Prevalência da enteropatía proliferativa suína

A intensificação da produção suína originou um aumento a nível mundial da incidência e severidade da enteropatía proliferativa causada por Lawsonia intracellularis, sobretudo na forma hemorrágic...
5ª feira 3 Julho 2003 (há 15 anos 4 meses 11 dias)
gosto
A intensificação da produção suína originou um aumento a nível mundial da incidência e severidade da enteropatía proliferativa causada por Lawsonia intracellularis, sobretudo na forma hemorrágica aguda, devido a um início tardio da doença. A doença é endémica e está presente em leitões na fase pós-desmame na maioria das explorações, mas também em muitos animais com sinais clínicos leves ou subclínicos da doença, é comum nas explorações dos Estados Unidos e países do norte de Europa, tal como mostram os dados do quadro seguinte:

Estimativa das percentagens de prevalência de enteropatía proliferativa porcina em explorações e animais em diferentes países
País
Explorações positivas
(%)
Animais positivos
(%)
Nº explorações examinadas
USA
96
60
405
Canadá
95
60
78
México
97
44
134
Bélgica
81
38
68
República Checa
96
66
45
Dinamarca
94
30
79
França
77
35
356
Alemanha
73
27
79
Reino Unido
95
62
156
Hungria
89
36
47
Itália
67
31
67
Polónia
65
31
54
Portugal
57
31
33
Eslováquia
75
60
29
Espanha
73
38
96
Suécia
100
40
36
Holanda
84
33
536
Japão
94
34
75
Coreia do Sul
96
54
35
Taiwan
100
71
25
Tailândia
100
38
24
Filipinas
86
42
45
Argentina
68
20
22
Brasil
96
22
109
Venezuela
91
31
61

No quadro podemos observar que países como os Estados Unidos, Reino Unido e Suécia têm uma prevalência de quase 20% acima da observada em outros países como Portugal, Espanha ou Itália. Várias investigações indicaram que os animais pertencentes a raças brancas híbridas desenvolvem a doença mais facilmente em comparação com porcos com sangue Duroc (McOrist et al., 1996, 1997). Alguns países, como os Estados Unidos e Reino Unido poderiam ter uma maior percentagem de este tipo de porcos híbridos brancos, no entanto são desconhecidos os dados exactos.

The Pig Journal. Vol. 51. 26-35.

Artigos

Comentário30-Set-2004 há 14 anos 1 meses 15 dias

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui