas foi maior para a energia bruta (P <0.05)e tendeu a ser maior para a matéria seca, matéria orgânica e NDF (P <0.10) em comparação com os porcos NC e PC. A altura das vilosidades no jejuno foi maior nos porcos SP e CV em comparação com os porcos NC e PC (P <0.05).

Este estudo mostra um efeito potencial da suplementação com Spirulina e Chlorella no desenvolvimento intestinal e um potencial efeito da Chlorella para o control dos transtornos digestivos leves. É necessária mais investigação para determinar o mecanismo de acção da Spirulina e da Chlorella sobre a saúde intestinal e a fisiologia.

Furbeyre, H., Van Milgen, J., Mener, T., Gloaguen, M., & Labussière, E. (2017). Effects of dietary supplementation with freshwater microalgae on growth performance, nutrient digestibility and gut health in weaned piglets. Animal, 11(2), 183-192. doi:10.1017/S1751731116001543

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags