Poliserosite devida a E. coli

O caso põe em evidência a presença de uma poliserosite devida a uma infecção bacteriana por Escherichia coli

2ª feira 3 Março 2008 (há 10 anos 8 meses 13 dias)
gosto

Descrição da Exploração

O caso deste mês apareceu numa exploração de ciclo fechado de 230 porcas situada em França, concretamente em Côtes d’Armor, rodeada de um importante número de explorações.

A exploração adquire no exterior as marrãs de substituição bem como as doses de sémen para inseminação e a ração de todos os animais.

O maneio realiza-se em 7 bandas de 30 porcas. O objectivo é ter 30 partos a cada 3 semanas.

A exploração consta dos seguintes edifícios, um dos quais tinha sido um pavilhão de frangos que na actualidade se encontra reformado para uma engorda de porcos:

Edifício 1. Cobrição e gestação, maternidade e pós-desmame.

Edifício 2. Engorda sobre slat integral.

Edifício 3. Engorda sobre palha (antigo pavilhão de engorda de frangos)


Aparecimento do Caso

Após a detecção desde há 6 meses de um problema de mortalidade que afecta os leitões lactantes entre os 10 e os 20 dias de idade, o suinicultor decide contactar o veterinário.

A mortalidade por banda é a seguinte:

Mês do parto
Nº leitões nascidos vivos
Nº leitões mortos entre
o dia 10 de vida e o desmame
Junho
387
9
Agosto
376
11
Agosto
403
14
Setembro
408
15
Outubro
398
14
Novembro
375
16
Novembro
390
15


Maneio e Estatuto Sanitário da Exploração

Maneio da exploração

Primíparas
Ao chegar são alojadas numa quarentena isolada acomodadas sobre cama de palha em 2 salas com 20 lugares.
A entrada realiza-se a cada 6 semanas num único grupo de 10 primíparas.
O peso à entrada na quarentena é de aproximadamente 105 kg.
Na quarentena estarão entre 7 e 10 semanas.
Não se detectam os primeiros cios.
Porcas
Maternidade



Entre os 5 a 7 dias antes do parto entram na maternidade.
Não existe nenhum tipo de tratamento sistemático das porcas à sua entrada na maternidade.
Realiza-se um tratamento pontual em caso de anorexia, sindroma de MMA ou presença de leitões com diarreias.
Fornece-se ração de gestantes desde a entrada na maternidade e até 3 dias após o parto para depois dar ração de lactação.
Período cobrição-gestação
O desmame realiza-se aos 28 dias.
Intervalo Desmame - Estro: 5,2 dias.
Intervalo Desmame - Cobrição Fértil: 6,8 dias.
Porcas alojadas em jaulas individuais com um comedouro para 5 porcas.
As porcas são alimentadas em função do seu estado.

Leitões
Em lactação



Dia 1: limar o dentes e injectar ferro.
Dia 2: injectar com produto para prevenir diarreias.
Dia 7: castração e primeira vacinação contra micoplasma.
Pós-desmame
Dia 26: segunda vacinação contra micoplasma.


Estatuto sanitário

A exploração é positiva para PRRS e micoplasma (serologia no final da engorda) assim como para influenza (serologia às porcas) enquanto que se desconhece o estatuto para outros patógenos se bem que se observem sinais de debilidade.


Visita à Exploração

Durante a visita o veterinário realiza as seguintes observações:

Maternidade
  • Partos sem problemas na 4ª e 5ª feiras. Sem indução do parto.
  • Cuidados da porca: sergotonina às 8 h após o parto e dinoprost no dia seguinte.
  • Correcta descida do leite .
  • Estado das porcas correcto.
  • Sem descargas vulvares.

Leitões
  • Observam-se alguns casos de diarreias em leitões de entre 3 a 5 dias de vida.
  • Alguns leitões apresentam artrites (jarretos e patas anteriores).
  • Morte súbita em leitões com bom aspecto entre os 10 a 20 dias de vida.
  • Os leitões desmam-se aos 26 dias de vida com um peso aproximado de 7,5 kg se bem que se observe elevada heterogeneidade (devido às diarreias durante a primeira semana de vida).

Cobrição e gestação
  • Não se detectam problemas reprodutivos nem abortos.


Resultados das Análises e Medidas Tomadas

A análise laboratorial realizada em amostras de diarreias dos leitões mostra a presença de:

  • Colibacilos hemolíticos
  • Clostridium perfringens
  • Enterococcus durans

Pelo que se decide tratar os animais com ceftiofur ao inicio seguido de amoxicilina e colistina para todo o conjunto de leitões no dia 2 e vacinar as porcas contra a colibacilose e a clostridiose.

Se bem que as diarreias não provoquem uma elevada mortalidade, são a origem da heterogeneidade.


Principais Hipóteses

Existem 3 possíveis hipóteses:

  • Esmagamento dos leitões por parte da porca: hipótese totalmente descartada.
  • Problemas de origem nutricional: carência de vitamina E.
  • Problemas de origem infeccioso: infecção devida a Streptococcus suis ou a Haemophilus parasuis.


Medidas Propostas

Porcas: suplemento vitamínico com um complexo rico em vitamina E distribuído durante 1 semana na terceira semana antes do parto.

Leitões: tratamento antibiótico à base de amoxicilina injectada nos leitões débeis.

Decide-se analisar todos os leitões da banda seguinte que morram de forma súbita depois dos 10 dias.


Resultados das Análises Laboratoriais

Nas 2 bandas seguintes o número de leitões mortos a partir dos 10 dias de vida persiste, com uns 15 leitões mortos que serão analisados no laboratório.

As lesões observadas na necropsia mostram presença de poliserosite (pericardite fibrinosa, pleuresia e peritonite fibrinosa, artrite).

Poliserosite
Pericardite
Peritonite
Artrite

A primeira análise bacteriológica identifica sobre o conjunto de orgãos analisados a presença de uma colibacilose não serotipável cujo antibiograma é o seguinte:

Antibióticos
Interpretação (*)
S
I
R
* Aminósido
Gentamicina (10 UI)
X
Espectinomicina
X
* Betalactâmicos-Aminopenicilinas
Amoxicilina
X
* Betalactâmicos-Cefalosporinas
Cefquinona
X
Ceftiofur
X
* Vários
Tiamulina
X
* Fluoroquinolonas
Marbofloxacina
X
Enrofloxacina
X
* Macrólidos e associação
Tilmicosina
X
Tulatromicina
X
* Fenicóis
Florfenicol
X
* Quinolonas
Ácido oxolínico
X
Enrofloxacina
X
Marbofloxacina
X
* Sulfamidas e associação
Trimetoprim + sulfamidas
X
* Tetraciclinas
Doxiciclina
X
Tetraciclina
X

Uma segunda autópsia realizada num leitão também morto mostrou as mesmas lesões e a análise bacteriológica pôs em evidência a presença de um colibacilo 078K80 com o mesmo perfil de sensibilidade frente aos antibióticos.


Novas Medidas Tomadas

As análises demonstram pois que a utilização orientada e com cabeça dos antibióticos se impõe neste caso. Decide-se:

  • Prevenir a infecção mediante injecção com ceftiofur no dia 2.
  • Tratamento dos leitões mais débeis com marbofloxacina.


Evolução do Caso

A instauração do novo protocolo permite reduzir sensivelmente a mortalidade dos leitões de entre 10 e 26 dias de vida.
Decide-se conservar o colibacilo com vista à elaboração de uma autovacina se os protocolos de tratamento se mostrarem insuficientes.


Comentários

O aparicimento durante vários meses de leitões mortos de forma repentina entre os 10 dias de vida e o desmame fez com que o suinicultor da exploração de ciclo fechado com 230 porcas e situada numa zona de França com um importante número de explorações na zona, se pusesse em contacto com o veterinário.

O caso, que põe em evidência a presença de uma poliserosite devida a uma infecção bacteriana por Escherichia coli, permite realizar as seguintes reflexões:

  • Torna-se necessário, durante o delineamento do diagnóstico, realizar necrópsias e exames complementares para identificar as causas da mortalidade com precisão assim como para poder aplicar o tratamento específico. A análise laboratorial é pois, indispensável.
  • As causas da poliserosite são variadas e incluem os colibacilos (em particular o serotipo O78K80). Este colibacilo é conhecido pelos veterinários e produtores de aves, provocando as maiores mortalidades neste tipo de explorações, tanto de forma directa como no caso de complicação de uma afecção viral primária.
  • Não pode excluír-se a relação epidemiológica entre o edifício de criação dos frangos que o suinicultor acabava de adquirir e converter em engorda de porcos sobre cama de palha.

Casos Clínicos

Infecção devida a Staphylococcus hyicus07-Abr-2008 há 10 anos 7 meses 9 dias
Co-infecção PRRS-mycoplasma07-Jan-2008 há 10 anos 10 meses 9 dias

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags