Leia este artigo em:

Uso de inseminações heterospérmicas na fertilidade do varrasco

Os seus ejaculados foram combinados para fazer doses de inseminação heterospérmicas de forma que cada varrasco fosse testado contra todos os seus contemporâneos.

2ª feira 27 Novembro 2017 (há 14 dias)

O objectivo deste estudo foi avaliar as relações entre as estimativas comuns da qualidade do sémen, incluindo a mobilidade espermática, a morfologia espermática, o estado da capacitação espontânea e as proteínas plasmáticas seminais e a fertilidade do varrasco utilizando inseminações heterospérmicas e testes posteriores de paternidade.

Todos os varrascos (n = 12) utilizados no estudo tinham uma excelente qualidade de sémen (≥70% de espermatozóides normais) que resultaram em taxas médias de partos e tamanhos da ninhada de 88,9 ± 0,7% e 11,7 ± 0,1 porcos, respectivamente. Os seus ejaculados foram combinados para fazer doses de inseminação heterospérmicas de forma que cada varrasco fosse testado contra todos os seus contemporâneos. A proporção de leitões engendrados por cada indivíduo foi usada para separar os varrascos em três grupos de fertilidade: Alto (71,6 ± 4,8%, n = 3); Médio (51,6 ± 3,8%; n = 6) e Baixo (25,2% ± 5,3%; n = 3).

Os ejaculados dos varrascos de alta fertilidade tinham mais espermatozóides móveis com acrossomas normais que se moviam mais rápido em linha recta e tinham mais probabilidades de sofrer uma reacção acrossómica (p ≤ 0,05) em comparação com os seus homólogos do grupo de baixa fertilidade. Os ejaculados dos varrascos de alta fertilidade continham as maiores concentrações de três proteínas plasmáticas seminais (25,9 kD / 5,9 pI, 55,1 kD / 4,8 pI y 70,1 kD / 5,2 pI; p ≤ 0,05), enquanto que as concentrações de 19,1 kD / 6,8 pI foram mais elevadas no sémen dos varrascos de baixa fertilidade (p ≤ 0,05). As análises de regressão múltipla indicaram que as concentrações da proteína plasmática seminal de 25,9 kD / 5,9 pI explicaram 66% da variação observada na proporção de porcos engendrados dentro de uma ninhada entre varrascos (p ≤ 0,00001).

Estes resultados demonstram que as inseminações heterospérmicas e os testes de paternidade posteriores são uma técnica eficiente para definir as relações entre os testes de qualidade do sémen e a fertilidade, especialmente em situações onde o rendimento reprodutivo de todos os varrascos é alto. A motilidade, a morfologia acrossómica normal, a velocidade linear média dos espermatozóides móveis e a proporção de espermatozóides capazes de uma reacção acrossómica foram positivamente associadas com a fertilidade do varrasco. No entanto, as concentrações de uma proteína plasmática seminal de 25.9 kD / 5.9 pI foram a melhor característica de sémen única para classificar os varrascos em termos da sua fertilidade.

W.L.Flowers, F.Deller, K.R.Stewart. Use of heterospermic inseminations and paternity testing to evaluate the relative contributions of common sperm traits and seminal plasma proteins in boar fertility. Animal Reproduction Science. Volume 174, November 2016, Pages 123-131. https://doi.org/10.1016/j.anireprosci.2016.09.016

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags