O papel da alimentação na melhoria do potencial reprodutivo das porcas: gestação e lactação

Durante a gestação a dieta deve permitir que a porca alcance os objectivos de peso e espessura do toucinho dorsal, tendo em conta que variam em função do númer...
5ª feira 22 Janeiro 2004 (há 14 anos 9 meses 23 dias)
gosto

Durante a gestação a dieta deve permitir que a porca alcance os objectivos de peso e espessura do toucinho dorsal, tendo em conta que variam em função do número de parto (tabelas 1 e 2) sendo a sua condição corporal no momento do parto de 3,5 (escala de 1 a 5).

Deve ter-se em conta também que à medida que a gestação progride as necessidades aumentam já que o crescimento dos fetos é muito rápido, por isso é interessante aumentar a ingesta, para assegurar um elevado índice de crescimento fetal, uma manutenção da condição corporal da porca e um bom desenvolvimento das glândulas mamárias.

Tabela 1. Necessidades de energia e lisina da porca durante a gestação


Peso corporal no momento da
cobrição (kg)
Energia
(Mcal EM/d)
Lisina
(g/d)
Ingesta
(kg/d)
120
6,8
15,8
2,25
150
7,2
13,8
2,4
200
7,6
12,0
2,55
250
8,0
10,5
2,7
300
8,7
10,0
2,9
Ração com 3,25 Mcal EM/kg. (Close and Cole, 2000)

A lactação é, possivelmente, um dos períodos mais críticos e todo o maneio alimentar utilizado nesta fase afectará tanto o crescimento do leitão até ao momento do abate como o futuro potencial reprodutivo da porca. O maior objectivo durante esta fase é que a porca disponha do alimento suficiente para as suas necessidades de produção de leite, que pode aumentar de 3 a 4 l/d após o parto até 10 a 12 l/d no pico da lactação.

Tabela 2. Necessidades de energia e lisina da porca durante a lactação*

Peso corporal antes do parto (kg)
Energia (Mcal EM/d)
Lisina (g/d)
Ingesta (kg/d)
10 leitões
12 leitões
10 leitões
12 leitões
10 leitões
12
leitões
150
18,8
21,6
49,0
58,0
5,8
6,6
200
20,0
22,8
50,0
59,0
6,2
7,0
250
21,0
23,8
51,0
60,0
6,5
7,3
300
22,1
25,0
52,0
61,5
6,8
7,7
Ração com 3,25 Mcal EM/kg. (Close and Cole, 2000).
* Valores médios que não reflectem o aumento das necessidades da porca ao aumentar o peso da ninhada e a produção de leite.

Seguidamente mostram-se algumas considerações a ter em conta para aumentar a ingesta por parte das porcas durante a lactação:
  • Aumentar de forma gradual e diária a ingesta durante a primeira semana de lactação para continuar com uma alimentação ad libitum.
  • De preferência utilizar ração granulada em vez de ração em forma de farinha.
  • Assegurar o livre e contínuo acesso à água (pensar na possibilidade de utilizar alimentação líquida).
  • Quando se utilizam bebedouros de chucha assegurar um caudal maior que 2 l/min.
  • Evitar temperaturas ambientais superiores a 20 ºC.
  • Reduzir o stress ambiental.
  • Não sobrealimentar durante a gestação.
  • Aumentar a capacidade do tracto digestivo alimentando a porca gestante com quantidades elevadas de fibra solúvel.
  • W.H. (Bill) Close. The Role of feeding and management in enhancing sow reproductive potential. Proceedings London Swine Conference. 2003.

Artigos

Comentário30-Set-2004 há 14 anos 1 meses 15 dias

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui