Leia este artigo em:

Uso de probióticos multiespecíficos em porcos de crescimento-engorda

Em porcos em crescimento e acabamento, vários estudos têm reportado um melhor rendimento no crescimento e qualidade da carne nos animais alimentados com probióticos

5ª feira 6 Dezembro 2018 (há 4 dias)
gosto

Os probióticos têm sido considerados uma alternativa adequada ao uso de antibióticos como promotores de crescimento em produção suína.

Em porcos em crescimento e acabamento, vários estudos têm reportado um melhor rendimento no crescimento e qualidade da carne nos animais alimentados com probióticos. No entanto, a investigação para avaliar os efeitos do uso de probióticos multiespecíficos (MSP) é limitada e é por isso que o estudo seguinte teve como objectivo investigar o efeito dos MSP no rendimento do crescimento, na digestibilidade aparente dos nutrientes do tracto total (DATT), nas contagens de bactérias fecais, na pontuação para diarreia e nas características de qualidade da carne em porcos em crescimento.

Um total de 150 porcos [(Yorkshire × Landrace) × Duroc] com um peso médio de 24,5 ± 0,88 kg foram alimentados em duas fases num ensaio de 16 semanas. Os porcos foram distribuídos ao acaso por uma de três dietas: 1) uma dieta basal sem suplementos probióticos, 2) a dieta basal suplementada com 0,1 g/kg de MSP e 3) a dieta basal suplementada com 0,2 g/kg de MSP. O produto MSP utilizado neste estudo consistiu numa combinação comercial de Bacillus coagulans, B. licheniformis, B. subtilis e Clostridium butyricum.

Os porcos alimentados com dietas suplementadas com MSP mostraram um aumento no peso corporal, no ganho médio diário e na relação alimento/ganho sem efeito no consumo médio diário. A DATT para a matéria seca e o azoto melhorou na semana 16 nos porcos alimentados com as dietas com MSP. A inclusão de MSP na dieta também aumentou a presença de bactérias benéficas, como os lactobacilos, e diminuiu a contagem de E. coli durante toda a experiência. Em relação à pontuação para a diarreia, os porcos alimentados com as dietas MSP receberam pontuações mais baixas em comparação com os porcos alimentados com a dieta controlo. Quanto aos parâmetros de qualidade da carne, na semana 16 foi observada uma maior avaliação sensorial da cor e da espessura de gordura dorsal nos porcos alimentados com MSP. Além disso, foi observada uma tendência a uma maior firmeza e uma redução nas perdas por cocção e gotejamento.

A inclusão de MSP na dieta deu como resultado uma melhoria no rendimento do crescimento, na DATT dos nutrientes, na microbiota fecal, na pontuação das diarreias e na qualidade da carne, mostrando um grande potencial para o seu uso futuro na produção suína.

Balasubramanian, Balamuralikrishnan, Sang In Lee, and In-Ho Kim. 2018. Inclusion of dietary multi-species probiotic on growth performance, nutrient digestibility, meat quality traits, faecal microbiota and diarrhoea score in growing–finishing pigs. Italian Journal of Animal Science 17, no. 1: 100-106. https://doi.org/10.1080/1828051X.2017.1340097

Artigos relacionados

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags