Nova descida da cotação que coloca o preço de venda abaixo do custo de produção

matadouro
matadouro

A cotação dos porcos voltou a descer na segunda quinzena de Outubro. Desta feita, o valor foi de -0,05€/kg carcaça definido pela Bolsa do Porco.

2 de Novembro de 2018

A cotação dos porcos voltou a descer na segunda quinzena de Outubro. Desta feita, o valor foi de -0,05€/kg carcaça definido pela Bolsa do Porco. As vendas de carne mantêm-se fracas, os abates reduzem-se e os porcos começam a não sair das explorações ao ritmo desejado implicando um aumento dos pesos de abate. Portanto, não deixa de ser mais carne colocada no mercado numa altura em que se vende menos.

Nos últimos 2 meses, ou seja, desde o início da descida dos porcos que ocorreu na primeira semana de Setembro, a cotação de referência da Bolsa do Porco já baixou 0,224€/kg carcaça. Transferindo para valor por porco, os produtores recebem menos 17,00-18,00€/porco. Com esta descida, a grande maioria dos suinicultores já está a vender os seus porcos abaixo do seu custo de produção. A situação começa a ser preocupante.

Ora, como dizem os compêndios de economia, aumenta a oferta reduz-se o preço como forma de estimular as vendas. E é isso que tem acontecido. O preço ao produtor baixa, o preço de venda da carne ao consumidor baixa a que se juntam as promoções da carne de porco na grande distribuição.

Com as dificuldades no escoamento dos porcos ao ritmo necessário para retirar a oferta das explorações, a primeira semana do mês de Novembro vê-se amputada de um dia de abates devido ao Feriado de Todos os Santos. Veremos em que medida irá influenciar o mercado.

Na Europa, com as descidas em diversos mercados (espanhol, principalmente) e manutenções noutros (Alemanha, principalmente) as cotações dos grandes produtores europeus estão próximas umas das outras, com excepção da Bélgica que devido ao problema da Peste Suína Africana, continua com preços bem mais baixos que os restantes mercados.

Os países do Norte da Europa estão mais perto de começar a subir os porcos de que continuar a descer a sua cotação.

Entretanto na SIAL, Feira da Alimentação de Paris, houve a informação de que os chineses procuraram fazer bastantes negócios para compra de carne de porco europeia para 2019. Com o contínuo aparecimento de focos de Peste Suína Africana na China (um deles afectou uma exploração de 20 mil animais) a oferta de porcos para abates deverá ressentir-se e obrigará os chineses a comprar carne de porco fora. Com as elevadas taxas de entrada impostas à carne de porco norte-americana, restará aos chineses a compra desta carne na U.E. e no Brasil. Veremos se esta necessidade chinesa se traduzirá na melhoria do mercado europeu.

Em relação às perspectivas de produção para 2019, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), refere que a produção norte-americana de porco, em 2019, deverá crescer e que a da U.E. deverá estabilizar-se em relação a 2018. A Comissão Europeia tem dados diferentes em relação à produção europeia, dizendo que poderá descer 1%. O que é certo é que a Alemanha e a Polónia irão reduzir a sua produção, mas a Espanha, a Dinamarca e a Holanda irão aumentá-la. Se estas variações levarão a uma descida de 1% na oferta total da U.E. é coisa que teremos que aguardar para saber.

Em Espanha, a cotação desceu 0,068€/kg PV (-0,091€/kg carcaça) fixando-se a cotação em 1,056€/kg (1,408€/kg carcaça). Os pesos têm vindo a subir cerca de 700g por semana mas, paradoxalmente, estão 1,6Kg abaixo do peso da mesma semana do ano passado. O peso sobe porque há mais oferta do que procura e por isso a cotação também desce.

Na Alemanha, a cotação baixou 0,04€/kg carcaça fixando-se em 1,36€/kg carcaça. Esta descida foi apenas a oficialização da descida de 4 cêntimos que os matadouros fizeram antes do meio do mês. Portanto, e na realidade, houve uma manutenção da cotação na Alemanha na segunda quinzena de Outubro. A oferta de porcos está equilibrada com a procura. O comércio de carne e os abates de porcos são normais para a época do ano mas veremos que influência trarão os dois dias feriado (21 de Outubro e 1 de Novembro) ao mercado alemão. O peso encontra-se nos 96,7Kg.

A Holanda desceu 0,02€/kg carcaça a sua cotação para 1,35€/kg carcaça. O mercado está estabilizado e sem grande tendência de subida, a não ser que comece a haver maior procura de carne por parte dos consumidores holandeses.

A Bélgica manteve a sua cotação em 0,86€/kg PV. Os belgas continuam com o problema da PSA para resolver, e mesmo que estando situado numa só zona do País, este tem tido influência negativa no preço muito baixo a que os belgas estão a vender a sua carne de porco. Evidentemente que esta situação tem influência nos restantes mercados vizinhos.

Na Dinamarca a cotação manteve-se em 1,11€/kg carcaça.

Em França a cotação desceu 0,016€/kg carcaça nesta quinzena, fixando a cotação em 1,174€/kg carcaça. Os pesos subiram 750g para os 94,73Kg e estão 440g abaixo do peso da mesma semana de 2017. A oferta de porcos é elevada e ultrapassa a procura.

Entrámos em Novembro, mês que não terá feriados e que, habitualmente, é o mês em que há estabilização das cotações e inversão de tendência de mercado que poderá permitir que haja alguma ligeira subida. Veremos se é isto que acontece!

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags