Problemas de Maneio na Maternidade

O maneio é muito importante numa exploração. O maneio alimentar é muito especial para as reprodutores já que dele dependem bons resultados na fertilidade

2ª feira 5 Janeiro 2009 (há 9 anos 10 meses 8 dias)
gosto

Descrição da Exploração

O caso que nos ocupará este mês apareceu numa exploração de ciclo fechado de 200 porcas situado na Bretanha francesa.

Durante vários anos o suinicultor realizou auto-substituição, contudo, no passado ano decidiu comprar as primíparas com o objectivo de melhorar os rendimentos técnicos (fertilidade, prolificidade e desmamados), assim como comprar as doses de sémen para a inseminação.

O maneio da exploração realiza-se em bandas de 7 e os leitões são desmamados aos 28 dias de vida.

O alimento é comprado fora da exploração e a água de bebida é procedente da rede pública.

Estatuto sanitário

Doença
Estatuto
PRRS
positiva
Actinobacillus pleuropneumoniae
negativa para os serotipos 2 e 1-9-11
Doença de Aujeszky
negativa
Mycoplasma hyopneumoniae
positiva
Sarna sarcóptica
positiva

Profilaxias efectuadas

Produtos
Animais
Vacina parvovirose
Porcas e primíparas
Vacina mal rubro
Porcas e primíparas
Vacina colibacilose
Porcas e primíparas
Vacina rinite atrófica
Porcas e primíparas
Vacina influenza
Porcas e primíparas
Vacina viva PRRS
Porcas e primíparas
Vacina micoplasma
Primíparas e leitões
Desparasitante
Porcas e primíparas



Aparecimento do Caso

O suinicultor tem vindo a detectar resultados irregulares da fertilidade durante as últimas semanas, e, se bem que alguns critérios relacionados com parâmetros reprodutivos se tenham melhorado, a fertilidade continua a ser uma parâmetro pendente, é por isso que o suinicultor decide por-se em contacto com o veterinário para tentar solucionar o problema.


Visita à Exploração

Análise dos resultados técnicos:

A seguir apresentam-se os resultados técnicos de todo o ano 2007 e do segundo semestre de 2008:

Ano 2007
2º semestre 2008
Nascidos totais
12,81
13,65
Nascidos vivos
11,86
12,6
Mumificados/ninhada
0,15
0,14
Desmamados/ninhada
9,6
10,35
IDCF
10,4 d
10,2 d
Fertilidade
81%
82%
Abortos
1%
1%
Idade ao 1º parto
378 d
384 d

Durante estes períodos as primíparas desmamaram 8,6 e 11,87 leitões por ninhada (total ninhadas: 73 e 31, respectivamente)

Visita à quarentena (isolada do resto dos pavilhões)

  • Primíparas entradas negativas para PRRS e App serovares 2 e 1-9-11.
  • Solo com palha.
  • Maneio tudo dentro - tudo fora.
  • Entrada das primíparas a cada 6 semanas, adaptação das primíparas pondo-as em contacto com fezes de porcas na maternidade.
  • Idade à entrada: 5 meses e meio de vida.
  • Permanência na quarentena: 6 semanas.
  • Alimentação: ração de gestação.
  • Durante a visita não se observam sinais patológicos notórios.

Visita cobrição-gestação

  • Desmame às 5ª feiras e alojamento das porcas em jaulas para detecção de cio a partir da 2ª feira à tarde.
  • Na zona de gestação há 2 bandas esperando o diagnóstico de gestação mediante ecografia.
  • Flushing alimentar até domingo (140% de 2,9 kg).
  • Presença de um varrasco bloqueado que às vezes se deixa em liberdade para se movimentar atrás das porcas.
  • IA clássica.
  • Solo varrido de manhã e à noite com colocação de produto secante.
  • Flushing até à ecografia (3,2 kg), depois uma ração base de 2,9 kg.
  • Alimentação em forma de sopa.
  • As primíparas são alojadas em liberdade até ao parto com uma ração base de 2,6 kg.
  • O efectivo é muito mais homogéneo que o visitado anteriormente.
  • Desde há um mês parece que há uma circulação viral dando como resultado uma importante perda de fertilidade (bandas 1 e 2).

Visita à maternidade

  • Utiliza-se uma alimentação para gestantes mais um suplemento.
  • Os partos programam-se parcialmente (fim-de-semana) aos 114 dias.
  • Utilização sistemática de prostaglandinas e sergotonina após o parto.
  • Desde há duas bandas as porcas recebem ácido oxolínico tanto durante o periparto como após o desmame com o objectivo de melhorar a fertilidade.
  • Cuidados com os leitões após o nascimento: corte de caudas e dentes e injecção de ferro.
  • Nesta fase observam-se melhorias tal e como mostram os dados do programa francês nacional "Gestion Technique des Troupeaux de Truies (GTTT)":
    • Aumento da prolificidade e melhoria da qualidade do leitão ao nascimento.
    • Lactação satisfatória.
    • Ausência de sinais clínicos anormais nas porcas e leitões.

Porca magra após o desmame
Porcas heterogéneas na gestação


Conclusão após a Visita

Após a análise dos resultados com o suinicultor, conclui-se que:

  • Em principio o problema não parece que seja de ordem sanitária.
  • A forma de alimentar as porcas na maternidade não corresponde de todo com as necessidades, tendo em conta a melhoria do rendimento técnico no desmame.
  • Torna-se necessário analisar os resultados de fertilidade banda por banda e categoria por categoria.


Análise de Resultados de Fertilidade

A seguir apresentam-se os datos das fichas de porcas cobertas das 6 últimas bandas ecografadas:

Banda 4
Banda 5
Banda 6
Banda 7
Banda 1
Banda 2
Fertilidade banda
80%
54%
83%
85%
67%
68%
Fertilidade primíparas compradas
100%
100%
nenhuma
100%
33%
75%
Fertilidade primíparas compradas
50%
43%
50%
83%
50%
57%
Fertilidade desmamadas
85%
70%
92%
80%
75%
85%

Tendo em consideração estes resultados pode concluir-se que:

  • A fertilidade das primíparas é boa salvo no caso da primeira banda, para a que o suinicultor já assinalou um síndroma gripal no momento da IA.
  • Presença de síndroma do segundo parto (estes resultados só se referem às nulíparas e primíparas compradas) quando o número de primíparas na banda é elevado (por exemplo bandas 4, 5, 1 e 2).
  • A fertilidade das desmamadas é, salvo poucas excepções, superior à fertilidade da banda.

Revisão do maneio das primíparas em lactação

Situação de saída

  • O suinicultor só distribui ração de gestação com um complemento no final dos 10 dias de lactação.
  • No pico do consumo, as primíparas alimentam-se com 5,4 kg de alimento de gestação e 0,5 kg de suplemento.
  • É necessário recordar que as primíparas desmamaram, em média durante o último semestre, 11,87 leitões.

Propostas

  • Historicamente o suinicultor sempre procedeu deste modo porque unicamente dispunha de um silo mas o veterinário fez-lhe compreender que isto não era compatível com os resultados muito mais elevados em número de leitões desmamados.
  • Além do mais, após a análise dos resultados, aconselhámos em investir num novo silo para passar para uma distribuição manual do alimento de lactação.
  • O suinicultor optou por uma fórmula clássica de 3200 kCal ED e, em particular, com 8,5 g de lisina digestível.


Evolução dos Resultados

Foi possível iniciar com a alimentação das porcas em lactação sem nenhum tipo de dificuldade para alimentar as primíparas na maternidade.

Seguiu-se o seguinte plano:


Este caso permite relembra a necessidade de mudar as práticas, porque quando se modificam determinados critérios sem mudar o maneio, criam-se novos problemas.

Neste caso, o suinicultor passou de primíparas de auto-substituição de baixo rendimento reprodutivo para primíparas compradas fora da exploração, hiperprolíficas, dando lugar a um aumento de mais de 3 leitões desmamados!

Contudo, se bem que o maneio da gestação se realizasse bastante bem permitindo uma qualidade satisfatória dos leitões ao nascimento, o bom apetite e a boa capacidade leiteira levaram o suinicultor a realizar um maneio similar na maternidade, o que afectou de forma negativa os resultados da fertilidade após o desmame.

Desde a visita, a última das bandas desmamadas de primíparas teve resultados de fertilidade de 83%, um resultado muito mais encorajador.

Decidiu-se suspender a utilização de ácido oxilínico sem que tivessem piorado os resultados.


Comentários

Numa exploração de ciclo fechado de 200 porcas situada na Bretanha francesa, o suinicultor detectou resultados irregulares da fertilidade durante as últimas bandas.

Comentar que o maneio da exploração se realiza em bandas de 7 e os leitões desmama-se aos 28 dias de vida e que se bem que durante vários anos o suinicultor realizou a auto-substituição, há um ano decidiu-se por adquirir as primíparas fora da exploração com o objectivo de melhorar os rendimentos técnicos.

Se bem que no principio este caso sobre problemas de fertilidade parece um pouco banal, permite-nos assinalar dois pontos:

1. Análise das fichas das bandas e da fertilidade por categoria de porcas

Ao analisar um problema de fertilidade é indispensável realizar um diagnóstico preciso e isto passa, antes de tudo, por analisar os resultados da fertilidade tal como se apresenta este caso clínico.

Devem analisar-se em separado os índices de fertilidade de:

  • nulíparas
  • primíparas
  • multíparas
  • porcas com repetição

Portanto, podem realizar-se várias hipóteses, por exemplo:

  • Um mau índice em nulíparas frequentemente relacionado com um problema de adaptação ou de alimentação durante a quarentena (a validar ou não pelos sintomas observados).
  • Um mau índice em primíparas, como ilustra o presente caso.
  • Um mau índice em porcas com repetições que reflectiriam a presença de lesões uterinas e infecções urogenitais que não tivessem sido tratadas ou que não se tenham tratado bem.

Esta primeira aproximação será validada ou não e confirmada por análises complementares mais detalhadas, se for necessário.

2. Quantidade de alimento na maternidade

Se bem que as porcas se alimentem de forma adequada durante a fase de gestação e o apetite não seja um problema durante a lactação, a alimentação das porcas de elevada produção deve adaptar-se às suas necessidades.

Contudo, estas práticas frequentemente são sancionadas rapidamente pelos resultados no ciclo seguinte (fecundidade, prolificidade).

A alimentação durante a lactação condiciona os resultados reprodutivos na seguinte cobrição. As necessidades da porca na lactação são muito elevadas: uma porca de 240 kg com uns leitões que crescem a uma velocidade de 3 kg/d/ninhada, deveria ingerir em média uns 8,3 kg de alimento standard de lactação para cobrir as suas necessidades e este nível não se atinge tão frequentemente como seria de esperar, e se se consegue, ocorre unicamente durante a segunda metade da lactação.

Neste caso no qual a alimentação era inadequada e as quantidades insuficientes, a alimentação da porca hiperprolífica é um verdadeiro desafio do qual devem conhecer-se todos os obstáculos a evitar.

Casos Clínicos

PMWS com presença de Pasteurella e micotoxinas26-Jan-2009 há 9 anos 9 meses 18 dias
Associação Pasteurella / Mycoplasma02-Dez-2008 há 9 anos 11 meses 11 dias

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags