Leia este artigo em:

Relação entre administração de colostro e prevalência de Salmonella em leitões

O objectivo do presente estudo foi estabelecer uma possível relação entre uma administração inadequada de colostro e o aumento da seroprevalência de Salmonella em explorações conspícuas.

3ª feira 2 Outubro 2018 (há 2 meses 14 dias)
gosto

Apesar de anos de esforço, a proporção de explorações suínas serologicamente conspícuas para Salmonella (explorações que têm tido uma maior seroprevalência de Salmonella em porcos de 25 kg durante um periodo de tempo mais prolongado) não foi significativamente reduzida. Nas engordas, os porcos que chegam são considerados uma fonte significativa de Salmonella. Portanto, é importante que as explorações produtoras de leitões entreguem animais não conspícuos para Salmonella.

O objectivo do presente estudo foi estabelecer uma possível relação entre uma administração inadequada de colostro, como efeito secundário do aumento da prolificidade e o aumento da seroprevalência de Salmonella em explorações conspícuas para Salmonella.

Para este estudo foram seleccionados um total de 24 explorações, metade delas conspícuas para Salmonella em provas serológicas prévias nos leitões (25 kg) e outra metade não conspícuas para Salmonella. Cada exploração foi visitada uma única vez às 24 - 28 h após o dia principal de partos. Para a amostragem, foram seleccionadas ao acaso quatro porcas de cada exploração. Foi registado o número de parto, peso da ninhada e tamanho da ninhada. Foram recolhidas amostras de sangue da porca e de seis dos seus leitões (dois leitões de baixo peso, dois de peso médio e dois de maior peso). A disponibilidade de colostro para os leitões recém-nascidos foi estimada utilizando o imunócrito.

Os leitões de menor peso tanto de explorações conspícuas como não conspícuas para Salmonella mostraram uma diferença significativa na disponibilidade de colostro. Enquanto que os leitões de baixo peso nas explorações não conspícuas tinham um imunócrito médio de 0,100 (± 0,04), os leitões de baixo peso das explorações conspícuas tinham um imunócrito médio de 0,087 (± 0,04). Não houve diferenças significativas para peso corporal, peso da ninhada, número de parto e tamanho da ninhada.

O estudo proporciona uma evidência preliminar que o fornecimento de colostro pode ser um factor crítico a considerar quando se comparam explorações conspícuas e não conspícuas para Salmonella. O facto de que não haja diferenças no peso corporal entre os dois grupos de explorações sugere que possa haver diferenças no maneio do parto e especialmente no maneio do colostro. É necessário a realização de mais estudos para investigar o que é que causa a diferença na disponibilidade de colostro nas explorações e quais os efeitos a longo prazo que pode ter o fornecimento de colostro a nível individual sobre a prevalência de Salmonella no matadouro.

Schulte Zu Sundern A, Holling C, Rohn K, Schulte-Wülwer J, Deermann A, Visscher C; Relationships between Colostrum Supply of Suckling Piglets and Salmonella Prevalence in Piglet Rearing; Porcine Health Manag. 2018 May 2;4:9. doi: 10.1186/s40813-018-0085-6. eCollection 2018.

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags