Distribuição de tarefas e planificação do horário numa exploração que funciona em bandas de 3 semanas

A distribuição de tarefas é muito importante para o desenrolar correcto do trabalho numa exploração. Vê como foram distribuidas numa exploração em bandas

2ª feira 3 Maio 2004 (há 14 anos 3 meses 17 dias)
gosto

Apresentação do Caso


Trata-se de uma exploração de 480 porcas em duas fases (núcleo reprodutivo + transição) que funciona em bandas de 3 semanas (60 porcas por banda). Dispõe de dois trabalhadores a tempo inteiro e o objectivo é planificar-lhes o calendário de trabalho para que gozem de um bom horário e que disponham de vários dias de folga, mas também para obter o máximo de produção.

Quer-se instaurar um horário mais ou menos fixo, mas também deve ficar muito claro que haverá dias críticos em que se deverá trabalhar durante mais horas. Como recompensa, outros dias em que o trabalho escasseie, poderão oferecer-se dias ou meios dias de folga.


Distribuição de tarefas diárias numa exploração que trabalha em bandas de 3 semanas

A tabela reflecte o ciclo de uma banda de 3 semanas. As 3 tarefas principais (desmame - cobrição - partos) ficam distribuídas uma cada semana, com o que podemos falar de:

  • Semana de desmame (dia de desmame 5ª feira)
  • Semana de cobrições
  • Semana de partos
Sa Do Sa Do Sa Do
SEMANA DE DESMAME SEMANA DE COBRIÇÕES SEMANA DE PARTOS
Des Dc Dc Dc Eco Part Part Part
PN ML Cob Cob Cob Cob PN PN
Lim MPg MPp Lim RAg EPm Lim Vc
Coc Coc Coc LM LM Vp
Si Tat Si Si Ado Ado Ado Ado Ado
LD PCd PCp Mic Pi 3 PCp PCp
Pi 4 Pi 2 Pi 1 Pi 2


A partir destas 3 tarefas principais pode-se ir completando o resto das tarefas "secundárias":

PN: Processar ninhadas (Dar ferro, cortar caudas e dentes)
Ado: Adopção de leitões
Coc: Tratamento diarreia por coccidiose via oral
Tat: Tatuar leitões
Cob: Cobrição de porcas
Des: Dia de desmame
Ecos: Ecografias
EPm: Entrada de porcas na maternidade
LD: Limpeza sala de desmame
LM: Limpeza maternidade
Lim: Limpeza geral da exploração
MPg: Mover porcas dentro da gestação
MPp: Mover porcas de maternidade para a gestação
Mic: Vacina de Mycoplasmas em leitões desmamados
ML: Mover leitões da maternidade para o desmame
Part: Parto
Pi 1: Lacto-iniciador 1 (de 10 a 17 dias pós-parto)
Pi 2: Lacto-iniciador 2 (de 17 dias a 3 dias pós-desmame)
Pi 3: Pré-starter (de 3 dias pós-desmame aos 17 dias pós-desmame)
Pi 4: Starter (de 17 dias pós-desmame até saída para engorda)
PCd: Programar computadores do desmame (Arrancar / Parar / Ajustar)
PCm: Programar computadores de maternidade (Arrancar / Parar / Ajustar)
Dc: Detecção de cio
RAg: Regular alimentação gestação
Si: Controle quantidade ração dos silos
Vc: Vacina coli porcas 3 semanas antes do parto e primíparas 6 semanas antes parto
Vp: Vacina Parvo e Mal Rubro porcas uma semana antes do desmame

A tabela reflecte a maioria das tarefas diárias da exploração. Contudo, há tarefas rotineiras que não se incluiram porque devem realizar-se diariamente:

  • Verificar porcas e leitões
  • Detecção de cios
  • Dar ração: na gestação, recria, quarentena-adaptação, desmame e maternidade (3 vezes por dia)
  • Limpar a parte traseira das porcas
  • Registar dados.

A partir da distribuição de tarefas podem-se observar os dias em que se acumula mais e menos trabalho. Como a exploração começa a sua produção e os 2 trabalhadores dispõem de um nível de experiência similar, no princípio decide-se dividir o trabalho em partes iguais.


Repartição homogénea do trabalho entre os 2 trabalhadores

A repartição de trabalhos explica-se no seguinte planning:

  • A vermelho aparecem as tarefas da responsabilidade do trabalhador 1.
  • A azul aparecem as tarefas da responsabilidade do trabalhador 2.
  • A amarelo aparecem as tarefas de responsabilidade repartida.

O trabalho fica dividido em partes iguais:

  • Alternam-se os fins de semana (trabalham um sim um não)
  • Durante 3 semanas o trabalhador 1 encarrega-se da gestação e transição, enquanto que o trabalhador 2 se encarrega da maternidade. Passadas 3 semanas as responsabilidades alternam-se (o trabalhador 1 passa a encarregar-se da maternidade e o trabalhador 2 da gestação e transição).

Desta forma organiza-se o trabalho num ciclo de 6 semanas:

SEMANA 1
SEMANA 2
SEMANA 3
SEMANA DE DESMAME
SEMANA DE COBRIÇÕES
SEMANA DE PARTOS
Sa
Do
Sa
Do
Sa
Do
Des
Dc
Dc
Dc
Eco
Part
Part
Part
PN
ML
Cob
Cob
Cob
Cob
PN
PN
Lim
MPg
MPp
Lim
RAg
EPm
Lim
Vc
Coc
Coc
Coc
LP
LM
Vp
LD
Tat
Ado
Ado
Ado
Ado
Ado
Si
PCd
PCp
Mic
Si
PCp
Si
PCp
Pi 4
Pi 2
Pi 1
Pi 2
Pi 3
Trabalhador 1
TOT
INT
INT
TOT
TOT
FO
FO
INT
INT
INT
INT
TOT
INT
INT
FO
FO
INT
INT
INT
FO
FO
Trabalhador 2
M/T
M/T
M/T
TOT
M/T
INT
INT
M/T
M/T
M/T
M/T
TOT
FO
FO
TOT
TOT
TOT
TOT
TOT
TOT
TOT
Ambos trabalhadores
Trabalhador 1 encarregado de gestação e transição / Trabalhador 2 encarregado da maternidade
SEMANA 4
SEMANA 5
SEMANA 6
SEMANA DE DESMAME
SEMANA DE COBRIÇÕES
SEMANA DE PARTOS
Sa
Do
Sa
Do
Sa
Do
Des
Dc
Dc
Dc
Eco
Part
Part
Part
PN
ML
Cob
Cob
Cob
Cob
AC
PN
Lim
MPg
MPp
Lim
RAg
EPm
Lim
Vc
Coc
Coc
Coc
LM
LM
Vp
LD
Tat
Ado
Ado
Ado
Ado
Ado
Si
PCd
PCp
Mic
Si
PCp
Si
PCp
Pi 4
Pi 2
Pi 1
Pi 2
Pi 3
Trabalhador 1
M/T
M/T
M/T
TOT
M/T
INT
INT
M/T
M/T
M/T
M/T
TOT
FO
FO
TOT
TOT
TOT
TOT
TOT
TOT
TOT
Trabalhador 2
TOT
INT
INT
TOT
TOT
FO
FO
INT
INT
INT
INT
TOT
INT
INT
FO
FO
INT
INT
INT
FO
FO
Ambos trabalhadores
Trabalhador 2 encarregado de gestação e transição / Trabalhador 1 encarregado de maternidade

  • As jornadas são de 8 horas diárias, junto a cada dia aparecem os símbolos: INT, M/T, TOT, FO que correspondem à previsão do horário que deve seguir cada trabalhador durante essa jornada de trabalho:
    • INT: Intensivo (das 7 às 15:00)
    • M/T: Manhã e tarde (das 7 às 12:30 e das 15:30 às 18:00).

Quando um trabalhador faz o horário intensivo, o outro faz o horário da manhã e tarde, com o que a exploração passa menos tempo desocupada.

    • TOT: Começa às 7:00 sem horário fixo, dependendo do trabalho. Tratam-se de jornadas especiais (sobretudo o dia do desmame e os dias com maior acumulação de partos) que têm um horário ilimitado devido ao volume de trabalho. Neste caso o horário do trabalhador responsável por estas tarefas não é fixo e provavelmente deverá permanecer durante mais horas na exploração.
    • FO: Folga. Há dias em que escasseia o trabalho, como é o caso da 2ª e 3ª feira da semana de partos. Estes 2 dias dá-se folga a um trabalhador, com o qual cada trabalhador dispõe de 2 dias de folga numa semana cada 6 semanas.

Neste ciclo cada 6 semanas o trabalhador passará 3 semanas de menos trabalho (incluíndo 2 dias de folga numa semana) quando seja encarregado da gestação e 3 semanas de mais trabalho quando seja encarregado da maternidade. Contudo, quando um trabalhador é responsável da maternidade, não têm que fazer as tarefas de limpeza do desmame e matenidade para poder estar concentrado somente nos partos e nos leitões.

As tarefas estão distribuídas de forma muito equitativa, cada um tem diariamente as suas responsabilidades paa cumprir e o horário parece muito bom, com dias de folga durante a semana e numerosas tardes livres.

Contudo, os dois empregados não se entendem. Acusam-se mutuamente de deixar trabalho por fazer, de não poder cumprir os horários, não se acertam com as responsabilidades… Além do mais, com o tempo vemos que um tratador tem uma maior habilidade para os aspectos técnicos (assistir aos partos, adopções, detectar cios, registar dados…) enquanto que o outro é muito rápido e trabalhador, mas cuida pouco dos detalhes.

Ante esta situação pensámos dar a um trabalhador a tarefa de encarregado dos trabalhos mais técnicos e ao outro de ajudante, responsável dos trabalhos mais mecânicos.


Repartição do trabalho com um trabalhador subordinado ao outro

Nesta nova situação, o encarregado da exploração passa a ser o encarregado de:

  • Partos e posteriores adopções
  • Detecção de cio diária
  • Controle de computadores
  • Controle de ração dos silos
  • Registo de dados
  • Alimentação na maternidade excepto nas tardes em que haja horário intensivo ou tenha folga
  • Tomada de decisões.

O ajudante se encarregará de:

  • Limpeza geral da exploração: Salas de desmame e maternidade quando fiquem vazias, parte traseira das porcas diariamente, corredores e instalações em geral uma vez por semana.
  • Processar ninhadas
  • Vacinar porcas
  • Alimentação da gestação e desmame. Na maternidade, quando o encarregado não esteja presente.

Os dois trabalhadores só compartem as tarefas de cobrição e movimento de animais.

SEMANA 1
SEMANA 2
SEMANA 3
SEMANA DE DESMAME
SEMANA DE COBRIÇÕES
SEMANA DE PARTOS
Sa
Do
Sa
Do
Sa
Do
Des
Dc
Dc
Dc
Eco
Part
Part
Part
PN
ML
Cob
Cob
Cob
Cob
PN
PN
Lim
MPg
MPp
Lim
RAg
EPm
Lim
Vc
Coc
Coc
Coc
LM
LM
Vp
LD
Tat
Ado
Ado
Ado
Ado
Ado
Si
PCd
PCp
Mic
Si
PCp
Si
PCp
Pi 4
Pi 2
Pi 1
Pi 2
Pi 3
Trabalhador 1
INT
FO
M/T
TOT
TOT
FO
INT
INT
INT
INT
INT
INT
FO
FO
M/T
M/T
TOT
TOT
TOT
TOT
TOT
Trabalhador 2
TOT
TOT
INT
TOT
TOT
INT
FO
M/T
M/T
M/T
M/T
M/T
INT
INT
FO
INT
INT
INT
INT
FO
FO
Ambos trabalhadores
INT: Intensivo (das 7 às 15:00)
M/T: Manhã e tarde (das 7 às 12:30 e das 15:30 às 18:00)
TOT: Todo o dia (começa às 7:00 sem horário fixo, dependendo do trabalho)
FO: Folga


Os fins de semana e folgas durante a semana são combinados de forma diferente:

Sa
Do
Sa
Do
Sa
Do
SEMANA DE DESMAME
SEMANA DE COBRIÇÕES
SEMANA DE PARTOS
SL
Des
Dc
Dc
Dc
Eco
Part
Part
Part
PN
ML
Cob
Cob
Cob
Cob
PN
PN
Lim
MPg
MPp
Lim
RAg
EPm
Lim
Vc
Coc
Coc
Coc
LM
LM
Vp
Si
Tat
Si
Si
Ado
Ado
Ado
Ado
Ado
LD
PCd
PCp
Mic
Pi 3
PCp
PCp
Pi 4
Pi 2
Pi 1
Pi 2
  • O encarregado da exploração trabalhará sempre no fim de semana 3 (o dos partos) com a finalidade de assistir a todos os partos presentes e fazer as adopções.
  • O ajudante trabalhará sempre no fim de semana 2 porque é em que há menos trabalho de responsabilidade (não há partos e poucas porcas para detecção de cio).
  • O fim de semana 1 é repartido entre os 2 trabalhadores, um trabalhador trabalha no sábado e o outro trabalhador no domingo.
  • O encarregado dispõe de 1 dia de folga durante a semana em cada 3 semanas: A 3ª feira da semana de desmame.
  • O ajudante dispõe de 1 dia de folga durante a semana em cada 3 semanas: A 2ª feira da semana de partos.
  • No futuro é possível que a 3ª feira da semana de partos seja livre para um trabalhador, com o qual ofereceríamos um dia mais de folga durante a semana a cada trabalhador em cada 6 semanas.


  • Comentários

    É uma exploração de 480 porcas em duas fases (núcleo reprodutivo + transição) que funciona em bandas de 3 semanas e dispõe de dois trabalhadores a tempo inteiro em que se deseja planificar o calendário de trabalho para que os trabalhadores gozem de um bom horário e disponham de vários dias de folga, além de obter uma produção máxima.

    Em bandas de 3 semanas, as 3 tarefas principais (desmame - cobrição - partos) ficam organizadas uma em cada semana:
    • Se desmamamos à 5ª feira, as cobrições serão na semana seguinte.
    • Se cobrimos uma semana, os partos virão na semana seguinte porque a gestação de uma porca dura 16 semanas. Se durasse 15 semanas, ao ser múltiplo de 3, paririam a mesma semana de cobrição. Ao serem 16 semanas, o parto atrasa-se uma semana.
  • Desta forma, a distribuição das 3 tarefas principais fica da seguinte forma:
    • Semana 1: Semana de desmame (dia de desmame 5ª feira).
    • Semana 2: Semana de cobrições.
    • Semana 3: Semana de partos.

  • A partir destas 3 tarefas principais podemos ir completando o resto das tarefas "secundárias". Começamos pelo dia em que desmamamos porque no fundo é o desencadeante de todas as demais tarefas.

    Semana 1 (5ª feira dia de desmame):

    Na 5ª feira em que se desmama (Des) é o dia de maior trabalho das 3 semanas dado que devemos:
    • Passar as porcas da maternidade para a zona de detecção de cio (MPp).
    • Mudar leitões para as baterias (ML). Continuaremos a administrar-lhes lacto-iniciador tipo 2 (Pi 2), que se ccomeçou a dar aos 17 dias de vida e se alarga até aos 3 dias pós-desmame.
    • Começar a limpar a maternidade (LM), o que também nos ocupará a 6ª feira ao ter que limpar neste caso 60 lugares de uma só vez.
  • Devemos pensar em parar os ordenadores de controle de ambiente da maternidade (POp).

    No dia seguinte tatuamos leitões nas baterias (Tat) e vacinamo-los contra o Mycoplasma (Mic) e começamos a detectar cios diariamente nas porcas desmamadas (Dc) para induzir uma boa entrada em cio e detectar as que se saiam poucos dias após o desmame. É muito importante que esta tarefa se mantenha durante o fim de semana.

    Semana 2 (Cobrições):

    2ª, 3ª e 4ª feiras da semana de cobrições (Cob) são dias de considerável trabalho numa exploração que funciona em bandas de 3 semanas. A maioria das porcas desmamadas na 5ª feira começam a entrar em coo na 2ª e 3ª feira.
    • Na 2ª feira costumam-se cobrir a primeira vez entre 20 e 30 % do lote, pelo que não é um dia de trabalho desbordante.
    • Na 3ª feira cobrem-se pela segunda vez as de 2ª feira e todas as de 3ª, pelo que costuma ser o dia com mais cobrições.
    • Na 4ª feira também é um dia intenso porque repetimos as de 3ª, cobrimos as que entram em cio pela 1ª vez e as que apresentam um cio muito claro que já se cobriram na 2ª feira.
  • A partir de 5ª feira as tarefas de cobrição reduzem-se muito e tão só deveremos estar atentos no caso de alguna porca pontualmente ainda não tenha apresentado cio e ir cobrindo as porcas mais atrasadas. Diariamente devemos prestar atenção às repetições, mas especialmente durante esta semana porque as porcas do lote coberto anteriormente cumprem 21 dias.

    Nessa mesma 2ª feira aproveitamos para realizar uma limpeza geral (Lim) da exploração (corredores, lavabos, duches, armazém, escritório…) e para rever como temos a capacidade dos silos (Si).

    No desmame começaremos a mudar progressivamente o lacto-iniciador 2 (Pi 2) pelo pré-starter (Pi 3) que vamos administrar durante 2 semanas. Temos um lote de leitões na maternidade que agora terão aproximadamente entre 10 e 12 dias de vida. A esta idade começamos a administrar-lhes o Lacto-iniciador 1 (Pi 1), que se alargará durante una semana.

    Na 5ª feira desta semana aproveitamos para regular os dosificadores de toda a gestação de forma geral (RAg), operação que se realiza cada 3 semanas. Evidentemente, porcas pontuais que podem ser problemáticas, revêm-se com mais frequência.
    • As porcas acabadas de desmamar recebem entre 2,5 e 3,5 Kg diários em função de sua Condição Corporal até aproximadamente os 35 dias pós-cobrição.
    • Daqui até 3 semanas antes do parto se limita a ingestão a uns 2 - 2,5 Kg/dia.
    • A partir de aqui e até uma semana antes do parto aumenta-se a ingestão a uns 3 Kg/dia porque é quando o feto sofre um maior desenvolvimento.
    • Uma vez entradas na maternidade, volta a restringir-se a ração.
  • Semanalmente vamos ajustando a temperatura ambiente e das placas das salas de maternidade (PCp).

    Na 6ª feira pela manhã é um dia de trabalho intenso, dado que temos que meter na maternidade as 60 porcas do lote que começará a parir ao fim de uma semana.

    O fim de semana é o mais tranquilo dos 3 fins de semana, dado que já teremos praticamente todas as porcas cobertas e não se prevê nenhum parto.

    Semana 3 (partos):

    Até que não comecem os partos, haverá pouco trabalho na exploração, pelo que na 2ª e 3ª feira da semana de partos costumam ser os dias mais relaxados numa exploração que trabalha em bandas de 3 semanas.

    Aproveitaremos para fazer as ecografias (Eco), porque a maioria das porcas já terão mais de 28 dias. Também poderiamos ter começado a fazê-las com anterioridade, mas se as adiamos até esta 2ª feira, praticamente todas as porcas do lote serão diagnosticadas com total segurança. Se o fazemos antes pode ser que alguma não tenha suficientes dias de gestação e não possa ser confirmada, o que pode ser um pequeno problema se o serviço de ecografias é externo.

    Como cada 2ª feira de cada semana aproveitamos para fazer uma limpeza geral da exploração (Lim) e verificar os silos (Si).

    Os leitões da maternidade já levam uma semana com o lacto-iniciador 1, pelo que mudaremos para o lacto-iniciador 2 (Pi 2).

    Na 3ª feira haverá pouco trabalho, excepto algum parto que se adiante. Podemos aproveitar para vacinar para a Coli (Vc) as porcas em que faltam 3 semanas para parir e às primíparas do lote anterior (lhes faltarão 6 semanas para parir). Também podemos vacinar contra a Parvo e Mal Rubro (Vp) ao lote de porcas que pariu há 3 semanas e às que sé lhes falta uma semana para serem desmamadas.

    É muito importante que estes dias controlemos as porcas às que tenhamos induzido o parto ao fim de 24 horas para as injectar com prostaglandinas. Uma das grandes vantagens de um sistema em bandas é o facto de poder assistir ao parto de um grande número de porcas ao mesmo tempo. Devemos conseguir que a maioria dos partos ocorra de dia e estar presentes quando isto suceda.

    4ª, 5ª e 6ª feiras serão dias de muito trabalho na maternidade: As tarefas de acompanhamento dos partos (Part), adopções (Ado) e processar ninhadas (PN) vão-se acumulando e 60 porcas são muitas porcas. No domingo podemos deixar ninhadas por processar para 2ª feira. Contudo, o fim de semana será atarefado, com alguns partos e muitas adopções para realizar.

    Semanalmente ajustamos a temperatura ambiente e das placas das salas de maternidade (PCp).

    Semana 1 (bis)

    Como a cada 2ª feira de cada semana, fazemos limpeza geral da exploração (Lim) e verificamos os silos (Si).

    Nesta exploração administramos anticoccidiario (Coc) via oral a partir dos 4 dias de idade a todos os leitões.

    A 2ª feira começa a ser a data limite para passar os leitões das baterias para a engorda (SL). Desta forma poderemos limpar e desinfectar a sala (LD) com vista a poder desmamar na 5ª feira. Estes leitões terão passado 5 semanas e meia na transição.

    A 3ª feira volta a ser um dia de pouco trabalho ainda que provavelmente devamos acabar de preparar a sala das baterias e trabalhar na maternidade com os leitões de poucos dias de vida.

    Na 4ª feira deveremos passar as porcas da zona de detecção de cio-cobrição para a gestação confirmada (MPg). Serão porcas com mais de 35 dias de gestação que deverão ser passadas para deixar espaço às que serão desmamadas no dia seguinte.

    Também programaremos o ordenador das baterias (PCd) com a finalidade de que quando se desmamem os leitões no dia seguinte já encontrem um ambiente confortável. Não será necessário ir ajustando a temperatura semanalmente porque o ordenador já dispõe de uma curva de ventilação e temperatura programada.

    De novo voltaremos a chegar ao dia do desmame, que fixámos como ponto de partida porque como vimos, é o desencadeante de todas as tarefas de uma exploração.

    É necessário ter em conta que esta tabela reflecte a maioria das tarefas da exploração, mas que não se incluiram as tarefas rotineiras que devem realizar-se diariamente: Verificar porcas e leitões, despiste de cios, dar ração (na gestação, na recria, na quarentena-adaptação, nas baterias e na maternidade 3 vezes por dia, limpar a parte traseira das porcas e registar dados.

Casos Clínicos

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags