Leia este artigo em:

Uso de pedra calcária na dieta de leitões desmamados: efeitos sobre crescimento, microbiota intestinal e expressão génica jejunal

Foram conduzidas duas experiências de modo a avaliar o impacto da inclusão de calcário nas dietas de desmame no crescimento, microbiota do cólon e expressão génica ao nível do jejuno.

5ª feira 24 Janeiro 2019 (há 2 meses 27 dias)
gosto

Os ingredientes de origem vegetal utilizados na alimentação animal contêm baixos níveis de Ca, portanto este deve ser suplementado com fontes animais ou minerais, como calcário ou fosfato de cálcio. No entanto, sabe-se que o aumento do nível de Ca na dieta diminui linearmente o desempenho de crescimento e a ingestão de alimentos. Para entender melhor os possíveis mecanismos subjacentes que causam esse efeito prejudicial da inclusão de calcário nas dietas de desmame, foram conduzidas duas experiências de modo a avaliar o seu impacto no desempenho de crescimento, microbiota do colon e expressão génica ao nível do jejuno.

Um total de 240 leitões (26 ± 2 dias de idade, peso corporal médio de 7,7 ± 1,04 kg) foram colocados ao acaso em 3 dietas: 0% de pedra calcária (NL), 0,8% de pedra calcária (ML) e 1,6% de pedra calcária (HL) para proporcionar 0,6, 0,9 e 1,2% de Ca total, respectivamente. Foram registados o consumo de alimento e os pesos corporais individuais durante a fase de pré-starter (14 dias). Os porcos alimentados com a dieta HL (1,2% do total de Ca) tiveram menores PC, GMD e pior índice de conversão em comparação com os porcos alimentados com as dietas NL e ML.

Na segunda experiência, um total de 18 porcos (28 ± 0 dias de idade, PC médio = 7,2 ± 0,24 kg) foram alojados individualmente em jaulas e foram-lhes atribuídos ao acaso 2 tratamentos dietéticos: 0% de pedra calcária e 1,4% de pedra calcária para proporcionar um 0,6 e 1,2% de Ca total, respectivamente. Os leitões foram alimentados durante a fase de pré-starter e depois abatidos para obter tecido de jejuno e determinar a expressão génica e conteúdo digestivo do cólon para analisar o gene 16SRNA da microbiota. Os porcos alimentados com pedra calcária a 1,4% (1,2% do Ca total) mostraram uma maior diversidade beta (maior disparidade entre os porcos) e um aumento nos géneros Bacteroides no cólon em comparação com os porcos alimentados sem pedra calcária. Estes animais também mostraram uma sobre-regulação dos conjuntos de genes relacionados com a regulação do ciclo celular, a transcripção de ADN e ARN e a resposta inflamatória no jejuno.

Em conclusão, altos níveis de inclusão de calcário em dietas pré-iniciais diminuem o desempenho do crescimento sem afetar o consumo de ração em leitões desmamados. No entanto, a adição de calcário em dietas por 14 dias após o desmame pode elevar a expressão de genes relacionados com a resposta inflamatória e aumentar a diversidade beta do cólon com o aumento do género Bacteroides.

Blavi, L., Perez, J. F., Villodre, C., López, P., Martín-Orúe, S. M., Motta, V., Luise, D., Trevisi, P., and Sola-Oriol, D. Effects of limestone inclusion on growth performance, intestinal microbiota, and the jejunal transcriptomic profile when fed to weaning pigs. Animal Feed Science and Technology 242 (2018): 8-20. https://doi.org/10.1016/j.anifeedsci.2018.05.008

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags