Leia este artigo em:

Associação entre uso de antimicrobianos, medidas de biossegurança e rendimento da exploração

O uso de antimicrobianos em animais destinados à alimentação é motivo de grande preocupação. Foi demonstrado um vínculo claro entre o seu grau de uso e o desenvolvimento de resistência antimicrobiana.

3ª feira 1 Outubro 2019 (há 18 dias)
gosto

O uso de antimicrobianos em animais destinados à alimentação é motivo de grande preocupação. Foi demonstrado um vínculo claro entre o seu grau de uso e o desenvolvimento de resistência antimicrobiana.

Para avaliar estratégias que podem reduzir o uso de antimicrobianos e, ao mesmo tempo, garantir a saúde e o bem-estar dos porcos, é necessária uma compreensão completa dos factores associados ao seu uso. Dados de biossegurança e práticas de gestão de exploração são parâmetros importantes para identificar factores de risco relacionados ao aumento do uso de antimicrobianos.

Para investigar as variações entre explorações de baixo e alto uso, foi feita uma análise quantitativa e quantitativa da incidência de tratamento (IT) por faixa etária em 60 explorações de ciclo fechado alemãs e sua relação com medidas de biossegurança e recursos de gestão da exploração.

Os leitões desmamados receberam a maioria dos tratamentos (IT mediana = 487,6), seguidos pelos leitões em lactação (IT mediana = 138,9). Os leitões lactantes foram tratados em grande parte com antimicrobianos de importância crítica (cefalosporinas de 3ª e 4ª geração). O número de porcas presentes e a baixa pontuação de biossegurança externa foram associados ao aumento do uso de antimicrobianos desde o nascimento até o abate. As explorações com maior incidência de tratamentos em porcos em crescimento (IT 200 dias): i) estavam localizadas numa região com alta densidade suína, ii) possuíam controlo de acessos menos rigoroso para visitantes e funcionários e iii) obtiveram pontuação menor na subcategoria "limpeza e desinfecção" (biossegurança interna). As explorações com maior incidência de tratamentos em porcos reprodutores desmamaram mais leitões por porca e por ano e obtiveram melhores pontuações no nível de biossegurança interna.

Com o foco principal na incidência de tratamentos em porcos desde o nascimento até o abate e em porcos reprodutores, foram identificados factores de risco devido ao alto uso nessas faixas etárias. O nível de biossegurança de exploração foi associado à quantidade de antimicrobianos utilizados. Portanto, os resultados deste estudo indicam possíveis pontos de acção para a redução e uso prudente de antimicrobianos na Alemanha. A melhoria activa das medidas de biossegurança pode ser uma alternativa promissora para reduzir o uso de antimicrobianos no nível da exploração.

S. Raasch, M. Postma, J. Dewulf, K. D. C. Stärk and E. grosse Beilage (2018). Association between antimicrobial usage, biosecurity measures as well as farm performance in German farrow-to-finish farms. Porcine Health Management, 4:30.

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags