Leia este artigo em:

Avaliação do programa de vigilância sanitária suína na Suíça

Para aumentar a eficiência, deveriam ser intensificadas as recolhas de amostras (mais animais amostrados) e abandonar os grupos de engorda monitorizados.

3ª feira 21 Junho 2016 (há 3 anos 5 meses 24 dias)
gosto

Antecedentes

A população suína da Suíça goza de uma boa situação sanitária. Para a melhorar ainda mais, o Pig Health Service (PHS) conduz um programa de vigilância entre as explorações afiliadas: os multiplicadores fechados com o status sanitário e de higiene mais elevados têm que estar livres de disenteria suína e rinite atrófica progressiva e passam por uma avaliação trimestral que inclui uma análise laboratorial. Além disso, são engordados anualmente 4 lotes em conjunto com porcos de outras explorações e avaliados para procurar sintomas clínicos (grupos de engorda monitorizados (MF)).

Sendo tão caro e laborioso, pouco se sabe da eficiência do programa de vigilância para detectar uma infecção numa exploração. Portanto, foi estudada a sua sensibilidade para a rinite atrófica progressiva e para a disenteria suína a nível de exploração utilizando uma árvore de cenários, um método bem estabelecido a nível nacional. Além disso, foi estimado o custo e o tempo até à detecção da infecção para obter algumas sugestões de como optimizar a vigilância.

Resultados

A sensibilidade média anual da vigilância para a disenteria suína foi de 96,7%, o tempo médio para a detecção de 4,4 meses e os custos totais anuais de 1.022,20 euros/exploração. A sensibilidade média da amostragem esteve entre 62,5 e 77,0 %, enquanto que para os MF esteve entre 7,2 e 12,7%.

Pelo que respeita à rinite atrófica progressiva, a sensibilidade média da vigilância foi de 99,4%, o tempo médio para a detecção foi de 3,1 meses e os custos totais anuais de 842,20 euros. A sensibilidade média da amostra foi de 81,7% e a dos MF esteve entre 19,4 e 38,6%.

Conclusões

Os resultados indicam que a sensibilidade total é alta para ambas as doenças, mas o tempo de detecção poderá acarretar um risco nas explorações com muito movimento de animais. De todos os componentes, a recolha de amostras activa representou a maior contribuição para a sensibilidade da vigilância, enquanto que dos MF foi muito baixa. Para aumentar a eficiência, deveriam ser intensificadas as recolhas de amostras (mais animais amostrados) e abandonar os MF. Isto melhoraria significativamente a sensibilidade e o tempo de detecção com o mesmo, ou menor, custo.

O uso da árvore de cenários demostrou ser útil para avaliar a eficiência da vigilância a nível de exploração. A sua versatilidade permite fazer ajustes a todo o tipo de cenários de vigilância para optimizar a sua sensibilidade, tempo de detecção e/ou custos.

Christina Nathues, Anna Hillebrand, Stefanie Rossteuscher, Werner Zimmermann, Heiko Nathues and Gertraud Schüpbach. Evaluating the surveillance for swine dysentery and progressive atrophic rhinitis in closed multiplier herds using scenario tree modelling. Porcine Health Management20151:7. DOI: 10.1186/s40813-015-0001-2

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags