Leia este artigo em:

Segurança e saúde no trabalho em produção suína: medidas preventivas

Após rever os principais perigos para os produtores de porco em artigos anteriores, este artigo descreve as medidas práticas para os reduzir.

4ª feira 7 Fevereiro 2018 (há 6 meses 13 dias)
gosto

Riscos respiratórios

Gases
Num artigo anterior foi descrito o risco que acarretam os gases perigosos do chorume (sulfato de hidrogénio (H2S), amoníaco (NH3) e metano (CH3)).

A exposição a altas concentrações de sulfato de hidrogénio pode causar morte súbita. A exposição a amoníaco pode produzir doenças respiratórias crónicas, especialmente quando combinado com a respiração de pó da exploração. O metano pode provocar fogos ou explosões. O principal problema acontece em situações onde se produz respiração anaeróbica (sem oxigénio) nas fossas profundas (de mais de 1 m).

Prevenção de riscos causados pela emissão de gases:

  1. Se há um problema persistente de H2S, há que analisar se a água utilizada contém sulfatos. Se a concentração é alta alta (mais de 250 ppm), potencialmente haverá uma quantidade elevada de H2S no efluente. A origem da água deve ser mudada: usar a municipal ou perfurar um novo poço.
  2. Há que usar um pavimento liso e fácil de limpar já que 40% do NH3 no ar da exploração procede dos pavimentos cobertos por chorume. Um pavimento limpo ajudará a manter baixos os níveis de amoníaco, pelo que há que adoptar uma rotina de lavagem à pressão a cada 3- 4 semanas para reduzir o NH3.
  3. O risco de uma libertação brusca de H2S do efluente líquido aumenta com a agitação produzida ao bombeá-lo. Quanto maior for a agitação, mais provável é que se libertem concentrações tóxicas de sulfato de hidrogénio. Portanto, a agitação deve ser iniciada lentamente e a ventilação deve funcionar ao máximo. NÃO SE DEVE PERMANECER NO INTERIOR DO PAVILHÃO ENQUANTO O EFLUENTE ESTÁ A SER AGITADO. Os porcos devem ser observados do exterior, se parecem agitados ou nervosos. Se isto acontecer, deve-se parar a agitação, esperar uns minutos e recomeçar lentamente observando novamente a partir do exterior. Se for impossível bombear a fossa sem prejudicar os porcos, pode ser adicionada cal apagada para reduzir o pH e manter mais H2S em dissolução e evitar a sua libertação para o ar.
  4. A fossa não deve ficar cheia em excesso. Se for possível, há que vazá-la várias vezes por ano para reduzir o risco.
  5. O uso de máscara com um filtro para partículas e amoníaco ajudará a reduzir a inalação de amoníaco, assim como de pó (ver imagem).
  6. No entanto, apenas é seguro descer a uma fossa ou entrar num pavilhão em que tenha sido libertado H2S por bombeamento, se for usado equipamento de respiração autónomo (como os utilizados pelos bombeiros).
  7. Também há risco de envenenamento por H2S quando se bombeiam balsas exteriores de armazenamento de chorumes se se permanece na direcção do vento.

Un productor casi pierde la vida en esta granja cuando entró para inspeccionar a sus cerdos mientras agitaba y bombeaba la fosa.

Un productor casi pierde la vida en esta granja cuando entró para inspeccionar a sus cerdos mientras agitaba y bombeaba la fosa.

Izquierda: Las concentraciones de H2S pueden ser peligrosas para las personas que se sitúan en la dirección del viento cuando se agita el purín. Derecha: Una señal de advertencia como ésta, situada en el exterior de la nave de cerdos puede ayudar a los trabajadores a recordar las medidas de seguridad a seguir.

Izquierda: Las concentraciones de H2S pueden ser peligrosas para las personas que se sitúan en la dirección del viento cuando se agita el purín. Derecha: Una señal de advertencia como ésta, situada en el exterior de la nave de cerdos puede ayudar a los trabajadores a recordar las medidas de seguridad a seguir.


O pó é o principal risco para a doença respiratória crónica em suinicultores. A prevenção inclui duas medidas: 1) manter o ar livre de pó e 2) usar uma máscara perfeitamente ajustada.

Algumas formas de reduzir o pó no ar incluem:

  1. Adicionar 1% de óleo à ração (p.e.: óleo de soja, de canola ou outro tipo de óleo de origem vegetal ou animal).
  2. Lavar à pressão pavimentos, paredes, valas e jaulas a cada 3-4 semanas, já que grande parte do pó do ar dos pavilhões levanta-se do pavimento e outras superfícies.
  3. Ter slats que sejam facilmente mantidos limpos .
  4. Estabelecer rotações de trabalhadores entre as tarefas que levantem muito pó (p.e.: mover, classificar, carregar, salas de engorda...) e as que levantam pouco (p.e.: sala de partos, gestação).
  5. Estabelecer a proibição de fumar e/ou dar acesso a programas para deixar de fumar aos trabalhadores (o fumo do tabaco duplica o risco de padecer de doença respiratória nos trabalhadores suínos).
  6. Verificar o sistema de ventilação para estar em boas condições de funcionamento em todo o momento.
  7. Fornecer máscaras aos trabalhadores, especialmente aos que realizam tarefas poeirentas como mover, classificar e transportar porcos ou as das salas de engorda.
  8. Implementar um sistema de redução de pó (ver as referências no final):
    • Instalar um sistema de pulverização de óleo vegetal pode reduzir a poeira em 75%
    • Instalar um sistema de filtragem de pó.

Yo recomiendo como protección respiratoria mínima una mascarilla antipolvo desechable que ajuste bien y con doble cinta.

Yo recomiendo como protección respiratoria mínima una mascarilla antipolvo desechable que ajuste bien y con doble cinta.

Picadelas de agulha

Tal como foi explicado em profundidade no meu artigo anterior, as picadelas por agulha são frequentes nos trabalhadores do sector suíno e podem causar doenças importantes, perda de dias de trabalho e gastos médicos.


Ruído

A perda auditiva causada pelo ruído é um risco significativo para a produção suína. As principais medidas para reduzir a perda auditiva são:

  1. Afastar os trabalhadores das tarefas mais ruidosas, por exemplo o uso de um sistema de distribuição automática de ração para as porcas gestantes.
  2. Instalar materiais que absorvam o ruído (por exemplo, placas de tecto amortecedoras de ruído) nas áreas mais ruidosas como a sala de gestação e de partos e onde se recolham amostras de sangue;
  3. Usar protecção auditiva durante as tarefas mais ruidosas como o sangramento, alimentação na gestação e maternidade ou movimento e transporte dos porcos.

Los tapones auditivos pueden reducir la exposición al ruido si se utilizan correctamente. Los auriculares antiruido pueden ser igual o más efectivos, aunque son más incómodos de llevar con un gorro o casco.

Los tapones auditivos pueden reducir la exposición al ruido si se utilizan correctamente. Los auriculares antiruido pueden ser igual o más efectivos, aunque son más incómodos de llevar con un gorro o casco.

As indicações anteriores são um breve resumo de algumas medidas preventivas. Podem ser encontradas com mais pormenor nos artigos anterioresou nas referências mostradas em seguida.

Referências:

  1. Nonnenmann, MW, Donham, KJ, Rautiainen, RH, et al. Vegetable oil sprinkling as a dust reduction method in swine confinement. Journal of Agricultural Safety and Health (January, 2004); 10(1):7-15.
  2. Anthony, TR, Altmaier, R, Park, JH, and Peters, TP. Modeled effectiveness of ventilation with contaminant control devices on indoor air quality in a swine farrowing facility. (2014) Occupational and Environmental Hygiene, 2014; 11(7).
  3. Donham and Thelin. 2016. Agricultural Medicine: Rural Occupational Health, Safety, and Prevention. Wiley and Sons, pp. 143-149,278-282, 333-336, Appendix A 532-544

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags