Continua a descida da cotação dos porcos e o aparecimento de focos de Peste na Bélgica

matadouro
matadouro

A cotação dos porcos voltou a descer na primeira quinzena de Outubro. A descida definida na Bolsa do Porco foi de 0,054€/kg carcaça.

15 de Outubro de 2018

A cotação dos porcos voltou a descer na primeira quinzena de Outubro. A descida definida na Bolsa do Porco foi de 0,054€/kg carcaça. As vendas de carne continuam fracas mas os porcos também não estão pesados. Este último dado permite que haja um certo alívio no mercado e impede descidas mais acentuadas.

Entretanto, e após a abertura dos mercados da Coreia do Sul e do Cambodja à carne de porco portuguesa, passa a haver novas perspectivas de negócio para os operadores portugueses que poderão aproveitar estes dois novos destinos para a obtenção de mais valias para a economia da Fileira.

Um dado importante, e preocupante, do mercado é o contínuo aparecimento de focos de Peste Suína Africana na Bélgica. Até agora apenas em javalis, mas os casos são já 59 (ver notícia no Última Hora da 3tres3). Se a Peste Africana atingir algum dos grandes países produtores da Europa, o caso pode tornar-se bem mais grave a nível de comércio externo, pois os Países Terceiros proibirão importações de carne de porco desses países, e essa carne terá que ser consumida na U.E., o que trará graves transtornos e desequilíbrios ao mercado e a toda a fileira europeia.

Os países do norte da Europa tentam estabilizar e contrariar a oferta de carne de porco muito barata oriunda da Bélgica. Esta carne é tão segura agora, como o era antes do aparecimento dos focos de Peste Africana em javalis, mas como a Bélgica não tem muitos mercados onde a possa vender, há aproveitamento desta situação para pressionar os preços em baixa, e esta pressão afecta os preços em toda a Europa. Esta pressão baixista levou a que os matadouros alemães tivessem criado um diferencial de 4 cêntimos em relação ao preço definido pela bolsa alemã.

Como mero dado de informação, e no que se refere aos primeiros 9 meses do ano, a cotação média dos porcos anda entre 12 e 18% abaixo da cotação média de 2017 para esses mesmos 9 meses. A saber: Holanda -15,5% (1,422€ em 2018 e 1,682€ em 2017), Dinamarca -18,95% (1,175€ em 2018 contra 1,450€ em 2017), Alemanha -15,2% (1,438€ em 2018 contra 1,695€ em 2017), Espanha -12,25% (1,161€ em 2018 contra 1,324€ em 2017) e a França -16,25% (1,201€ em 2018 contra 1,434€ em 2017).

Em Espanha, a cotação desceu 0,046€/kg PV (-0,061€/kg carcaça) fixando-se a cotação em 1,124€/kg (1,499€/kg carcaça). A oferta de porcos, em Espanha, é maior que no ano passado, mas como os produtores foram enviando mais porcos para o matadouro que no ano passado – Entre Janeiro e Julho foram abatidos, segundo os dados de Mercolérida, mais 1,5 milhões de porcos (+5,5%) que representaram +7,7% de carne colocada no mercado – isto implica que agora os porcos estejam 1kg mais leves que no ano passado na mesma altura. Esta gestão permite que as descidas da cotação sejam menos agressivas e mais suaves que o habitual nesta época do ano.

Este aumento da produção de carne em Espanha tem sido compensado pelo aumento das vendas para Países Terceiros, que aumentaram 6% em relação ao período homólogo do ano passado.

Na Alemanha, a cotação manteve-se em 1,40€/kg carcaça, mas houve o tal desfasamento de 4 cêntimos, já referido acima, por parte dos matadouros. As vendas de carne são fracas e daí ter havido este comportamento dos matadouros relativamente à cotação a que pagam os porcos.

A Holanda desceu 0,04€/kg carcaça a sua cotação para 1,37€/kg carcaça. A situação do mercado holandês está sob a influência da evolução da peste na Bélgica já que a proibição belga de exportação para Países Terceiros leva a um aumento da oferta interna de carne de porco e isso influencia fortemente o mercado holandês. Em todo o caso, o mercado da carne na Holanda está com dificuldades, para além daquelas adicionais colocadas pela Bélgica, e daí haver necessidade de tornar mais competitiva a carne de porco holandesa, baixando o seu preço.

A Bélgica manteve a sua cotação em 0,86€/kg PV. Como referi acima, a proibição de exportação de carne belga para fora da U.E. tem afectado o mercado belga e todos os mercados dos restantes países Europeus, principalmente os seus vizinhos. Esperemos para ver que desenvolvimentos irão ocorrer com os casos de Peste Suína Africana neste país e se os mesmos alastram para algum outro país.

Na Dinamarca a cotação desceu 0,03€/kg carcaça para 1,11€/kg. Os dinamarqueses referem que, após o pânico do aparecimento da Peste na Bélgica e em que o mercado olhou para o curto prazo, agora começa a olhar para o médio prazo e começa a preparar a oferta de carne para o aumento da procura natalícia que irá favorecer todo o mercado. Em todo o caso, será também necessário, para ajudar à melhoria das condições de mercado, que a exportação para Países terceiros também cresça, como ocorreu na Primavera. O grande problema é que os Estados Unidos têm um preço muito baixo e competitivo que impede o crescimento das exportações da U.E.

Em França a cotação desceu 0,014€/kg carcaça nesta quinzena, fixando a cotação em 1,190€/kg carcaça. Os pesos subiram 380g para os 93,98Kg mas mantêm-se 1kg abaixo do peso do ano passado.

O mercado está sob alguma tensão que precisa ser aliviada de forma a que os preços possam estabilizar para poder subir alguma coisa antes do Natal. De qualquer forma, a tendência ainda é de descida das cotações europeias e esta melhoria está condicionada, em grande parte, por factores sanitários que não sabemos como poderão evoluir.

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags