Leia este artigo em:

América Central consome mais carne de porco

No último quinquénio o consumo anual per cápita de carne de porco nos países da região aumentou dos 4,6 quilos em 2012 para 5,3 quilos em 2016, e o crescimento foi impulsionado principalmente pelo Panamá e pela Costa Rica.

5ª feira 12 Outubro 2017 (há 2 meses 4 dias)

Entre 2012 e 2016 o consumo regional de carne de porco manteve uma tendência altista, ao crsecer das 205 mil toneladas em 2012 para as 249 mil toneladas em 2016, o que significa um aumento de 21%.

Em 2016, 73% da carne de porco consumida na América Central era de produção local, enquanto que 27% foi carne importada, na sua maioria, dos Estados Unidos e de outros países de fora da região.

No ano passado, a Costa Rica foi o país que registou o maior consumo per cápita anual, com 14,4 quilos, seguida pelo Panamá com 12,4 kg, pelas Honduras com 4 kg, pela Guatemala com 3,7 kg, pela Nicarágua com 2,7 kg e por El Salvador com 2,1 kg.

Em 2016, a Costa Rica, a Guatemala e o Panamá concentraram, aproximadamente, 83% da produção regional de carne de porco, enquanto que os restantes 17% foram produzidos nas Honduras, na Nicarágua e em El Salvador.

Quarta-Feira, 27 de Setembro de 2017/ Central América Data.
https://www.centralamericadata.com

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags

Última hora

Um boletim periódico de notícias sobre o mundo suinícola

Não estás inscrito na lista

15-Dez-201707-Dez-201730-Nov-201724-Nov-2017

faz login e inscreve-te na lista

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui