Estabilização da cotação na primeira quinzena de Novembro será prenúncio de subida?

matadouro
matadouro

Nas duas primeiras semanas deste mês a cotação, definida pela Bolsa do Porco, manteve-se.

16 de Novembro de 2018

Após a descida da cotação durante 2 meses seguidos (Setembro e Outubro), entrámos em Novembro e a cotação estabilizou-se. Nas duas primeiras semanas deste mês a cotação, definida pela Bolsa do Porco, manteve-se. Será isto um sinal de que poderá haver condições de alguma subida, ainda que ligeira?

O mercado nacional está com porcos pesados porque aumentou a oferta de animais para abate devido aos bons crescimentos fruto das boas condições climatéricas, o Feriado de Todos os Santos implicou alguma redução dos abates e nos meses anteriores as vendas de carne foram fracas, tendo-se juntado alguma oferta de carne de porco barata oriunda de Espanha.

Em Novembro parece que as coisas começam a encontrar alguma estabilidade nas cotações que, apesar de serem baixas, esperemos que não se reduzam mais.

O mercado europeu está confrontado com uma elevada oferta de porcos para abate, mas esta está equilibrada com a procura de animais por parte dos matadouros. Com este comportamento do mercado, poderia haver condições para uma subida da cotação dos porcos nos maiores produtores europeus, mas há um senão, como os matadouros não querem congelar carne, há uma sobre-oferta a preços competitivos e este facto impede a subida.

E os matadouros não congelam porquê? Porque, e apesar das perspectivas de exportação para a China parecerem boas (problemas de PSA naquele país e aproximação das festividades do Ano Novo chinês), os matadouros têm receio que a Peste Suína Africana possa aparecer nalgum dos seus países e que estes sejam impedidos de exportar. Se isto ocorresse, haveria um maior excesso de carne que teria que ser consumido no mercado interno, com o consequente “afundamento” dos preços, quer dos porcos quer da carne.

Na Europa, o mercado também se está a começar a preparar para a campanha de Natal. O mercado da carne dos países do Norte da Europa começa a trabalhar para esta época de aumento das vendas o que traz algum desafogo na venda de carne.

A nível mundial, há a destacar a abertura do mercado russo à entrada de carne proveniente de alguns matadouros brasileiros, o que permite que a cotação possa estabilizar naquele país da América do Sul.

Em Espanha, a cotação desceu 0,015€/kg PV (-0,02€/kg carcaça) fixando-se a cotação em 1,041€/kg (1,388€/kg carcaça). Apesar do aumento da oferta de porcos para abate (os pesos médios voltaram a subir cerca de meio quilo) o peso de carcaça continua cerca de 1,5Kg abaixo do peso do ano passado nesta mesma altura. A cotação espanhola foi-se situando ao nível dos seus principais competidores e, neste momento, até se encontra um pouco abaixo.

Na Alemanha, a cotação manteve-se em 1,36€/kg carcaça. A oferta de porcos é elevada, mas continua equilibrada com a procura, não permitindo subidas nas cotações dos porcos nem da carne. O peso encontra-se nos 96,6Kg.

A Holanda também manteve a sua cotação, no caso em 1,35€/kg carcaça. O mercado está estabilizado, com alguma oferta a mais de porcos para abate que começará a reduzir-se. Os holandeses esperam que esta inversão na oferta possa permitir uma subida da cotação dos porcos.

A Bélgica manteve a sua cotação em 0,86€/kg PV. Devido ao problema da Peste, os belgas conseguem vender os seus porcos mais caros para os matadouros alemães do que para os belgas. Neste país, a cotação só deverá começar a subir depois de terminarem os problemas sanitários.

Na Dinamarca a cotação manteve-se em 1,11€/kg carcaça. As ofertas de carne são relativamente elevadas e, mesmo com o ligeiro aumento da procura já devido às campanhas de Natal, há dificuldades em valorizar a carne e os porcos. Espera-se que as vendas de Natal comecem a aumentar bastante a partir de agora e que aumente o volume de carne vendido.

Em França a cotação desceu 0,004€/kg carcaça nesta quinzena, fixando a cotação em 1,170€/kg carcaça. Os pesos subiram 900g para os 95,6Kg e estão 440g abaixo do peso da mesma semana de 2017.

Há grande expectativa para ver como se comporta o mercado europeu até final deste mês já que, desse comportamento dependerá a evolução das cotações em Dezembro.

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags