Estabilidade na cotação dos porcos em Portugal em todo o mês de Dezembro

pernas
pernas

O mês de Dezembro, no que à cotação dos porcos definida pela Bolsa do Porco, foi de estabilidade que já vinha de Novembro. São 9 semanas consecutivas sem que haja qualquer variação na cotação dos porcos em Portugal.

6ª feira 4 Janeiro 2019 (há 2 meses 20 dias)
gosto

4 de Janeiro de 2019

O mês de Dezembro, no que à cotação dos porcos definida pela Bolsa do Porco, foi de estabilidade que já vinha de Novembro. São 9 semanas consecutivas sem que haja qualquer variação na cotação dos porcos em Portugal. Este comportamento do mercado acompanha o que se foi passando nos restantes mercados Europeus, casos da Espanha (8 semanas sem variação de preço) e da Alemanha (12 semanas sem variação de cotação). No caso da Alemanha, as indicações é de que a cotação se mantenha até à segunda semana de Janeiro.

No período das Festas, houve aumento do consumo de carne de porco em Portugal e não houve grande dificuldade em escoar porcos. Os pesos mantiveram-se relativamente elevados mas estáveis. Com as semanas do Natal e de Ano Novo, em que os feriados afectaram os abates, teremos que esperar para ter a noção de que forma a sua redução influenciou o aumento do peso dos porcos.

Em relação às variações de cotação na Bolsa do Porco em 2019, houve 14 subidas no total de 0,392€, 8 descidas no total de 0,224€ e 30 manutenções de cotação. As subidas aconteceram em Fevereiro-Março e Junho-Julho, as descidas nos meses de Setembro-Outubro e as manutenções, evidentemente, nos restantes meses. Apesar de terem acontecido mais semanas de subidas do que de descidas e do valor das subidas ser superior ao das descidas, o ano 2018 foi um ano pior que 2017 para toda a Fileira.

Esperemos que, com a abertura da China ao mercado português, as exportações de carne de porco portuguesa possam permitir que o mercado funcione a preços mais elevados do que o tem feito até agora. Reduzir a oferta de carne no mercado português terá forçosamente que desequilibrar a balança a favor da oferta, implicando a subida do preço de venda.

Quanto ao mercado espanhol, resumidamente e utilizando – com a devida vénia - a informação disponibilizada no Boletim de Mercolérida, a cotação dos porcos começará 2019, 1-2 cêntimos P.V. abaixo da dos seus competidores europeus, mas será 2,3 cêntimos mais alta que a cotação de Lérida na primeira semana de 2018. Portanto, o patamar de arranque deste novo ano é mais alto que em 2018.

A cotação média de Mercolérida, em 2018, foi de 1,134€/kg PV (aproximadamente 1,512€/kg carcaça), que representa uma descida de 10% face à cotação média de 2017. Nas 52 semanas de mercado, houve 15 semanas de subida, 15 de descida e 22 de manutenção. As subidas perfizeram o total de 25,1 cêntimos (0,335€/kg carcaça e menos 5 cêntimos que em 2017) e as descidas somaram 22,8 cêntimos (0,304€/kg carcaça e que são metade do valor que a cotação desceu em 2017).

Quanto aos restantes países mais importantes na produção de porcos na Europa, as variações das cotações de base de 2018 e comparação a 2017 levaram a descidas de 12% na Alemanha, França e Holanda e de 17% na Dinamarca.

As médias anuais de todos os países, convertidas em euros/kg PV, têm uma diferença de 5 cêntimos entre a mais alta e a mais baixa, e são as seguintes: Espanha 1,13€, Alemanha 1,10€, França e Holanda 1,08€.

Em Espanha, a cotação manteve-se em 1,038€/kg (1,384€/kg carcaça). O mercado está expectante para ver como estarão os pesos à saída deste período festivo, visto que houve redução dos abates e está ainda mais expectante devido à proximidade da entrada em funcionamento do novo matadouro da empresa italiana Pini, que está situado em Binéfar e que terá capacidade para abater 30 mil porcos por dia. Sim, leu bem, 30000 porcos/dia.

Em Espanha, tem havido aumento de efectivo reprodutor, seja por alteração/ampliação das explorações existentes seja através da construcção de novas explorações de reprodutoras. Neste momento, há umas 10-12novas explorações de 3000 porcas a serem construídas em Aragão (Comunidade Autonómica onde está este novo matadouro). Não creio que haja problemas em que este novo matadouro se abasteça de porcos para abate, mas a sua entrada em laboração trará, evidentemente, alterações de monta ao mercado espanhol que se terá que readaptar em termos de compra e venda de porcos e de carne.

Na Alemanha, a cotação manteve-se em 1,36€/kg carcaça.

A Holanda manteve a sua cotação em 1,35€/kg carcaça.

A Bélgica manteve a sua cotação em 0,87€/kg PV. Em relação aos casos de Peste, parece que o problema está mais próximo de uma solução pois têm aparecido cada vez menos casos.

Na Dinamarca a cotação baixou 0,06€/kg carcaça para se situar em 1,11€/kg carcaça.

Em França a cotação desceu 0,009€ nesta quinzena para se situar em 1,172/kg carcaça. Os pesos subiram 770g para os 96,3Kg e estão 200g acima do peso da mesma semana de 2017.

Começa agora um novo ano que tem tanto de expectativa como de incerteza. Esperemos que as boas expectativas e previsões se sobreponham às incertezas para que toda a Fileira possa ter bons resultados económicos.

Quero aproveitar para desejar a todos os leitores deste meu comentário um Excelente Ano de 2019, cheio de sucessos pessoais e profissionais.

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags