Transmissão mecânica de Escherichia coli

A diarreia pós-desmame provocada por Escherichia coli é um dos problemas mais frequentes nas explorações suínas provocando grandes prejuízos. Investigadores dos Estado Unidos realizaram um estudo ...
5ª feira 3 Abril 2003 (há 15 anos 7 meses 11 dias)
1 gosto
A diarreia pós-desmame provocada por Escherichia coli é um dos problemas mais frequentes nas explorações suínas provocando grandes prejuízos. Investigadores dos Estado Unidos realizaram um estudo com o objectivo de determinar se as pessoas podem actuar como vectores mecânicos da transmissão de E. coli enterotoxigénica (ETEC) entre leitões e que medidas de biosegurança podem prevenir este tipo de transmissão.
Durante o estudo, 125 leitões entre os 19 e os 21 dias de idade procedentes de uma exploração sem historial de diarreia foram submetidos a um dos seguintes tratamentos:

Grupo
n
Tratamento
Controle negativo
25
Leitões não inoculados não expostos a leitões inoculados, nem aos tratadores
Leitões inoculados
20
Inoculados com E. coli M 1823B
Leitões sentinela
5
Expostos aos inoculados mediante contacto directo
Sentinelas "Sem biosegurança"
25
Após o contacto com porcos inoculados os tratadores não tomam nenhuma medida de biosegurança.
Sentinelas "Mãos lavadas"
25
Após o contacto com porcos inoculados os tratadores trocaram a roupa exterior e as botas e lavaram as mãos.
Sentinelas "Duche"
25
Após o contacto com porcos inoculados os tratadores tomaram duche e trocaram de roupa exterior e de botas.


Resultados do estudo:

Grupo
% (afectados/total)
Leitões com diarreia
Leitões com culturas positivas para M1823B
Leitões com diarreia e culturas positivas para M1823B
Leitões com diarreia sem agentes E. coli
Inoculados
80 (16/20)
100 (20/20)
100 (16/16)
62,5 (10/16)
Leitões sentinela
60 (3/5)
100 (5/5)
100 (3/3)
33,3 (1/3)
Sentinelas "Sem biosegurança"
44 (11/25)
80 (20/25)
81,8 (9/11)
63,6 (7/11)
Sentinelas "Mãos lavadas"
16 (4/25)
92 (23/25)
75 (3/4)
100 (4/4)
Sentinelas "Duche"
12 (3/25)
0 (0/25)
0 (0/3)
100 (/3)
Controle negativo
0 (0/25)
0 (0/25)
0 (0/0)
0 (0/0)

Segundo os resultados deste estudo:
  • As pessoas podem actuar como vectores mecânicos de E. coli ao movimentar-se entre leitões infectados e susceptíveis.
  • A limpeza das mãos mostrou-se insuficiente na prevenção da transmissão mecânica de E coli. Isto pode ser devido a que, apesar de o tratador ter lavado as mãos até que todo o material orgânico visível fosse eliminado, não se utilizou nenhuma escova para retirar os restos orgânicos das unhas que possivelmente continham E. coli ou devido a que, ainda que se tenham tomado medidas para que isto não se passasse, o tratador pode ter tocado de forma inadvertida alguma parte contaminada do corpo após ter lavado as mãos.
  • O duche e mudança de roupa mostraram-se medidas suficientes na prevenção da transmissão de E coli. O duche permitiu eliminar o material orgânico de outras áreas expostas além das mãos. Possivelmente o material orgânico depositado por baixo das unhas foi eliminado durante a lavagem da cabeça.
  • O tempo decorrido entre o dia 0 e a detecção de E. coli foi maior no grupo "Mãos lavadas" em comparação com os leitões sentinela "directos", sugerindo que a lavagem de mãos e a mudança de roupa diminuiu o números de microrganismos transportados pelo tratador de forma que, para alcançar a dose infectante, foram necessários vários contactos entre o tratador e os animais.

Journal of Swine Health and Production. Vol. 11. Nº 2. 2003.

Artigos

Comentário30-Set-2004 há 14 anos 1 meses 15 dias

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui