Leia este artigo em:

Dietas fermentadas para porcas em lactação

Foram realizadas duas experiências para estudar os efeitos da alimentação com milho e bagaço de soja fermentados com Bacillus subtilis e Enterococcus faecium em porcas em lactação sobre o rendimento das porcas e a sua descendência.

5ª feira 2 Agosto 2018 (há 2 meses 18 dias)
gosto

A fermentação usando bactérias ou fungos é capaz de degradar os compostos anti-nutricionais, os componentes não digeridos e alguns nutrientes de grande tamanho nas rações, ao mesmo tempo que proporciona probióticos e seus metabolitos. É sabido que o uso de rações fermentadas aumenta a sua bio-disponibilidade, melhora o equilíbrio da ecologia microbiana e melhora a saúde intestinal.

Foram realizadas duas experiências para estudar os efeitos da alimentação com milho e bagaço de soja fermentados (FMF, 40% de milho, 40% de bagaço de soja e 20% de sêmea de trigo) com Bacillus subtilis e Enterococcus faecium em porcas em lactação sobre o rendimento das porcas e a sua descendência.

Na experiência 1, um total de 60 porcas foram submetidas a um dos seguintes três tratamentos desde o dia 111 de gestação até ao desmame: 1) dieta base com farinha de milho e bagaço de soja (controlo), 2) dieta com 7,5% de FMF e 3) dieta com 15% de FMF. Os resultados indicaram que a alimentação com uma dieta com 15% de FMF melhorou o consumo médio diário das porcas, os pesos individuais dos leitões ao demame e o ganho de peso dos leitões. De forma semelhante, a perda de gordura dorsal das porcas alimentadas com 15% de FMF reduziu-se em comparação com o grupo controlo. Por outro lado, o uso de uma dieta com 7,5% FMF não afectou nem o rendimento da porca nem a sua descendência. Portanto, o nível de suplemento de 15% de FMF foi considerado mais eficiente que 7,5% de FMF.

A experiência 2 foi realizada para verificar os resultados prévios da experiência 1. Um total de 60 porcas foram aleatoriamente colocadas em dois tratamentos dietéticos aos 111 dias de gestação: 1) dieta base de lactação (controlo) e 2) dieta base com 15% FMF. O tratamento dietético com 15% de FMF aumentou o consumo médio diário das porcas, ganho de peso da ninhada e ganho de peso individual dos leitões durante a lactação e reduziu a perda de gordura dorsal e a incidência de diarreia em comparação com o controlo. O intervalo desmame-cio tendeu a aumentar com o tratamento dietético controlo em comparação com 15% FMF. Além disso, a produção de leite e o conteúdo de IgA no leite foram maiores nas porcas alimentadas com 15% de FMF em comparação com o grupo controlo. Além disso, a digestibilidade aparente do tracto total da EB, MS e P total nas porcas aumentou com a dieta com 15% de FMF.

Em conclusão, o presente estudo indica que suplementar as dietas de porcas com 15% de FMF após o dia 111 de gestação até ao desmame tem o potencial de 1) aumentar o consumo diário das porcas, a produção de leite, o conteúdo de IgA no leite e a digestibilidade dos nutrientes e melhora o intervalo entre o desmame e o cio e 2) promove o crescimento dos leitões e diminui a incidência de diarreias.

Wang, C., Lin, C., Su, W., Zhang, Y., Wang, F., Wang, Y.,Shi, C., Lu, Z. 2018. Effects of supplementing sow diets with fermented corn and soybean meal mixed feed during lactation on the performance of sows and progeny. Journal of Animal Science, 96(1), 206-214.https://doi.org/10.1093/jas/skx019

Artigos relacionados

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags