Leia este artigo em:

Uso de silagem de luzerna em dietas de porcos de engorda em produção biológica

A luzerna conservada como silagem, poderá ser utilizada como fonte de proteínas, assim como de forragem.

5ª feira 27 Julho 2017 (há 2 meses 23 dias)

Actualmente é permitidos que, até 5% das rações para produção biológica, sejam produzidas em condições convencionais, temporariamente. Em geral, é possível ter uma alimentação 100% orgânica para porcos de engorda mas, na prática, este objectivo ainda não foi alcançado.

A luzerna, o trevo e as suas apresentações desidratadas, podem ser utilizadas, além do feno, palha, silagem e verduras de raíz. A luzerna (Medicago sativa) apresenta um conteúdo de metionina de 1,5 g/100 g de proteína bruta (PB), colhida em etapas precoces. Isto corresponde a um nível de proteína semelhante à soja e excede o conteúdo médio das ervilhas (0,28 g/100 g de PB) e favas (0,24 g/100 g de PB), que com frequência são utilizadas como fontes de proteínas cultivadas localmente. A luzerna conservada como silagem, poderá ser utilizada como fonte de proteínas, assim como de forragem. Além disso, as directrizes europeias para o gado de produção biológica incluem uma oferta diária de forragem para os porcos.

O fornecimento de proteína para a produção de porcos orgânicos não foi alcançado até agora, portanto, o potencial de silagem de luzerna como alimento foi o objectivo do estudo neste ensaio de alimentação: 3 grupos tratamento com diferente alimentação x 2 géneros x 6 repetições (2 animais/repetição) com 36 porcos cruzados: (Duroc x Pietrain) x (Landrace alemão x Large White) com um peso corporal inicial de 29 kg. O grupo controlo (A) foi alimentado com uma dieta com base de ração e os grupos de silagem (B e C) foram alimentados com uma dieta suplementar com base em ração (ajustando a silagem de luzerna). Os grupos B e C receberam silagem de luzerna fragmentada (B) e extrudida (C) ad libitum. Os animais foram abatidos aos 100-105 kg de peso vivo. Foi determinada a ingestão de alimento, o rendimento e as características da carcaça.

A proporção de silagem de luzerna na ração dietética total em MS dos grupos experimentais foi de ~ 20% na fase de “starter”, ~ 40% na fase de crescimento e até 50% na fase de acabamento. Desta maneira, pode ser poupado aproximadamente 100 kg de alimento concentrado por porco e periodo de engorda em comparação com o grupo de controlo. O rendimento de engorda e as características da carcaça dos grupos de silagem (grupos B e C) não diferiram significativamente dos porcos no grupo de controlo (A), que se serviram unicamente de alimentação concentrada. No entanto, o ganho diário de todos os grupos de alimentação (uma média de 600 g) foi um nível relativamente baixo.

A luzerna colhida em estados precoces pode ser uma fonte regional apropriada de proteína e também forragem adicional para os porcos de engorda em sistema de produção biológico.

Wüstholz, J., Carrasco, S., Berger, U., Sundrum, A., and Bellof, G. (2017). Fattening and slaughtering performance of growing pigs consuming high levels of alfalfa silage (Medicago sativa) in organic pig production. Livestock Science. https://doi.org/10.1016/j.livsci.2017.04.004

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags

Nutrimail

Um boletim mensal de notícias sobre a nutrição dos suínos

Não estás inscrito na lista

28-Set-201731-Ago-201727-Jul-201729-Jun-2017

faz login e inscreve-te na lista

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui