Enterite devida a Lawsonia intracellularis

Uma contaminação por Lawsonia intracellularis a meados da fase de engorda provoucou enterites nos porcos e elevada mortalidade

2ª feira 4 Dezembro 2006 (há 11 anos 9 meses 15 dias)
1 gosto

Descrição da Exploração

Descrição geral
O caso aparece numa exploração de ciclo fechado com 300 porcas situada em França, numa zona com baixa densidade suína.

Os animais são manejados em 3 bandas cada 7 semanas e o desmame realiza-se aos 28 dias de vida.

A reposição realiza-se mediante a compra de primíparas às 7 semanas de gestação.

Do total de animais, cerca de 70% são engordados na exploração e cerca de 30% num local exterior.

A alimentação é comprada.



Plano da exploração e tipos de construções


Maternidade Cobrição Gestantes Pós-desmame Engorda
in situ exterior
Antiguidade da construção Recente (arranque em 2004) Recente
(remodelada em 2000)
Recente
(remodelada em 2000)
PD1 remodelado em 2003 Antiga Antiga
Tipo Slat de plástico Slat integral de betão, porcas confinadas Slat parcial de betão,
porcas alojadas em grupos de 10
- PD1 sobre slat de plástico
- PD2 e 3 sobre slat de betão
Slat integral de betão Slat parcial de betão
Alimentação seca seca seca seca seca seca

A desinfecção entre as bandas no pós-desmame e engorda realiza-se correctamente mediante a utilização de um detergente seguido de um desinfectante homologado.

A água de bebida é proveniente de um poço e é clorada de forma correcta (regularmente verifica-se o nível de cloro livre no final da canalização).

Estatuto sanitário

Aujeszky Indemne
PRRS Indemne
Actinobacillus pleuropneumoniae Negativa (2 e 1, 9, 11)
Mycoplasma hyopneumoniae Positiva
Rinite Positiva
Streptococcus suis Positiva

Profilaxias realizadas

a) Plano vacinal

  • Porcas e primíparas: Parvovirus, mal rubro, diarreias neonatais (colibaciloses e clostridioses).
  • Leitões: micoplasma (2 injecções durante a 1ª e 4ª semanas de vida).

b) Antibioprofilaxia

O alimento de 1ª idade distribuído nas baterias entre os 28 e 42 dias de vida é suplementado com colistina e clortetraciclina (prevenção digestiva).


Aparecimento do Caso

Em Novembro de 2004 o suinicultor solicita uma visita do veterinário após observar durante os últimos 6 meses um aumento do índice de mortalidade nos porcos de engorda. Por outro lado, cada vez observa um maior número de porcos magros e pálidos a meio da fase de engorda.


Visita à Exploração

Quatro dias mais tarde, após o telefonema do suinicultor, o veterinário visita a exploração. Se bem que os sintomas pareçam estar localizados nos animais de engorda, decide-se visitar toda a exploração.

  • Reprodutores: Não se observa nenhum problema em particular relacionado com a reprodução sem problemas de entradas em cio nem de fertilidade (85 a 90%). As porcas não apresentam nenhum sintoma particular e o seu comportamento á normal.
  • Lactação:
    • Porcas: partos normais (duração normal, ausência de congestão, comportamento normal).
    • Leitões: ninhadas homogéneas, ausência de diarreia. Os resultados da banda encontram-se na média da exploração (13,9 nascidos totais, 0,9 nascidos mortos, 13 nascidos vivos e 0,3 mumificados). O número de desmamados na última banda foi de 10,5.
    Pós-desmame: o nível de perdas é relativamente elevado (2,5% nos últimos 6 meses) e correspondem, essencialmente, a problemas digestivos (de tipo "diarreias cinzentas" mais colibacilose) após a transição entre 1ª e 2ª idade. Estes problemas observam-se, sobretudo, nos pavilhões de baterias mais antigos (PD2 e PD3). Esta sensibilidade digestiva nas baterias observa-se desde há tempo na exploração e é mais forte no inverno. Nos leitões mais velhos (PD3) observa-se um importante número de animais com necroses nas orelhas.

    Diarreia Necroses nas orelhas
  • Engorda:
    • Estudo dos resultados: O índice de perdas aumentou de forma importante durante os últimos 6 meses tal e como mostra o seguinte gráfico, sendo a média de 8%.

    • Sinais clínicos:

      • Início engorda (30 a 50 kg): os lotes são homogéneos, não se constata presença de porcos atrasados (ausência de diarreias) e há poucas perdas.
      • Meia engorda (50 a 80 kg): os lotes são muito heterogéneos, há aproximadamente 15% de animais magros e pálidos e parecem febris, estes últimos geralmente com diarreia crónica. Estes mesmos sintomas observam-se nas duas engordas. O suinicultor indica ao veterinário que os emagrecimentos são muito grandes e que geralmente obrigam a sacrificar grande parte dos porcos atrasados antes de finalizar a engorde. Avalia-se este problema como a origem de 60 a 70% das perdas na engorda.
      • Final da engorda (> 80 kg): ainda ficam porcos atrasados mas, segundo o suinicultor, nesta fase não há mais emagrecimento. Por outro lado, o suinicultor constata um número importante de mortes súbitas responsáveis por cerca de 15% das perdas e afecta a animales em bom estado.


Resultados da autopsia

A tabela seguinte mostra os resultados da autopsia realizada a um porco magro de aproximadamente 50 kg na própria exploração .

Aspecto geral Emagrecimento marcado.
Anemia.
Diarreia acinzentada.
Cavidade abdominal Gânglios mesentéricos hipertróficos.
Congestão moderada da mucosa intestinal.
Conteúdo líquido acinzentado no cólon e recto.
Cavidade torácica Nada a destacar.

Este porco necropsiado apresenta, pois, lesões de enterite não específica que não permitem realizar um diagnóstico preciso.

Decide-se recolher 7 amostras de sangue ao inicio da engorda em animais de aproximadamente 13 semanas de vida que não tenham sintomas de emagrecimento com o objectivo de realizar um perfil para Lawsonia. Junto com o suinicultor decide-se recolher novas amostras de sangue da mesma banda 3 semanas depois do aparecimento dos sintomas.


Resultado das Análises e Diagnóstico

Resultados das análises

A segunda série de recolha de amostras realiza-se 2 meses mais tarde (animais de 20 semanas de vida).

O método serológico utilizado é a imunofluorescência indirecta.

Idade Serologia Lawsonia IFI
13 semanas Negativo
Negativo
Negativo
Negativo
Negativo
Negativo
Negativo
20 semanas Negativo
POSITIVO
POSITIVO
POSITIVO
POSITIVO
POSITIVO
Negativo

As análises serológicas permitem fechar a seroconversão entre as 13 e as 20 semanas de vida e permite supor que a maior parte dos leitões se infectam a meados da fase de engorda, no momento em que aparecem os sinais clínicos.

Diagnóstico

O diagnóstico veterinário é contaminação por Lawsonia intracellularis a meados da fase de engorda.

Medidas Tomadas e Evolução

Medidas propostas

a) Medidas médicas

Dada a gravidade dos sintomas decidiu-se realizar um protocolo de tratamento à base de antibióticos em toda a exploração (lactação + leitões em crescimento) com o objectivo de diminuir a pressão de infecção rapidamente. A duração do protocolo estabeleceu-se em 6 meses (todos os leitões da exploração procederam de porcas tratadas).

  • Lactação:
    • Tratamento de todas as porcas durante 21 dias com ração com suplemento de 200 ppm de lincomicina.
    • Na maternidade distribuíram-se 3 kg de ração para gestantes e a ração se completará com ração de lactação. Após este tratamento o alimento na maternidade (gestantes durante 1 semana depois lactação) se suplementará com 100 ppm de tilosina até ao abate dos primeiros leitões procedentes das porcas tratadas (aproximadamente 6 meses; Julho de 2005).
    • Primíparas: tratamento das primíparas à sua chegada à exploração e durante 7 dias com 25 mg tilosina/kg/d já que o multiplicador é positivo.
  • Baterias/engorde: tratamento das rações de 1ª e 2ª idade com 100 ppm de tilosina e tratamento também com tilosina (15 mg/kg/d) durante 7 dias 3 semanas depois da mudança dos animais para a engorda. No caso de animais que não procedam de porcas tratadas estes tratamentos se realizarão durante aproximadamente 10 semanas.

b) Desinfecção

Dupla desinfecção das salas de baterias e engorda durante 4 meses (uma rotação completa)

Evolução do caso

Índice de perdas

A seguir apresenta-se a evolução do índice de perdas desde Julho de 2005 onde se constata uma diminuição rápida do índice de perdas após o arranque do protocolo:


Sinais clínicos

Durante uma visita de controle em Maio de 2005 pôde-se constatar um claro retrocesso dos sinais clínicos na engorda com poucos porcos magros (salvo alguns casos no final da engorde) e uma diminuição clara dos casos de morte súbita.

Controle serológico

Durante a visita de controle recolheram-se 8 amostras de sangue em porcos de 18 semanas de vida procedentes de uma banda sem sintomas e 4 semanas mais tarde recolheram-se amostras de 10 porcos da mesma banda. Os resultados foram os seguintes:

Idade Serologia Lawsonia IFI
18 semanas Negativo
Negativo
POSITIVO
Negativo
Negativo
POSITIVO
Negativo
Negativo
22 semanas Negativo
Negativo
Negativo
Negativo
Negativo
Negativo
Negativo
Negativo

Os resultados das análises apresentam uma forte diminuição da circulação do gérmen na exploração.



Comentários

O presente caso, localizado numa exploração de ciclo fechado com 300 porcas localizada numa zona de França com baixa densidade suína trata de uma contaminação por Lawsonia intracellularis a meados da fase de engorda.

Diagnóstico diferencial

Os sinais clínicos observados neste caso são muito parecidos aos sinais do síndroma do crescimento (PMWS) e torna-se difícil, clinicamente, diferenciá-los. Cabe destacar que no presente caso os emagrecimentos eram menos importantes que os que se observam no caso de PMWS e que as mortes súbitas se davam no final da engorda.

Por contra, o veterinário não tem resposta para a presença de necroses nas orelhas dos leitões desmamados que aparecem no mesmo momento e tampouco sabe se é necessário relacioná-las com a patologia observada na engorda.

Em relação com o diagnóstico do laboratório, o método serológico utilizado é longo mas eficaz e permite obter um diagnóstico preciso.

Aparecimento do caso

Sintomas semelhantes tinham aparecido 2 ou 3 meses antes na exploração multiplicadora que fornecia as primíparas com emagrecimento a meados da fase de engorda, necroses nas orelhas (?) mas por contra havia poucos casos de morte súbita e tinham-se observado também casos de dermatite e nefrite. Os sinais observados orientaram para o sindrome do emagrecimento (PMWS), não obstante, as análises histológicas realizadas aos gânglios inguinais e mesentéricos dos porcos magros não coincidiam com a presença de uma circovirose. Da mesma forma, as análises serológicas puseram em evidência uma seroconversão massiva entre as 15 e as 18 semanas de vida e confirmaram o diagnóstico de ileite devida a Lawsonia.

Em relação ao multiplicador decidiu-se recorrer a uma vacinação oral dos leitões até às 6 semanas de vida com o objectivo de obter primíparas "sãs".

Evolução do caso

O suinicultor optou pela utilização de antibióticos em vez da vacinação devido à não disponibilidade desta naquele momento. Desgraçadamente, e tal como mostra o seguinte gráfico, a situação piorou ao finalizar o tratamento:


Este tipo de protocolo é eficaz se bem que mostre que tem os seus limites e é muito provável que actualmente se optasse pela solução vacinal já disponível.

Casos Clínicos

Leptospirose02-Jan-2007 há 11 anos 8 meses 17 dias

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags