Bolsa do Porco tem subida de pirro. Onde andam os preços do Verão?

carcaças
carcaças

Em Portugal, a Bolsa do Porco subiu duas vezes nesta primeira quinzena de Julho. A subida foi pírrica, pois foi apenas de 0,033€/kg carcaça

19 de Julho de 2018

A pergunta que se impõe, nesta altura do ano, é: onde anda o Verão? Onde anda o Verão no que se refere aos preços do porco e onde anda o verão no que diz respeito ao sol, calor e bom tempo que sempre estimula os consumos de carne?

Em Portugal, a Bolsa do Porco subiu duas vezes nesta primeira quinzena de Julho. A subida foi pírrica, pois foi apenas de 0,033€/kg carcaça e, pelas informações que me chegaram, a grande maioria dos matadouros não acompanhou esta subida. É bem verdade que a carne custa a vender, os consumos andam baixos, o calor não aparece e há menos churrascadas, os turistas chegam a Portugal mas, quiçá, em menor número que em anos anteriores. Há menor oferta de porcos para abate e estes estão menos pesados apesar das boas temperaturas não atrasarem o seu crescimento na exploração, mas mesmo assim, esta menor oferta não consegue “obrigar” os matadouros a cumprir com as subidas determinadas na Bolsa do Porco.

O mercado europeu anda um pouco “às avessas” com problemas de exportação de carne para Países Terceiros, principalmente para a China. Em todo o caso, abrem-se novas perspectivas de exportação para a U.E. com a aplicação, por parte da China, de elevadas taxas de importação para a carne de porco proveniente dos Estados Unidos. Em Maio as exportações, de carne de porcos dos Estados Unidos para a China, caíram para metade. Veremos se os chineses compram mais à Europa a partir de agora.

O possível aumento das compras de carne por parte da China iria tirar alguma pressão ao mercado da carne dentro da U.E., tornando-o mais fluido. Esta falta de fluidez começa a fazer-se notar, principalmente, na Dinamarca que começou a descer a cotação dos porcos com a justificação de que há muita dificuldade em exportar carne e em vendê-la no mercado interno da U.E.

Esta incerteza sobre a exportação está a constranger o mercado europeu da carne. Há carne congelada e não há, por enquanto, aumento das exportações para a China. A carne terá que ser vendida, mas a que preço?

Em Espanha, a cotação subiu ligeiramente 0,026€/kg PV (+0,035€/kg carcaça) na primeira metade de Junho, ficando a cotação em 1,246€/kg PV (1,661€/kg carcaça). Os pesos continuaram a descer, desta feita 1,2kg carcaça em 2 semanas. Esta forte descida de peso é devida ao forte calor que se faz sentir no centro e norte da Península que atrasa o crescimento dos porcos porque o produtor, como a cotação dos porcos é mais baixa do que o esperado, tenta matar porcos mais pesados para que estes possam render mais dinheiro por cabeça.

A Alemanha manteve a sua cotação em 1,44€/kg. A oferta de porcos para abate é baixa, mas a venda da carne mantém-se estável. O peso em carcaça também se manteve nos 95,8kg. Os alemães queixam-se que faltam estímulos ao consumo, a exportação não aumenta e as margens são cada vez mais pequenas. A acrescentar, pela negativa, há a saída de bastantes alemães e emigrantes que vivem na Alemanha, para passarem férias fora daquele país, o que também reduz o número de potenciais consumidores de carne de porco.

A Holanda manteve a sua cotação em 1,45€/kg. A cotação já se mantém pela 7ª semana consecutiva, sinal de que o mercado está parado e sem sinais de agitação pela positiva. Para os suinicultores este é um preço baixo, mas para os matadouros é alto tendo em consideração o preço a que estão a vender a carne. Referem os holandeses que, quando houver algum movimento na cotação dos porcos, que provavelmente será para baixar. Em todo o caso, a médio prazo as perspectivas são boas, tendo em consideração as possibilidades de exportação para a China, tal com referi acima.

A Bélgica também manteve a sua cotação em 0,97€/kg PV.

Na Dinamarca a cotação baixou 0,03€/kg carcaça, passando o preço a ser 1,11€/kg carcaça. Na opinião dos dinamarqueses, as férias são o grande problema para o consumo de carne no norte da Europa, pois uma boa parte da população saiu dos seus países e não está presente para consumir carne de porco.

Em França o preço subiu 0,003€/kg carcaça fixando-se a cotação em 1,219€/kg carcaça. Os pesos desceram 0,55kg para os 93,45kg carcaça. Há grande equilíbrio entre a oferta de porcos para abate e a sua procura por parte dos matadouros, daí haver grande estabilidade na cotação francesa.

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags