Leia este artigo em:

Avaliação de risco do uso de antimicrobianos em porcos: pleuromutilinas na Dinamarca

O uso de pleuromutilinas em porcos tem sido associado a um risco muito baixo para a saúde humana. No entanto, dados internacionais recentes e descobertas esporádicas de novos genes de resistência sugerem uma alteração do risco.

2ª feira 21 Agosto 2017 (há 2 meses 29 dias)

O consumo de antibióticos no sector suíno pode ser optimizado através do desenvolvimento de directrizes de tratamento que encorajem os veterinários a utilizar fármacos eficazes com baixa probabilidade de desenvolver resistência a antibióticos de importância em saúde humana. Na Dinamarca, estas directrizes de uso em produção suína estão actualmente em revisão por parte da Administração Veterinária e Alimentar da Dinamarca.

O uso de pleuromutilinas em porcos tem sido associado a um risco muito baixo para a saúde humana. No entanto, dados internacionais recentes e descobertas esporádicas de novos genes de resistência sugerem uma alteração do risco.

Consequentemente foi feita uma reavaliação inspirada no quadro de avaliação de riscos desenvolvido pela Agência Europeia do Medicamento.

Foram identificados, como riscos relevantes, o Staphylococcus aureus resistente a meticilina associado ao gado do complexo clonal 398 (MRSA CC398) e os enterococos. A avaliação mostrou que a probabilidade de desenvolvimento de resistência à pleuromutilina era alta em MRSA CC398 (incerteza média) e baixa nos enterococos (alta incerteza). Uma proporção relativamente pequena de dinamarqueses tem uma exposição ocupacional aos porcos e a transmissão através dos alimentos foi apenas considerada de importância para os enterococos, o que resulta num risco de exposição muito baixo. As consequências humanas da infecção com MRSA CC398 resistente à pleuromutilina ou enterococos foram avaliadas como baixas para o público em geral, mas altas para os grupos vulneráveis, tais como as pessoas hospitalizadas e imunocomprometidas. Para o MRSA CC398, foi estimado que o risco total era baixo (baixa incerteza), entre outras causas devido às actuais directrizes sobre a prevenção do MRSA nos hospitais dinamarqueses, que incluem rastreio, momento da admissão, dos pacientes com contacto diário com porcos.

Além disso, o MRSA CC398 tem um potencial médio de transmissão humano-humano.

Para os enterococos, o risco total foi estimado como baixo devido à baixa prevalência de resistência, baixa probabilidade de propagação aos seres humanos, baixa virulência, embora a falta de rastreio dos pacientes hospitalizados, a alta capacidade para adquirir genes de resistência e um número limitado de antimicrobianos alternativos deem lugar a uma alta incerteza.

Esta avaliação reflete a situação actual e deve ser repetida se o consumo de pleuromutilina aumentar substancialmente, o que resultaria numa maior prevalência de mecanismos móveis de resistência facilmente transmissíveis. Portanto, deve ser considerada a monitorização contínua da resistência à pleuromutilina em agentes patogénicos humanos seleccionados. Isto também inclui a monitorização da resistência a linezolid, já que os mecanismos de resistência para pleuromutilinas e oxazolidones estão relacionados com frequência.

Alban L, Ellis-Iversen J, Andreasen M, Dahl J, Sönksen UW; Assessment of the Risk to Public Health due to Use of Antimicrobials in Pigs-An Example of Pleuromutilins in Denmark; Front Vet Sci. 2017 May 26;4:74. doi: 10.3389/fvets.2017.00074. eCollection 2017. PMID: 28603717 PMCID: PMC5445126 DOI: 10.3389/fvets.2017.00074

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags