Semana de 21-Dez-2017

Aumento de hemorragias subcutâneas e hematomas na pele de leitões de 7 dias de vida que tinham nascido normais. Alguns dias após o aparecimento dos sintomas, a mortalidade é elevada. Qual é a causa mais provável?

Validar

Resultados

Resposta errada

A trombocitopenia púrpura é uma hipersensibilidade de tipo II (ou hipersensibilidade de tipo citotóxico) na qual se formam auto-anticorpos contra trombócitos. Isto provoca uma redução no seu número e uma diátese hemorrágica como sinal clínico associado. Estes auto-anticorpos podem gerar-se a partir de transfusões, pelo uso de vacinas que contenham hemoderivados ou em porcas multíparas que desenvolvam anticorpos contra os aloantigenes partilhados entre o pai e os fetos. Neste último caso, não se esperaria o aparecimento de sinais clínicos na porca já que só produziria anticorpos contra antigenes de alotipo de superfície celular que não se encontram nas suas células. A ingestão e absorção destes auto-anticorpos pelos leitões, via colostro, implica uma descida dos níveis circulantes de trombocitos.

O efeito aleatório do seu aparecimento numa ninhada parece estar relacionado com o crescimento e a ingestão do colostro: os leitões mais desenvolvidos terão mamado mais colostro, pelo que estarão mais gravemente afectados.

Pode ocorrer morte sem sinais clínicos, com animais em bom estado encontrados mortos. Se se observa atentamente a pele destes leitões mortos, deverão encontrar-se hemorragias onde tenha havido uma pancada, marcas de dentes ou traumatismos. Os leitões afectados costumam ser pálidos com manchas púrpuras, ou hemorragias, na pele, sobretudo no ventre e podem ver-se marcas muito evidentes de arranhões. As membranas mucosas costumam estar pálidas e os animais não têm febre. Podem observar-se hemorragias de diversos tamanhos no epicárdo, miocárdio, pleura, articulações e músculos esqueléticos. Todos os gânglios linfáticos estão congestionados com sangue.

Quando uma porca tem uma ninhada com este problema, deve ser eliminada ou coberta com um macho diferente na gestação seguinte.

Semana de 18-Jan-2018

Após um aumento das mortes súbitas em porcos de crescimento e acabamento, detectaram-se lesões como estas. Qual é a causa mais provável?

Semana de 11-Jan-2018

Surto de mortes súbitas, inapetência, febre alta e tosse em porcos entre as 10 semanas de vida e o abate. Detectou-se pneumonia necrotizante no lóbulo diafagmático e pleuresia Qual é a causa?

Semana de 04-Jan-2018

As leitoas nasceram com a vulva avermelhada e inchada. Qual é a causa mais provável?

Semana de 28-Dez-2017

Esta porca foi desmamada há duas semanas e tem esta lesão. Qual é a causa mais provável?

Semana de 14-Dez-2017

Leitão recém-nascido que não se consegue manter em pé para caminhar. Qual é a causa mais provável desta lesão?

Semana de 07-Dez-2017

Aumento de desmamados atrasados com dificuldades na respiração e má resposta a antimicrobianos. A mortalidade ascende de 4 a 30%. Qual é a causa mais provável desta lesão?

Semana de 30-Nov-2017

Houve um aumento de desmamados em mau estado, com respiração abdominal difícil e má resposta ao tratamento antimicrobiano. A mortalidade oscilou entre 6 e 15%. Qual é a causa mais provável desta lesão?

Semana de 24-Nov-2017

Nas primeiras 8 semanas após o desmame observou-se diarreia, mau estado e mortalidade elevada. Todos os porcos necropsiados tinham as mesmas lesões macroscópicas que o da foto. Qual é a causa mais provável desta lesão?

Semana de 16-Nov-2017

A exploração tem um aumento de tosse e uma taxa de crescimento baixa. Qual é a causa mais provável desta lesão?