Leia este artigo em:

Estilo de reacções dos porcos: respostas comportamentais, neurobiológicas e imunológicas

Este estudo amplia o conceito de estilo de reacções em animais de criação, particularmente em termos de reactividade ao stress individual e à suscetibilidade a doenças e, portanto, contribui para o entendimento da biologia do bem-estar animal.

3ª feira 8 Outubro 2019 (há 1 meses 4 dias)
gosto

Dependendo da reacção do animal aos desafios ambientais, podem ser identificados estilos consistentemente diferentes, que por sua vez podem ter consequências para a saúde e bem-estar. Portanto, é necessária uma compreensão completa das complexas interrelações entre os padrões de resposta comportamental individual, os mecanismos neurobiológicos subjacentes e os efeitos imunológicos.

O objectivo deste estudo foi testar se porcos com diferentes estilos de reacções apresentam diferentes respostas comportamentais, neurobiológicas e imunológicas a situações stressantes.

Para isso, foram analisados um total de 40 porcos classificados como pró-ativos, reactivos ou intermédios, de acordo com um teste retrospectivo realizado repetidamente, quanto à presença de alterações comportamentais, neuroendócrinas e imunológicas sem a presença de factores stressantes antes do desmame no dia 28 e um tratamento de stress no dia 32 da vida após o desmame.

De acordo com os resultados, as respostas comportamentais num teste de campo aberto / novo objecto caracterizaram os porcos pró-activos como mais activos. Não houve diferenças significativas nas concentrações de hormona adrenocorticotrópico e cortisol entre porcos com diferentes características de reacções. No entanto, observou-se que os porcos proactivos apresentaram níveis plasmáticos de noradrenalina significativamente maiores em resposta ao stress, o que pode reflectir uma maior reactividade simpática desses animais. Além disso, foram evidenciadas diferenças no estilo de reacção na expressão do mRNA dos receptores de mineralocorticóide, glicocorticóide, oxitocina e arginina vasopressina e o gene de expressão imediata precoce c-fos nas regiões cerebrais relacionadas com o stress. Enquanto os porcos pró-activos responderam ao stress com o aumento da expressão de mRNA dos receptores da vasopressina, mineralocorticóides e glicocorticóides da arginina, os porcos reactivos mostraram expressão aumentada de oxitocina e mRNA do receptor c-fos, indicando mecanismos diferentes neurobiológicos dos diferentes estilos de reacção em resposta a desafios stressantes. Além disso, também foram encontradas diferenças imunitárias humorais entre animais proactivos, intermediários e reactivos. Porcos proactivos apresentaram maior concentração de IgA sérica total antes e após o tratamento do stress, com um aumento significativo na resposta ao stress em comparação aos porcos reactivos e intermediários. Por outro lado, as concentrações de IgM induzidas pelo stress aumentaram apenas em animais reactivos e intermediários, sugerindo que os efeitos do estilo de reacção na imunidade humoral podem diferir dependendo da função específica do tipo de imunoglobulina.

Ellen Kanitz, Margret Tuchscherer, Winfried Otten, Armin Tuchscherer, Manuela Zebunke and Birger Puppe. Coping style of pigs is associated with different behavioral, neurobiological and immune responses to stressful challenges. Front. Behav. Neurosci., 01 August 2019 | https://doi.org/10.3389/fnbeh.2019.00173

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags