Caso das coxeiras na transição

O maneio é muito importante nas explorações podendo evitar muitos problemas como sejam o caso das coxeiras

2ª feira 6 Setembro 2004 (há 13 anos 10 meses 14 dias)

Descrição da exploração

Trata-se de uma exploração de produção de leitões de 9 semanas de vida que está aumentando o efectivo para o estabilizar em cerca de 900 porcas reprodutoras. Funciona em bandas, o objectivo de produção são 120 partos cada 3 semanas. Há muitas porcas com mais de 8 partos. Estão a entrar muitas nulíparas com a finalidade de atingir o censo objectivo e poder mantê-lo.

A reposição faz-se desde um multiplicador externo com animais de 60, 80 e 100 kg. Está situada numa zona de alta densidade porcina, com invernos frios e húmidos e verões muito quentes.

Tem um nível sanitário baixo; a exploração é positiva a PRRS, ADV, Pneumonia Enzoótica, Disenteria, Rinite Atrófica e Sarna.

A erradicação de ADV (Aujeszky) está numa fase muito avançada de erradicação. A prevalência em reprodutoras é inferior a 3%, todas as porcas positivas têm 7 partos no mínimo. Com o elevado nível de refugo que se está praticando é de esperar que em meio ano a doença esteja erradicada.



Aparecimento do caso

Desde há tempo, que na engorda se podem ver animais com sintomatologia própria do Sindrome de Atraso de Crescimento (PMWS).

Avisou-se o veterinário porque na transição há muitos leitões com problemas de coxeiras. Há artrites, e podem-se ver fracturas e inclusive canibalismo.



Visita à exploração

Cerca de 5 % dos animais alojados na transição estão afectados em maior ou menor grau. A condição dos animais é variável, a maioria estão alojados em enfermarias.
Pode-se observar que práticamente todos os animais estão afectados da pata posterior direita.



Solução do caso

Trata-se de um problema de maneio. As doenças infecciosas não têm preferência por uma extremidad em concreto.

Para tratar com antibióticos os animais que adoecem, estes são agarrados pela perna esquerda e são injectados na direita.

A conservação dos medicamentos não é adequada

Curiosamente o operário que injecta os leitões na transição é o mesmo que aplica o ferro aos leitões na maternidade. Os leitões na maternidade são injectados no pescoço mas os porcos na transição injectam-se na perna. A eleição de um ponto de aplicação diferente deve-se a que foi assim que o viu fazer e foi ensinado.
A injecção com um produto antibiótico mal conservado produz uma lesão no nervo ciático. Ocasionalmente se aplica Enrofloxacina que pode produzir um foco de necrose no ponto de aplicação con o mesmo efeito.


Comentários

Nós que trabalhamos com animais temos uma responsabilidade muito grande. O facto de trabalhar com animais vivos com capacidade de padecer de sofrimento deve-nos tornar especialmente sensíveis. É obrigação de todos preparar-nos e preparar aos operários responsáveis de tratar dos animais.

Os medicamentos são ferramentas muito poderosas para o controle das doenças mas devem de ser utilizados correctamente. Para assegurar a sua efectividade há que aplicá-los e conservá-los correctamente.

Neste caso uma má aplicação dos antibióticos no músculo da perna produzia uma lesão no nervo ciático. Esta lesão provoca a falta de sensibilidade e de controle da extremidade. Os animais andam apoiando todo o tarso ou inclusive arrastando a extremidade.



A falta de sensibilidade faz com que os animais prendam as extremidades nas grelhas produzindo-se lesões de gravidade variável; desde arranhões a fracturas.
A presença de lesões abertas e a falta de sensibilidade faz com que se produzam casos de canibalismo.

Casos Clínicos

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags