Metrites

Trata-se de uma exploração de ciclo fechado com 400 porcas situada na Bretanha francesa, com baixos índices de fertilidade e aparecimento de descargas vulvares

4ª feira 27 Outubro 2010 (há 7 anos 8 meses 23 dias)

Descrição da Exploração

  • Exploração de ciclo fechado com 400 porcas situada na Bretanha francesa, numa zona de elevada densidade suína.
  • Maneio em 7 bandas com desmame aos 28 dias.
  • Recepção de primíparas de substituição com o seguinte estatuto sanitário: negativas para PRRS, indemnes para Actinobacillus pleuropneumoniae 2, 1-9-11, vacinadas contra Mycoplasma.
  • Na quarentena realiza-se um maneio tudo dentro-tudo fora, onde as primíparas permanecem 9 semanas.
  • O sémen é comprado no exterior.
  • O alimento fabrica-se na própria exploração.

Estatuto sanitário da exploração

• PRRS: estável nos reprodutores, ausência de circulação viral na engorda (serologias negativas desde há vários anos).
Actinobacillus pleuropneumoniae: indemne.
Mycoplasma hyopneumoniae: leitões vacinados, controles regulares ao nível do matadouro com pontuações médias inferiores a 1/28.
• Rinite atrófica: vacinação das porcas.
• Influenza: vacinação das porcas.
• Ausência de sinais clínicos de síndrome da redução de crescimento.

A estabilidade da exploração traduz-se por um excelente rendimento desmame-venda: índice de perdas < 3% e idade estandarizada a 115 kg = 174 dias.

Protocolos de vacinação

Primíparas PRRS, rinite, parvovirose, mal rubro, influenza.
Porcas Parvovirose
Mal rubro
PRRS: vacinação em massa a cada 4 meses.
Influenza: vacinação em massa a cada 4 meses.
Rinite
Colibacilose
Leitões Vacinação contra Mycoplasma mediante injecção única às 9 semanas de vida.

Antibioprofilaxia

Suplementação sistemática única: colistina distribuída mediante bomba dosificadora no fim-de-semana após o desmame e 8 dias depois.

Organização da exploração

A organização da exploração permite trabalhar em cadeia de não retorno. As normas de biosegurança respeitam-se e a exploração encontra-se realmente limpa.


Resultados do GTTT

1º semestre 2007
1º semestre 2008
Índice de partos
84,50%
83,90%
NT
12,49
13,07
NV
11,72
11,57
Desmame
10,19
10,76
Índice de perdas NV/desmame
13,10%
9,35%

O rendimento reprodutivo é mais delicado: temos um efectivo reprodutor magro e musculoso. O ajuste do maneio na quarentena, o estabelecimento de um plano de alimentação em U (alimentação dividida em três períodos: intervalo desmame-ecografia (3-4kg ração/d), intervalo ecografia-90 dias de gestação (2-2,2kg ração/d) e o o intervalo 90 dias de gestação-parto (3-3,5kg ração/d)) na cobrição-gestação, permitiram aumentar a prolificidade e a qualidade dos leitões ao nascimento.



Aparecimento do Caso


Após uma pioria importante do índice de fertilidade da banda inseminada em principios de Julho de 2008, o produtor decide entrar em contacto com o veterinário. Por outro lado, na banda inseminada em finais de Julho constata-se a presença de descargas vulvares importantes nas primíparas.



Primeira Visita


No início de Agosto realiza-se a primeira visita. Tendo em conta que o veterinário visita a exploração de forma regular, a visita realiza-se directamente às porcas.

Quarentena
Ausência de sinais clínicos: ausência de tosse, de espirros e de descargas. Sem coxeiras nem problemas nos aprumos. Nenhuma primípara manifestou hipertermia nem diminuição de apetite.
Cobrição
Descargas vulvares
  • A cobrição está composta por 2 salas, uma por banda, e um maneio tudo dentro-tudo fora.
  • Banda inseminada a 28 e 29/07/08 : 6 porcas apresentam descargas sujas no momento da IA, 1 primípara apresenta ainda descargas.
  • O pessoal encarregado da maternidade e de cobrição-gestação comentam que constatam de forma regular descargas na IA nas porcas de maior idade (de 5º parto ou mais). Os animais são sistematicamente eliminados sem ser tratados.
  • As porcas não apresentam diminuição do apetite, nem tosse nem tampouco hipertermia. Todas as porcas se colocam de pé.
Gestantes
  • O pavilhão de gestação é composto por una sala onde as porcas são transferidas antes da ecografia.
  • Sem presença de tosse nem de hipertermia. Sem diminuição do apetite nem tampouco de coxeiras ou problemas de aprumos. Todas as porcas se levantam.
  • Uma constante da exploração: um número significativo de porcas apresentam depósitos calcários na vulva ou ao final da micção.
Alimento fabricado na exploração
O rigor no fabrico do alimento é notável:
  • Qualidade mais que satisfatória do armazenamento, limpeza dos silos e fossa de recepção coberta.
  • Para a compra exterior: verificação das características nutricionais, determinação sistemática do DON.
  • Incorporação sistemática dos captadores de toxinas nos alimentos das porcas gestantes ou lactantes assim como na ração distribuída às primíparas.


Primeiras Medidas


Depois da visita decide-se fazer primeiro o diagnóstico e só posteriormente o tratamento de todo o efectivo. Para isso dedide-se realizar:

  • Recolha de hisopos uterinos da primípara com descargas no dia da visita.
  • Controle no matadouro das porcas da banda inseminada a 07/07/2008, banda onde o índice de fertilidade diminuiu para 72%.
  • Controle da urina nas porcas em fim de gestação.
  • Análise da água
Sobre as porcas na sala de partos:
  • Reforço das medidas de higiene em todo o parto (já existente).
  • Estabelecimento do uso de um gel antiséptico na vagina antes do parto.
  • Observação das descargas depois da injecção com dinoprost trometamina e medicação individual sistemática (antibiótico injectável: marbofloxacina ou ceftiofur).
  • Apontar quais as porcas com presença de descargas e picadas e transmitir a informação à pessoa encarregada da zona de cobrição.

Material para a recolha de amostras


Exames Complementares e Resultados das Análises


Controle urinário em 44 porcas no final da gestação

  • Recolhem-se 44 amostras de urina no momento da distribuição da primeira refeição do dia.
  • 1/44 positivos para nitritos, realiza-se bacteriologia.
  • 9/44 amostras são anormalmente turvas e apresentam um pH básico.
  • 1/44 amostras apresenta uma citologia positiva.

Resultados das análises:

Histórico porca Gérmen isolado
Sensível
Intermédio
Resistente
N° 436: positivo para nitritos na urina E. coli
Ceftiofur
Enrofloxacina
Florfenicol
Flumequina
Amoxicilina
TMP-Sulfa
N°383: urina turva e pH > 8 Staphylococcus hyicus
Amoxicilina
Ceftiofur
Enrofloxacina
Florfenicol
TMP-Sulfa
Flumequina

As infecções urinárias detectadas são poucas. Sem embargo, em quase 20% das porcas controladas se detecta a presença de restos calcários.

Resultados dos hisopos vaginais em porcas com descargas:

  • Recolheram-se amostras de uma primípara que apresentou descarga no momento da cobrição (banda com IA em 28/07/2008).
  • Na banda que pariu em 07/08/08 nenhuma porca foi injectada devido a descargas após o parto. Esta constatação torna-se contraditória aos olhos do veterinário já que segundo ele, é impossível ter tantas descargas sujas na IA pois ter-se-iam visto descargas sujas nas porcas após o parto.
  • Na banda com partos em 28/08/08, 10 dias após o parto, decide-se verificar junto com o pessoal da maternidade quais as porcas que apresentam descargas sujas.
  • A 30/08/08 40 porcas pariram enquanto que 15 ainda não:
    • 9 porcas foram injectadas após o aparecimento de descargas sujas.
    • Durante a visita detectam-se mais 2 porcas com descargas sujas.
    • 11 porcas em 40, ou seja, mais de 20% dos animais, apresentam descargas.
Histórico porca Gérmen isolado
Sensível
Intermédio
Resistente
Primípara com descargas na IA em
5/08/08
Estreptococo Betahemolítico
Amoxicilina
Ceftiofur
Florfenicol
Enrofloxacina
TMP-Sulfa
Flumequina
E. Coli
Ceftiofur
Florfenicol
Enrofloxacina
Amoxicilina
Flumequina
TMP-Sulfa
N° 914
descargas após o parto
30/08/08
Ausância de cultivo bacteriano significativo
N° 953
descargas após o parto
30/08/08
E. coli
Ácido oxolínico
Ceftiofur
Enrofloxacina
Florfenicol
Flumequina
Marbofloxacina
Amoxicilina
TMP-Sulfa


Controles no matadouro

Data
Nº de porcas
Vaginite
Cervicite
Metrite
Cistite
Nefrite
13/08/2008
13
0
2
5
5 cistites com depósitos cristalinos
1 purulenta
1
23/09/2008
14
3
2
5 cistite com depósitos cristalinos
1 purulenta
Total
27
3/27
(11,11%)
2/27
(4,40%)
7/27
(25,92%)
10/27 cistite com depósitos cristalinos (37%)
2/27 cistites purulentas (7,40%)
1/27
(3,7%)

Cistite com depósitos cristalinos
Cistite
Cervicite
Metrite

Bacteriologia

Resultados da bacteriologia realizada à urina, útero e bexiga da porca 187 que apresentava metrite purulenta, cistite purulenta e pielonefrite.

Gérmen isolado
Sensível
Intermédio
Resistente
E. Coli
Ceftiofur
Enrofloxacina
Florfenicol
Flumequina
Amoxicilina
TMP-Sulfa


Diagnóstico



Tendo em conta os resultados das diferentes análises podemos concluir que estamos diante de um caso de metrites graves.

É de notar que as análises bacteriológica e clínica da água é excelente.




Medidas Propostas

Plano de controle das metrites
Sobre os 6 isolamentos bacterianos realizados:
  • 1 isolamento estreptococo betahemolítico.
  • 1 isolamento Staphylococcus hyicus.
  • 4 isolamentos E. coli.
Sobre estes 6 isolamentos:
  • 6/6 sensíveis a ceftiofur.
  • 3/6 intermédios ou resistentes a quinolonas.
  • 3/6 resistentes à amoxicilina e à associação TMP-sulfa.
Medicação
  • Utilização de gel antiséptico sistematicamente às 2ªs feiras antes do parto.
  • Distribuição de ácido oxolínico nos 5 dias mais próximos do parto.
  • Medição sistemática da temperatura das porcas no dia seguinte ao parto.
  • Contra a presença de descargas sujas, dois dias após o parto ou após a utilização de dinoprost, trometamina, tratamento individual com ceftiofur hidroclorido (1 cc/16 kg) 3 dias depois.
  • Acompanhamento das porcas com problemas na maternidade e injectadas na cobrição, anotação dos resultados.




Evolução dos Resultados


  • De forma retrospectiva, o veterinario deu-se conta que a metrite se tinha iniciado na primeira banda onde tinham parido as primiparas procedentes da nova origem. Com efeito, o suinicultor tinha mudado de multiplicador após os problemas com o peso nomomento da entrega. A introdução das primíparas da nova origem em finais de 2007 deu lugar a bons resultados de fertilidade, com um índice próximo a 92%. Contudo, as bandas em IA a 28/07 e 18/08 apresentaram valores muito baixos, de 50 e 71%. A introdução de uma nova origem das fêmeas foi certamente reveladora dos gérmenes já presentes.
  • O primeiro grupo que recebeu ácido oxolínico foi a banda que se encontrava em IA a 09/08/2008. Sem embargo, só se tratou na IA.
  • A primeira banda que recebeu ácido oxolínico próximo ao parto é a banda em IA a 29/09/08. É também a primeira banda onde as porcas com descargas sujas próximo da data de parto foram tratadas com ceftiofur hidroclorido.
  • A partir desta banda encontramo-nos com resultados de fertilidade das porcas desmamadas próxima de 90%.
  • Pelo contrário, há problemas nos retornos. As repetições, para a maioria dos retornos sujos, reincidentes, reflectem a importância das infecções do tracto reprodutivo nas porcas que se encontram afectadas.
Data IA
(2008)
Nulíparas
Primíparas
Nº parto 2-3
Nº parto >3
R - 2R - sem cio-
Vazia
Total
Nº IA
Chei
as
%idd
Nº IA
Chei
as
%idd
Nº IA
Chei
as
%idd
Nº IA
Chei
as
% idd
Nº IA
Chei
as
%idd
Nº IA
Chei
as
%idd
16-Jun
7
6
86
8
7
88
14
13
93
27
25
93
10
3
30
66
54
82
07-Jul
7
6
86
5
5
100
15
10
67
27
19
70
11
7
64
65
48
74
28-Jul
7
7
100
8
4
50
16
10
63
25
19
76
13
7
54
69
47
68
18-Ago
7
7
100
7
5
71
10
9
90
29
25
86
17
9
53
70
55
79
08-Set
7
7
100
7
6
86
4
2
50
34
21
62
10
3
30
62
39
63
29-Set
8
6
86
5
5
100
11
5
45
32
28
88
15
3
20
70
47
67
20-Out
7
7
86
8
7
88
17
15
88
26
23
88
14
7
50
72
58
81
10-Nov
7
7
100
7
7
100
16
15
94
23
22
96
16
12
75
69
63
91
01-Dez
7
7
100
7
6
86
16
14
88
24
21
88
5
2
40
69
50
85

(Verde: nova origem / negro: antiga origem)




Vista a evolução do problema, tomarias mais algumas medidas?

Podes responder a esta pergunta ou formular novas no fórum


Medidas Complementares

  • O número de cistites com cristalizações explica-se pela sobresaturação das urinas.
  • As porcas são alimentadas ad libitum e recebem água mediante dispensador de fluxo volumétrico. Contudo, nem todas bebem a mesma quantidade. Esta é a primeira explicação da sobresaturação da urina. O equilíbrio mineral da ração deve ser revisto com o formulador.
  • Acidificação da urina: tratamento durante 3 semanas com cloreto de amónio em todo o efectivo reprodutor.

Medidas a médio prazo
Controle em Janeiro de 2009
  • Evolução do número de porcas sujas
    • As 7 bandas foram tratadas com ácido oxolínico. Durante a primeira ronda, mais de 12 porcas foram injectadas na maternidade devido à presença de fluxos sujos.
    • A taxa de fecundidade nas porcas injectadas foi de 78%.
    • Quando as primeiras bandas tratadas entraram de novo na maternidade a princípios de 2009 constatou-se uma diminuição das porcas injectadas a menos de 5 por banda. Sem embargo, dentro destas porcas injectadas encontravam-se porcas que já tinham sido tratadas antes do parto. Isto confirma a gravidade da metrite e obriga a um acompanhamento muito rigoroso destas porcas de um ciclo para o outro.
Controle no matadouro (22/01/09) às porcas reincidentes
Nº porcas
Vaginite
Cervicite
Metrite
Cistite
Nefrite
14
0
1/14
(7,14 %)
6/14
(42,85 %)
4/14
(28,57 %)
0

Nas análises bacteriológicas realizadas às metrites detecta-se uma associação E. coli / Staphylococcus hyicus com um perfil de antibiograma similar. Pelo contrário, observa-se diminuição das cistites com cristalizações.

Evolução da medicação

  • Depois do tratamento das 7 bandas com oxolínico optou-se por manter a medicação unicamente nas primíparas e nas porcas de segundo parto com o objectivo de evitar o desequilibrio colonização/infecção e proteger assim as porcas jóvens.
  • Mantém-se o rigor dos tratamentos individuais e do acompanhamento das porcas observadas como sujas em alguma das fases do ciclo.
  • Mantém-se a utilização de gel antiséptico antes do parto e na cobrição.
  • A terceira medida importante é a eliminação sistemática das porcas sujas no segundo retorno.


Conclusão


Após as medidas recupera-se o índice de fertilidade até atingir os 85%. O rigor nas observações individuais, a sistematização da medicação dos animais que apresentam descargas e o acompanhamento destes animais de um ciclo para o outro são essenciais.

Esta explosão de metrite severa é difícil de explicar: o aumento silencioso no número de porcas afectadas, eliminadas directamente ou sem serem detectadas, viu-se combinado sem dúvida com a chegada das nuliparas procedentes do novo núcleo no parto.

A estabilidade sanitária do efectivo reprodutor, o rigor no maneio, o respeito pelas regras de biosegurança foram os principais activos na resolução deste caso. Falta trabalhar o maneio alimentar das porcas gestantes.



Comentários

Este caso, aparecido numa exploração de ciclo fechado com 400 porcas situada na Bretanha Francesa, numa zona de elevada densidade suína com maneio em 7 bandas e desmame aos 28 dias, trata da presença de baixos índices de fertilidade relacionados com a presença de descargas vulvares.

Apesar da magnitude e as consequências das infecções genitais, o veterinário decidiu dispor de um tempo para realizar o diagnóstico e aumentar a toma de amostras com o objectivo de estabelecer a melhor medicação possível. Sem embargo, é impossível incriminar um gérmen específico, já que se encontram sucessivamente E. coli, Staphylococcus hyicus e Estreptococos betahemolítico. As cistites com cristalizações devem ser tratadas em paralelo: a erosão da mucosa da bexiga é um importante factor predisponente para a cistite infecciosa. Também apresentam uma sobresaturação da urina anormal.

A sistematização de um protocolo para a identificação, processamento e registo dos dados relativos aos animais doentes é crucial para avaliar a prevalência das infecções e a eficácia de um plano de acompanhamento neste caso de metrites severas.

Casos Clínicos

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags