Leia este artigo em:

Respostas imunitárias em porcos infectados com Trichuris suis e Oesophagostomum dentatum

O objectivo deste estudo foi investigar as respostas imunitárias induzidas por parasitas em porcos co-infectados com Trichuris suis e Oesophagostomum dentatum em comparação com porcos infectados com uma só espécie.

Domingo 5 Fevereiro 2017 (há 2 anos 11 meses 12 dias)
gosto

O objectivo deste estudo foi investigar as respostas imunitárias induzidas por parasitas em porcos co-infectados com Trichuris suis e Oesophagostomum dentatum em comparação com porcos infectados com uma só espécie.

Sabe-se que T. suis produz uma forte resposta imunitária que conduz a uma rápida eliminação e que foi observada um forte efeito antagonista sobre as populações de O. dentatum em porcos co-infectados.

Foram distribuídos por 4 grupos 48 porcos não infectados previamente por helmintas: um grupo infectado con 10 ovos de T. suis/kg/dia (Grupo T), o segundo grupo infectado por 20 ovos de O. dentatum L3/kg/dia (Grupo O), um terceiro grupo OT infectado com os mesmos níveis de T. suis e O. dentatum (Grupo OT) e o Grupo C por infectar. Para cada grupo, foram necropsiados 6 porcos após 35 dias pós-infecção e os restantes porcos, após 71 dias. Foram quantificados, através de ELISA os anticorpos séricos e utilizada a qPCR para medir a expressão dos genes relacionados com a função imunitária na mucosa do cólon proximal e dos gânglios linfáticos.

Foram identificadas interacções altamente significativas para os anticorpos IgG1 e IgG2 específicos para O. dentatum com uma notável resposta de anticorpos 2 vezes maior nos porcos do grupo OT em comparação com o grupo O. Estas descobertas indicaram que o T. suis melhrou a resposta de anticorpos contra O. dentatum no Grupo OT. A expressão génica confirmou uma forte resposta de Tipo 2 frente a T. suis (aumento marcado de IL-13, ARG1 e CCL11) e claramente mais fraco em resposta a O. dentatum tanto em amplitude como no atraso no início da resposta nos grupos infectados por uma só espécie. As interacções observadas entre os 2 nemátodos relativamente a várias citoquinas (o aumento de IL-13 observado no grupo T esteve ausente no grupo OT nos dias 35 e 71 pós-infecção).

Algumas destas interacções relacionadas com a resposta imunitária podem apoiar ou mesmo explicar parcialmente as interacções observadas entre as duas populações de helmintas em porcos co-infectados.

Annette Andreasen, Heidi H. Petersen, Helene Kringel, Tine M. Iburg, Kerstin Skovgaard, Harry Dawson, Joseph F. Urban Jr., Stig M. Thamsborg. Immune and inflammatory responses in pigs infected with Trichuris suis and Oesophagostomum dentatum. Veterinary Parasitology. Volume 207, Issues 3–4, 30 January 2015, Pages 249–258.

Artigos relacionados

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?Se esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags