Leia este artigo em:

Utilização de leveduras vivas durante a gestação e lactação sobre os rendimentos produtivos nas porcas

A suplementação com levaduras pode melhorar os rendimentos produtivos das porcas.

5ª feira 19 Setembro 2013 (há 6 anos 28 dias)
gosto

Muitas estratégias, tanto de maneio como nutricionais, foram levadas a cabo para aumentar os rendimentos reprodutivos das porcas. A suplementação com levaduras foi visto que melhora os crescimentos e o estado imunológico em porcos. Este estudo foi realizado para determinar o efeito da suplementação com levaduras vivas nas dietas de porcas sobre os rendimentos reprodutivos, a função imune, a composição do leite das porcas e o desenvolvimento da sua progenie. Para isso foram utilizadas um total de 47 porcas F1 (Yorkshire x Landrace) distribuídas em cinco tratamentos e com dois níveis diferentes (106 e 107 UFC/g de dieta) de leveduras vivas (Saccharomyces cerevisiae) que foram suplementadas durante a gestação, a lactação ou ambas. Os tratamentos foram (1) sem suplemento de levedura durante a gestação e lactação, (2) dieta base na gestação, lactação -106 CFU de levedura/g de dieta, (3) dieta base na gestação, lactação -107 CFU de levedura/g de dieta , (4) gestação -106 CFU de levedura/g de dieta, lactação -106 CFU de levedura/g de dieta, (5) gestação -107 CFU de levedura/g de dieta, lactação-107 CFU de levedura/g de dieta.

A inclusão de levadura na dieta não deu resultados significativos no peso corporal ou espessura de gordura dorsal das porcas a 110 dias de gestação e 21 dias depois do parto. Além disso, o rendimento reprodutivo das porcas, ou seja, tamanho da ninhada, nascidos vivos totais, peso ao nascimento e ganho de peso dos leitões, não foi influenciado pela suplementação com leveduras vivas (P>0,13). O tratamento não afectou o consumo médio diário das porcas durante a lactação. Em comparação com o controlo, o intervalo desmame-estro (IDE) foi reduzido (P<0,01) e a percentagem de estros aos 7 dias depois do desmame foi maior (P<0,01) quando as porcas foram suplementadas com levedura viva durante a lactação, independentemente da suplementação durante a gestação. Não houve diferença significativa na composição do leite durante a lactação geral, excepto na concentração de IgG no colostro que tendeu a ser maior nos grupos que receberam suplementação com leveduras (P=0,10) em comparação com o grupo controlo, o que resulta numa maior concentração de IgG no plasma dos leitões às 24 h pós-parto (P<0,05).

Os resultados sugerem que os rendimentos reprodutivos das porcas podem ser melhorados, como se demonstra pela redução de IDE. Além disso, a administração de suplementos de levedura viva nas dietas para porcas poderá elevar a concentração de IgG no colostro e posteriormente a IgG plasmática dos leitões, ainda que se requeira mais investigação para demonstrar os mecanismos pelos que os suplementos de levedura aumentam os níveis de imunoglobulinas no colostro e reduzem o IDE.

Y D Jang, K W Kang, L G Piao, T S Jeong, E Auclair, S Jonvel, R D'Inca and Y Y Kim (2013). Effects of live yeast supplementation to gestation and lactation diets on reproductive performance, immunological parameters and milk composition in sows. Livestock Science, 152, 2–3;167–173 http://dx.doi.org/10.1016/j.livsci.2012.12.022

Artigos relacionados

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags