Leia este artigo em:

Castração cirúrgica e rendimento produtivo de porcos em lactação

Este estudo investigou os efeitos clínicos e produtivos da castração cirúrgica durante a lactação.

2ª feira 23 Abril 2018 (há 1 anos 4 meses 30 dias)
gosto

A castração cirúrgica ainda é praticada em muitos países da UE de forma a evitar o comportamento agressivo indesejável e o odor sexual na carne. No entanto, a evidência mostra que a castração é dolorosa e tem um efeito prejudicial sobre a saúde dos porcos.

Este estudo investigou os efeitos clínicos e produtivos da castração cirúrgica durante a lactação.

No estudo foram incluídos 3696 porcos machos com 3 a 6 dias de idade de 721 ninhadas de duas explorações diferentes. Dentro de cada ninhada, metade dos machos foram mantidos como machos intactos (IM) e a outra metade foram castrados cirurgicamente (CM). A castração cirúrgica foi feita por um trabalhador da exploração treinado. Foram medidos o ganho médio diário (GMD), peso corporal ao desmame, percentagem de mortalidade pré-desmame e uso de antibióticos. Foram analisadas as concentrações séricas de proteína da fase aguda do porco (PigMAP) antes da castração e nos dias 1 e 10 após a castração.

Não foram observadas diferenças globais no peso corporal ao desmame e no GMD entre os dois grupos. No entanto, foram observadas diferenças quando se analisaram os mesmos efeitos nos porcos 25% menos pesados, 50% médios e 25% mais pesados ​​o nascimento. A percentagem de mortalidade pré-desmame foi maior nos porcos CM que nos IM (6,3% vs 3,6%, p <0,001), especialmente para o grupo de animais de menor peso (12,2% vs 6,2%, p = 0,02) e peso médio (5,5% vs 2,7%, p = 0,04). No grupo de porcos mais pesados, a percentagem de mortalidade pré-desmame não foi afectada pela castração, mas o grupo IM tendeu a mostrar um maior GMD (p = 0,06) e peso corporal (8,0 kg vs 7,8 kg, p = 0,05) em comparação com o grupo CM. Não houve diferenças na percentagem de porcos tratados com antibióticos entre os dois grupos (5,8% vs 5,8%, p = 0,98) neste estudo. Em relação à PigMAP, no grupo CM aumentou no dia após a castração (0,944 mg / ml contra 0,847 mg / ml, p = 0,025), se bem que não houve diferenças entre os grupos no dia 10 após a castração.

A castração cirúrgica tem um impacto negativo na produção durante o periodo de lactação já que causa um aumento na percentagem de mortalidade pré-desmame, especialmente nos porcos nos três quartis inferiores para peso corporal, e afecta negativamente o peso corporal ao desmame nos porcos nascidos no quartil mais alto para peso corporal.

Joaquin Morales, Andre Dereu, Alberto Manso, Laura de Frutos, Carlos Piñeiro, Edgar G. Manzanilla and Niels Wuyts. Surgical castration with pain relief affects the health and productive performance of pigs in the suckling period. Porcine Health Management, 20173:18. https://doi.org/10.1186/s40813-017-0066-1

Artigos relacionados

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags