Martí Cortey

Martí Cortey
2dan.145.ibetlolozamora1994

CReSA – IRTA. Espanha

Licenciado em Biologia (1997) pela Universitat de Girona, onde começou o trabalho em genética populacional e evolução molecular. Realizou o mestrado (2000) e o doutoramento (2005) na Unidad de Genética. Durante esse periodo, adquiriu amplos conhecimentos em genética de populações, filogenia, evolução molecular e bioinformática e sobretudo profundos conhecimentos tecnológicos sobre geração de dados de sequências, microsatélites e locus de proteínas.

Durante o seu primeiro pós-doutoramento no CReSA (Barcelona, ​​Espanha), aplicou a sua experiência em genética de populações e evolução no campo veterinário. A análise desenvolvida para estudar as relações evolutivas dos vertebrados apenas tinha sido utilizada para investigar a evolução dos vírus e a distribuição das estirpes. Centrou a sua investigação na aplicação destas metodologias de análise no Circovirus Suíno tipo 2, um dos agentes patogénicos mais importantes em porcos a nível mundial. Em 2010, mudou-se para National Veterinary Institute (SVA, Uppsala, Suécia), aplicando os seus conhecimentos sobre a variabilidade genética dos vírus para o desenvolvimento de novas ferramentas de diagnóstico baseadas ​​na tecnologia PCR que pode ter aplicação directa em veterinária. Em 2012, foi galardoado com uma bolsa da Infectiopôle Sud Foundation para aprofundar os seus conhecimentos bioinformáticos num programa de pós-doutoramento da Unit of Molecular Virology, Emergence and Viral Co-evolution (UMR CNRS 7268, Marsella, França). Foi responsável pelo desenho e automatização dos protocolos para detectar vírus desconhecidos utilizando tecnologia de sequenciação de nova geração. Em 2013, começou a trabalhar nas instalações de Biosegurança Nível 3 del Pirbright Institute (Pirbright, Reino Unido) para estudar a persistência do vírus da Febre Aftosa no búfalo africano. Actualmente é investigador do IRTA-CReSA (Bellaterra, Espanha). Usando uma abordagem multidisciplinar, trabalha para melhorar a imunidade protectora frente ao vírus do Síndrome Respiratório e Reproductivo Suíno, com o objectivo de melhorar a competitividade da indústria suína espanhola.

Tem um amplo conhecimento em virologia, genética de populações, evolução molecular e bioinformática e um conhecimento tecnológico profundo sobre a sequenciação de Sanger e de nova geração, que tem muitas aplicações em medicina veterinária, estudando a evolução dos vírus, a patogenicidade e a distribuição das estirpes. Participou activamente em 10 projectos nacionais e 6 internacionais de I+D+i financiados em convocatórias competitivas, publicou mais de 50 artigos científicos revistos e capítulos de livros e mais de 40 comunicações orais e posters em congressos nacionais e internacionais. Também é membro do International Committee on Taxonomy of Viruses e da Sociedad de Biología Catalana.

Curriculum actualizado: 09-Abr-2016

Artigos

Desafio da classificação taxonómica intra-específica do PCV2

Cerdos de tres meses de vida con ES-PCV2. Nótese la columna vertebral marcada, indicativa de retraso en el crecimiento y la palidez

Todas as vacinas disponíveis no mercado europeu e norte americano estão baseadas no genótipo PCV2a, ainda que os mais prevalentes sejam os PCV2b e PCV2d. Muito embora se tenha demonstrado um nível significativo de protecção cruzada entre estes três genótipos, seria interessante avaliar se a eficiência das vacinas é equivalente frente a todos estes genótipos.

... ler mais (+)