Leia este artigo em:

Rabobank prevê um aumento da produção de proteína animal

Rabobank espera que a produção de proteína animal aumente em todas as regiões, com um crescimento total da produção que superará, uma vez mais,a média dos últimos dez anos.

5ª feira 7 Dezembro 2017 (há 4 dias)

Quanto à produção em todas as espécies, a carne de bovino une-se à de porco como um importante contribuinte para a expansão mundial. Em 2018, espera-se que a produção mundial de carne de bovino se amplie pelo terceiro ano consecutivo e que a produção mundial de carne de porco tenha um novo ano de expansão significativa. Também se espera que a produção avícola cresça, mas diminuirá ligeramente em 2017.

A aquacultura continuará a impulsionar o crescimento do fornecimento de produtos do mar. O crescimento sustentado na indústria pesqueira depende exclusivamente da aquacultura, ainda que se espere que a indústria da captura recupere depois que o El Niño retroceda em 2017. O mercado do salmão está a recuperar, os preços da farinha de peixe irão estabilizar e é provável que a indústria continue a crescer.

A incerteza em 2018 virá da mão da sobreposição de política comercial em política comercial, como a negociação NAFTA, o Brexit e a relação comercial entre os EUA e a China, que não é nova, e de questões de biossegurança, como a Gripe das Aves, a Peste Suína Africana e a EHP (uma infecção por fungos no camarão), que de novo parece ser susceptível de implicação política.

Perspectivas regionais

  • América do Norte: a produção continua a crescer. A expansão contínua da produção para todas as espécies aumenta a dependência do comércio, contudo, o acesso aos mercados comerciais será uma área de incerteza em 2018.
  • Brasil e Argentina: A produção aumentará em 2018. O Brasil e a Argentina aumentarão a sua produção de carne de bovino em 5% e 4%, respectivamente, e o Brasil também aumentará a produção avícola e suinícola.
  • China: O fornecimento de carne de porco aumentará, as aves permanecerão estáveis. O mercado sunícola da China está a entrar num ciclo descendente e as importações aumentarão à medida que continue o ajustamento estrutural. O fornecimento total de aves será estável, com o fornecimento de aves brancas a diminuir e de outras espécies a aumentar. O fornecimento de carne de bovino crescerá constantemente, sendo as importações a principal força motriz.
  • Sudeste da Ásia: o crescimento da produção desacelerará. A produção avícola está a reduzir-se em resposta ao excesso de oferta. As importações continuarão a satisfazer a procura de carne de bovino e o preço será o principal objectivo na tomada de decisões comerciais.
  • Austrália e Nova Zelândia: a produção de carne de bovino e borrego irá manter-se estável. As condições sazonais melhoradas apoiam a procura do produtor australiano de gado no meio de mercados de exportação mais suaves, enquanto que na Nova Zelêndia, os exportadores de carne de bovino dependem do crescimento continuo da procura nos mercados de exportação.

Quarta-Feira, 29 de Novembro de 2017/ Rabobank/ Holanda.
https://www.rabobank.com

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags

Última hora

Um boletim periódico de notícias sobre o mundo suinícola

Não estás inscrito na lista

07-Dez-201730-Nov-201724-Nov-201717-Nov-2017

faz login e inscreve-te na lista

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui