De 3 em 3 cêntimos, a cotação dos porcos em Portugal sobe segura

matadouro
matadouro

Na segunda quinzena de Maio, a cotação dos porcos subiu 6 cêntimos na Bolsa do Porco, tendo a subida sido superior há que ocorreu na primeira metade do mês.

31 de Maio de 2019

Na segunda quinzena de Maio, a cotação dos porcos subiu 6 cêntimos na Bolsa do Porco, tendo a subida sido superior há que ocorreu na primeira metade do mês. Em toda a Europa, as cotações também subiram na segunda quinzena de Maio, sendo esta sido superior à ocorrida na primeira metade do mês.

Todavia, as cotações não sobem tanto como os produtores esperavam e sobem mais do que os matadouros queriam. Os consumos de carne andam relativamente fracos, seja em Portugal seja nos restantes países europeus. Nos países do Norte da Europa as tradicionais churrascadas não se fazem porque o tempo não permite (continua o tempo frio e a chuva). Nos países do Sul, onde há menos poder de compra, os consumidores têm que se habituar aos novos preços e estão numa fase do seu “processamento”. Esta dificuldade na venda de carne no mercado interno da U.E. impede a subida dos seus preços de venda ao consumidor e trava uma subida mais acentuada da cotação dos porcos.

Após todos os feriados que existiram desde a Páscoa até ao início do mês, o calendário apresentou-se “limpo” e com semanas completas de abate e isso traduziu-se de imediato numa descida significativa do peso dos porcos em toda a Europa (entre 100 e 450gr). Isto é sinal, mais do que evidente, que a procura de porcos para abate é superior à oferta e que daqui em diante este desequilíbrio será ainda mais acentuado, o que poderá perspectivar o aumento das cotações.

No que diz respeito ao comércio com a China, as vendas continuam a bom ritmo (vejam-se as compras no 1º quadrimestre de 2019) se bem que estejam um pouco mais estagnada já que os chineses compram quase de tudo no mercado europeu, mas não compram a qualquer preço. Por outro lado, nos meses anteriores houve abates massivos de porcos na China para evitar que os animais fossem infectados pelo vírus da Peste Suína Africana (PSA) e que tivessem que ser abatidos e destruídos. Esta carne encontra-se congelada e, como os chineses vão obrigar a que toda a carne seja alvo de uma análise para detecção de vírus da PSA, se a mesma der resultado positivo não poderá ser comercializada e terá que ser destruída. Ora, esta medida está a obrigar os matadouros a colocar toda esta carne no mercado antes que seja tarde, ou seja, antes que seja obrigatória a análise e este facto tem reduzido as compras chinesas na Europa. Em todo o caso, num par de meses, seguramente, que a procura irá aumentar substancialmente e esse aumento trará efeitos positivos no mercado do porco europeu.

No que se refere à cotações, a Bolsa do Porco subiu a sua cotação de referência em Portugal, 0,06€/kg carcaça na segunda quinzena de Maio.

Em Espanha a cotação também subiu 0,037€/kg PV (+0,049€/kg carcaça) passando a cotação para 1,408€/kg (1,877€/kg carcaça) na segunda metade de Maio. Os pesos baixaram 350g em carcaça.

Na Alemanha, a cotação subiu 0,04€/kg carcaça passando para 1,80€/kg carcaça sem que tenha havido alteração no peso de carcaça, que continua em 96,5kg de carcaça. A oferta de porcos é baixa mas suficiente para a procura. Devido à dificuldade em aumentar o preço da carne, houve pressão para alguma estabilização da cotação e isso evitou uma subida mais acentuada do preço dos porcos.

Na Holanda a cotação subiu 0,03€ para 1,83€/kg carcaça. A oferta de porcos é superior na Holanda do que na Alemanha e isso deixou os matadouros reticentes em aceitar subidas na cotação. Só estarão disponíveis para aceitar novas subidas se o mercado desanuviar, seja o mercado interno seja o de exportação. Na Bélgica a cotação subiu 0,02€/kg PV para 1,23€/kg PV.

A Dinamarca voltou a subir 0,04€/kg carcaça passando a cotação para 1,53€/kg. O consumo interno está algo parado devido à chuva e o mercado da exportação espera novos impulsos de venda para estimular ainda mais a cotação do porco, até porque as vendas continuam boas para o Japão mas estáveis para a China.

Em França a cotação subiu 0,012€ nesta quinzena para se situar em 1,482/kg carcaça. Os pesos baixaram 300g para os 95,5Kg e já estão 200g abaixo do peso da mesma semana de 2018. Como o mercado francês tem um feriado na Quinta-Feira da Ascensão (30 de Maio), há um dia a menos de abate o que retira fluidez ao mesmo.

As perspectivas para o mercado do porco continuam a ser boas para as próximas semanas, no que diz respeito à subida das cotações, assim a procura continue a bom ritmo, quer internamente quer na exportação para Países Terceiros

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags