Leia este artigo em:

Variedades de favas e efeitos sobre o rendimento em leitões desmamados

As favas podem ser uma fonte proteica adequada para dietas de desmame, com potencial de até 20% no nível de inclusão em dietas para porcos jovens.

6ª feira 23 Agosto 2019 (há 1 meses)
gosto

Actualmente, mais de metade dos componentes proteicos das rações para animais europeus são importados, devido à falta de produção destes tipos de culturas dentro da UE. As favas (Vicia faba L.) são ricas em amido e proteína e são consideradas uma alternativa às fontes de proteína importadas, mas o seu potencial ainda não está explorado, principalmente nas dietas de suínos. Os cultivares de fava de flores coloridas contêm taninos, enquanto que nos cultivares de flor branca o teor de taninos é menor (<1%).

O objectivo do presente estudo foi determinar o teor de factores nutricionais e anti-nutricionais (FAN) em diferentes cultivares de fava e avaliar os seus efeitos no rendimento de crescimento em leitões desmamados.

Para esse propósito foram utilizadas 84 amostras de fava, 11 cultivares de flores coloridas e 5 de flores brancas para investigar variações nos componentes nutricionais e anti-nutricionais. Como resultado, os cultivares de flor de cor apresentaram maior teor de taninos condensados (CT), enquanto os cultivares de flor branca apresentaram maior teor de vicina e convicina. A digestibilidade in vitro foi maior nos cultivares de flor branca do que na de cor. No entanto, os cultivares de flores coloridas produziram maior proteína bruta digerível por hectare do que as de flores brancas.

Com base nesses resultados, foram seleccionados 3 cultivares para um estudo de crescimento com leitões desmamados. Gloria (variedade de flores brancas), Fuego e Julia (ambas flores coloridas) foram seleccionados pela variação na digestibilidade ileal standartizada (DIE) da proteína bruta (PB), onde Julia teve um DIE maior que Fuego. A dieta controlo continha bagaço de soja e proteína de batata como as principais fontes de proteína, enquanto as dietas experimentais continham 10 e 20% de Julia ou Fuego (Julia10, Julia20, Fuego10, Fuego20) e 20% de Gloria (Gloria), com um total de 6 dietas experimentais. As dietas foram administradas a 300 porcos num desenho de blocos completos ao acaso com 5 blocos e 6 parques de 10 leitões em cada. Os leitões foram desmamados às 5 semanas de idade e receberam dieta experimental ad libitum por 27 dias.

Ao longo do período, os porcos alimentados com Julia10 e Julia20 apresentaram o maior ganho médio diário (GMD). O consumo médio diário de alimento (IMD) foi maior nos porcos alimentados com Julia10 e menor nos porcos alimentados com Fuego20. A eficiência alimentar foi maior em porcos alimentados com Julia20 e menor nos alimentados com o controlo.

Em conclusão, a fava é uma fonte viável de proteína em dietas equilibradas para leitões desmamados, em que o valor nutricional é determinado pelo tipo de cultura e não pela cor das flores.

Ivarsson, E., and Neil, M. Variations in nutritional and antinutritional contents among faba bean cultivars and effects on growth performance of weaner pigs. Livestock Science 212 (2018): 14-21. https://doi.org/10.1016/j.livsci.2018.03.017

Artigos relacionados

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags