Leia este artigo em:

Detecção de IgM-IgA específica para PRRSV em amostras de fluído oral

Os fluídos orais são cada vez mais usados para a vigilância do PRRSV nas explorações comerciais, mas em porcos mais jovens, um resultado positivo de ELISA pode dever-se a anticorpos maternos ou a anticorpos produzidos pelos porcos como resposta à infecção.

3ª feira 13 Fevereiro 2018 (há 3 meses 13 dias)

A ontogenia dos anticorpos contra o PRRSV em fluídos orais foi descrita utilizando isótipos ELISA específicos. Reflectindo a resposta no soro, a IgM aparece no fluído oral 7 dias despois da inoculação (dpi), a IgA após os 7 dpi e a IgG dos 9 aos 10 dpi. Os ELISA comerciais para PRRSV estão dirigidos para a detecção de IgG já que a maior concentração de IgG em relação a outros isótipos proporciona uma melhor discriminação diagnóstica. Os fluídos orais são cada vez mais usados para a vigilância do PRRSV nas explorações comerciais, mas em porcos mais jovens, um resultado positivo de ELISA pode dever-se a anticorpos maternos ou a anticorpos produzidos pelos porcos como resposta à infecção. Para abordar este problema, foi desenvolvido um ELISA PRRSV para a detecção combinada de IgM-IgA em fluídos orais e foi avaliada a sua capacidade para detectar anticorpos contra PRRSV em porcos na presença de anticorpos maternos.

Foram realizados dois estudos longitudinais. No estudo 1 (porcos vacinados com vacina viva modificada de PRRSV), a análise de amostras individuais de fluídos orais através de ELISA de isótipo específico demostraram que o ELISA combinado IgM-IgA proporcionou uma melhor discriminação que os ELISA de IgM ou IgA individuais. No estudo 2 (dados de campo), as respostas do isótipo de anticorpos contra o PRRSV foram analisadas em amostras de fluídos orais procedentes de porcos alojados em grupo não vacinados contra o PRRS em explorações comerciais. Os testes confirmaram as descobertas do estudo 1 e estabeleceram que o ELISA IgM-IgA foi capaz de detectar anticorpos produzidos por porcos em resposta à infecção selvagem por PRRSV, apesar da presença de IgG maternas.


Em geral, o ELISA PRRSV para a detecção combinada de IgM-IgA em fluídos orais descrito neste estudo é uma ferramenta potencial para a vigilância de PRRSV, particularmente em populações de porcos em crescimento procedentes de explorações de cria positivas para PRRSV ou vacinadas.

Marisa L.Rotolo, Luis Giménez-Lirola, Ju Ji, Ronaldo Magtoto, Yuly A.Henao-Díaz, Chong Wang, David H.Baum, Karen M.Harmon, Rodger G. Main, Jeffrey J.Zimmerman. Detection of porcine reproductive and respiratory syndrome virus (PRRSV)-specific IgM-IgA in oral fluid samples reveals PRRSV infection in the presence of maternal antibody. Veterinary Microbiology. Volume 214, February 2018, Pages 13-20. https://doi.org/10.1016/j.vetmic.2017.11.011

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags