Leia este artigo em:

Superdose de fitase no rendimento de leitões desmamados alimentados com dietas deficientes em ferro

O presente estudo foi realizado para testar a hipótese de que uma superdosagem de fitase melhoraria o desempenho de leitões desmamados alimentados com uma dieta deficiente em Fe através de um aumento na biodisponibilidade de fitato ligado a Fe.

5ª feira 30 Agosto 2018 (há 1 anos 3 meses 9 dias)
gosto

A injeção profilática intramuscular de ferro (Fe) em leitões pode ser insuficiente para prevenir a deficiência do mesmo.

O presente estudo foi realizado para testar a hipótese de que uma superdosagem de fitase melhoraria o desempenho de leitões desmamados alimentados com uma dieta deficiente em Fe através de um aumento na biodisponibilidade de fitato ligado a Fe.

Um total de 234 porcos (7,6 + 0,16 kg PC) foram desmamados a aproximadamente 28 dias de idade e colocados em parques de 4 ou 5 animais equilibrados por peso, sexo e ninhada de origem. Os tratamentos dietéticos foram administrados por 20 dias sob um desenho fatorial 3 × 2 com 3 níveis de fitase (0, 500 ou 2500 FTU / kg de ração) e 2 níveis de Fe (50 [baixo, L-Fe] ou 300 [alto H-Fe] mg / kg de alimento como FeSO4) numa dieta à base de farelo de trigo e soja. No final do estudo, um animal foi sacrificado por parque para recolha amostras de sangue, plasma, fígado e conteúdo ileal.

O tratamento dietético L-Fe originou um consumo médio diário menor que a dieta H-Fe. A interacção Fe x Fitase mostrou como a fitase a 2500 FTU/kg melhorou o ganho médio diário dos porcos alimentados com a dieta L-Fe a um nível comparável com os porcos alimentados com H-Fe. No entanto, este efeito diminuiu quando adicionado à dieta H-Fe. A redução do nível de Fe na dieta resultou em reduções na concentração de hemoglobina, hematócrito, Fe e ferritina no plasma e Fe hepática. Além disso, a transferrina plasmática foi maior nos porcos alimentados com a dieta L-Fe. A adição de fitase a 2500 UFT / kg tendeu a aumentar a concentração do hematócrito, mas não teve influência nos outros índices medidos. Houve interacção entre Fe x fitase para a degradação do InsP6 ileal, o que refletiu o observado para o GMD: a fitase aumentou a hidrólise do InsP6 em maior medida quando foi adicionado à dieta L-Fe em relação à dieta H-Fe (68 , 2 vs. 30,8%).


Em conjunto, os dados indicam que altas doses de fitase podem efetivamente melhorar o desempenho de leitões desmamados em dietas deficientes em Fe. No entanto, este benefício de altas doses de fitase é reduzido em dietas ricas em Fe. mais pesquisas são necessárias para elucidar os efeitos de altas doses de fitase sobre a biodisponibilidade de Fe.

Laird, S., Kühn, I., and Miller, H. M. (2018). Super-dosing phytase improves the growth performance of weaner pigs fed a low iron diet. Animal Feed Science and Technology. 242:150-160. https://doi.org/10.1016/j.anifeedsci.2018.06.004

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags