Leia este artigo em:

Batalha por mercado de carne de porco da China

As importações de carne de porco da China têm sofrido desacaleração ultimamente, mas espera-se a sua recuperação durante o ano, segundo o último relatório trimestral mundial de RaboResearch.

3ª feira 6 Fevereiro 2018 (há 6 meses 14 dias)
gosto

No primeiro trimestre de 2018, prevê-se que a oferta mundial de carne de porco aumente ainda mais, impulsionada principalmente pelos Estados Unidos, Canadá e Brasil.

"O facto mais significativo nos mercados mundiais de carne de porco foi a desaceleração das importações da China, o que cria um risco de mercados globais sobreabastecidos", segundo Chenjun Pan, Analista Sénior de RaboResearch - Animal Protein. "No entanto, espera-se que as importações da China se recuperem um pouco durante o resto do ano, o que leva a UE, os E.U.A. e o Canadá a continuarem a sua batalha pelo mercado da carne de porco da China em 2018".

Os preços da carne de porco da China têm sido constantes, devido a uma oferta apertada. Esta queda na disponibilidade deve-se em parte a reduções da produção desencadeadas por uma aplicação mais estrita das políticas ambientais em 2017. Apesar da esperada volatilidade do abastecimento no primeiro trimestre, o Rabobank mantém que a produção continuará a aumentar em 2018. Enquanto que os preços locais serão voláteis, espera-se que as importações suínas aumentem após uma forte descida em 2017.

"Ampliar a produção na maioria das regiões significa que as exportações se tornem mais importantes em 2018. Espera-se que a competição nos principais mercados importadores, particularmente na China, se intensifique", afirma Justin Sherrard, Estratega Global de RaboResearch - Animal Protein.

Outros aspectos destacados do "Pork Quarterly Q1 2018"

UE: aumento da oferta pressiona os preços

Após um periodo relativamente curto de forte rentabilidade, os produtores suínos investiram para crescer. Como resultado, espera-se que a maior produção chegue ao mercado a partir de 2018. Prevê-se que a oferta adicional pressione os preços. Esta diminuição dos preços poderá estimular o consumo e as exportações. As exportações concentram-se nos mercados asiáticos, nos quais a China tem um papel chave.

Estados Unidos: preços sobem no meio da competição

Um crescimento mais rápido da produção suína dos Estados Unidos, de 4,3%, necessitará do livre fluxo das exportações e uma melhor procura interna. As fortes exportações ao início do ano intensificaram a competição pelos porcos, do mercado, em detrimento das receitas dos "packers". Este aumento já proporcionou uma oportunidade para que os produtores obtenham muito boas margens durante grande parte de 2018.

Brasil: exportação para a China diminuiu significativamente

Espera-se que a procura local de carne de porco brasileira aumente, junto com a melhoria das condições económicas. A estabilização esperada dos custos de alimentação continuará a apoiar uma boa rentabilidade para os produtores de suíno durante grande parte de 2018. Espera-se que as exportações de carne de porco para a China em 2018 retomem com força. A proibição russa da carne de porco brasileira continua a ser uma carta forte para 2018.

Quarta-feira, 31 de Janeiro de 2018/ Rabobank/ Holanda.
https://www.rabobank.com

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags

Última hora

Um boletim periódico de notícias sobre o mundo suinícola

Não estás inscrito na lista

27-Jul-201820-Jul-201813-Jul-201806-Jul-2018

faz login e inscreve-te na lista

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui