Consolidação da subida dá “oxigénio” ao mercado do porco em Portugal

matadouro
matadouro

Na primeira quinzena de Junho o mercado português apresentou, “empurrado” pelo comportamento do mercado espanhol, uma subida de 6 cêntimos na Bolsa do Porco.

15 de Junho de 2018

Na primeira quinzena de Junho o mercado português apresentou, “empurrado” pelo comportamento do mercado espanhol, uma subida de 6 cêntimos na Bolsa do Porco. Apesar da subida, o mercado da carne anda “pesado” e com dificuldades de venda. Além disso, com as temperaturas amenas (nunca mais chega o calor de verão para estimular os consumos nas churrascadas) que têm existido, os porcos crescem bem e a oferta para abate segue forte e sem atrasos.

Em todos os restantes países da Europa também houve subidas maia acentuadas nas cotações (com excepção da Dinamarca que manteve a sua cotação) do que na quinzena anterior, sinal claro de que a oferta começa a reduzir-se, se bem que de forma não tão acentuada como seria necessário. A pouco e pouco os mercados europeus começam a voltar à normalidade, após dos diversos feriados que limitaram os abates e a consequente fluidez da saída de porcos para abate.

Em Espanha, a cotação subiu 0,032€/kg PV (+0,043€/kg carcaça) na primeira metade de Junho, ficando a cotação em 1,212€/kg PV (1,616€/kg carcaça). Os pesos voltaram a descer, novamente, 600g em peso vivo, e desde que começou a descer o peso, o acumulado de descida foi de 2,3kg. Em todo o caso, os pesos continuam cerca de 2kg acima do peso do ano passado por esta altura. Em Espanha, tal como em Portugal, ainda não começou a fazer calor e por isso os crescimentos vão em grande ritmo.

A Alemanha subiu a sua cotação 0,03€/kg carcaça para se fixar nos 1,47€/kg. A oferta de porcos para abate é menor que a procura, pelo que há falta de porcos para abate nalguns matadouros. Contrariamente ao que tem ocorrido no Sul da Europa, na Alemanha o calor tem atrasado o crescimento dos porcos o que implica que que haja essa menor oferta. Os matadouros queixam-se de que a procura de carne é fraca e que as vendas se fazem com dificuldade. Os pesos desceram 300g nesta quinzena passando para os 96,2kg carcaça.

A Holanda subiu apenas 0,02€/kg carcaça fixando a sua cotação em 1,45€/kg. A oferta de porcos na Holanda continua a ser menor e sem feriados no calendário, o mercado vai melhorando gradualmente.

A Bélgica subiu a sua cotação 0,02€/kg PV, ficando em 0,99€/kg PV.

A Dinamarca foi o único país europeu que manteve a cotação nesta primeira quinzena de Junho. Desde a Páscoa que a cotação não se move na Dinamarca. Os porcos valem 1,19€/kg carcaça.

Em França o preço também subiu, ainda que mais ligeiramente que noutros países. O total da subida nesta quinzena foi de 0,015€/kg carcaça, ficando esta em 1,202€/kg carcaça. Os pesos desceram 540g para os 95,13kg carcaça. Começa a haver redução da oferta o que permitirá subidas mais acentuadas na cotação.

Apesar de alguma melhoria no mercado europeu do porco, devemos ter em consideração que as cotações se encontram mais baixas do que na mesma altura do ano passado cerca de 15% (Alemanha -14,04%, Dinamarca -15,97%, Holanda -14,98%, Espanha -11,99%, França -17,85%).

Veremos, daqui em diante, o que nos trará o Verão no que ao mercado do porco diz respeito.

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags