Leia este artigo em:

Alimentação com ALC e AGCM em gestação avançada e lactação em porcas em relação ao crescimento e sobrevivência das crias

O objectivo do presente estudo foi avaliar o efeito da alimentação com ALC e AGCM, isoladamente ou em combinação, em gestação avançada e lactação em porcas primíparas e multíparas em relação ao crescimento e sobrevivência das suas ninhadas.

6ª feira 5 Julho 2019 (há 16 dias)
1 gosto

Uma alimentação com níveis mais elevados de lípidos durante a gestação avançada e a lactação pode ser uma forma eficaz de melhorar o rendimento das crias nascidas de porcas primíparas, que nascem mais pequenas, crescem mais lentamente e têm taxas de mortalidade mais elevadas do que a progenie nascida de porcas multíparas. Além disso, foi demonstrado que o ácido linoléico conjugado (ALC) e os ácidos gordos de cadeia média (AGCM) melhoram o crescimento e a sobrevivência dos leitões e, portanto, podem ser particularmente vantajosos para a progenie de primíparas.

Foi colocada a hipótese que essa progenie beneficiaria ainda mais dessa estratégia de alimentação devido ao menor peso ao nascimento e à absorção reduzida de IgG do colostro em comparação com a progenie de porcas multíparas, com melhoria na sobrevivência antes do desmame devido ao aumento das reservas energéticas ao nascimento e maiores concentrações de IgG no colostro e no leite, resultando em melhor imunidade.

Portanto, o objectivo do presente estudo foi avaliar o efeito da alimentação com ALC e AGCM, isoladamente ou em combinação, em gestação avançada e lactação em porcas primíparas e multíparas em relação ao crescimento e sobrevivência das suas ninhadas.

Para isso, um total de 129 porcas primíparas e 123 porcas multíparas (paridades 3 e 4) foram distribuídas em uma das quatro dietas a partir do dia 107 de gestação (107,3 ± 0,1 dias) até o desmame (dia 27, 2 ± 0,1 lactação): (i) dieta controlo; (ii) dieta 0,5% ALC; (iii) dieta com 0,1% de AGCM; (iv) dieta ALC a 0,5% + AGCM a 0,1%. Foram recolhidos dados de rendimento da progenie e, de um subgrupo de porcas (n = 78) e seus leitões (n = 144), o nível de imunoglobulina G foi analisado juntamente com os metabolitos selecionados do colostro (dia 0), leite (dia 21) e amostra de soro de leitões (dia 3).

Como resultado, a mortalidade antes do desmame de leitões nascidos vivos tendeu a ser menor em leitões de porcas alimentadas com 0,5% de ALC. No entanto, estas porcas tinham mais leitões nascidos mortos do que as outras dietas. Houve poucos efeitos da dieta em outros parâmetros. Em geral, a alimentação ALC ou AGCM não melhorou o rendimento reprodutivo de porcas primíparas ou multíparas ou o rendimento das suas ninhadas durante a lactação e não houve benefício adicional, para a progenie das primíparas, de alimentar com estes produtos. Com a dieta isolada do ALC, a sobrevivência da progenie de porcas multíparas foi melhorada.

Craig, J. R., Dunshea, F. R., Cottrell, J. J., Ford, E. M., Wijesiriwardana, U. A., & Pluske, J. R. (2019). Feeding conjugated linoleic acid without a combination of medium-chain fatty acids during late gestation and lactation improves pre-weaning survival rates of gilt and sow progeny. Animals, 9(2), 62. https://doi.org/10.3390/ani9020062

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags