Leia este artigo em:

Balanço de azoto e utilização de aminoácidos digestíveis versus totais em porcos

De facto, há pouca informação sobre o balanço de N em porcos alimentados com dietas formuladas de acordo com as 3 diferentes expressões das necessidades de AA.

5ª feira 28 Dezembro 2017 (há 25 dias)

Minimizar a excreção de azoto (N) assim como maximizar a sua retenção é um dos objectivos na produção suína e, especialmente, em termos de formulação de dietas. Com frequência as necessidades de aminoácidos (AA) para porcos são expressas utilizando 3 conceitos diferentes: total, digestibilidade aparente (AID) e digestibilidade ileal standartizada (SID) AA, calculados em geral utilizando ingredientes específicos numa dieta standart.

De facto, há pouca informação sobre o balanço de N em porcos alimentados com dietas formuladas de acordo com as 3 diferentes expressões das necessidades de AA.

Então, o objectivo deste estudo foi medir a excreção de azoto nas fezes e urina em porcos alimentados com dietas formuladas com base nas diferentes expressões das necessidades nutricionais de AA, com a hipótese que as diferentes expressões possam afectar o equilíbrio do N nos porcos de engorda. Para tal foram utilizados doze porcos com um peso corporal médio de 40,9 kg ± 3.3 kg num desenho de quadrado latino 3 x 3 por quadruplicado. Foram formuladas três dietas para cumprir com as necessidades dos AA com base nas estimativas de AA totais (Diettotal), digestibilidade ileal aparente (DietAID), ou digestibilidade ileal standartizada (DietSID), incluindo em todos os casos quantidades constantes de milho, bagaço de soja e glúten de milho. Foi recolhida a totalidae de fezes e urina. O balanço de azoto foi calculado com base nos dados analisados das dietas, fezes e amostras de urina. Foram utilizados contrastes ortogonais pré-estabelecidos para a comparação de médias de mínimos quadrados entre tratamentos: 1) Diettotal frente a DietAID e DietSID e 2) DietAID frente a DietSID.

Os porcos alimentados com Diettotal mostraram menos retenção de N e menores coeficientes de retenção, portanto, tiveram uma maior excreção de N total na urina que DietAID e DietSID. A excreção urinária de N tendeu a ser maior para porcos alimentados com DietAID que DietSID.

Em conclusão, a formulação de dietas suínas baseadas em aminoácidos digestíveis em vez dos aminoácidos totais pode aumentar a retenção de azoto e reduzir a excreção do mesmo.

Lee, S. A., Jo, H., Kong, C., and Kim, B. G. (2017). Use of digestible rather than total amino acid in diet formulation increases nitrogen retention and reduces nitrogen excretion from pigs. Livestock Science, 197, 8-11. https://doi.org/10.1016/j.livsci.2016.12.013

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags

Nutrimail

Um boletim mensal de notícias sobre a nutrição dos suínos

Não estás inscrito na lista

28-Dez-201730-Nov-201726-Out-201728-Set-2017

faz login e inscreve-te na lista

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui