Leia este artigo em:

Farinha de linhaça para porcos em crescimento

Os objectivos deste estudo foram determinar os conteúdos em energia e AA da farinha de linhaça na ração de porcos em crescimento.

5ª feira 9 Agosto 2018 (há 7 dias)
gosto

A farinha de linhaça (FM) é um sub-produto da extracção de óleo das sementes de linho. A FM é rica em ácido α-linoleico, óleo, proteína e fibra dietética, podendo ser interessante como fonte alternativa de nutrientes.

No entanto, escasseia a informação sobre o conteúdo de energia e a digestibilidade ileal standartizada (DIE) dos aminoácidos não essenciais (AA) da FM em porcos em crescimento alimentados com dietas com base em milho e soja.

Os objectivos deste estudo foram determinar os valores do coeficiente de digestibilidade ileal aparente (CDIA) e da DIE (CDIE) da proteína bruta (PB) e os aminoácidos (AA), a energia digestível (ED), a energia metabolizável (EM) e a energia líquida calculada (NE) em porcos em crescimento alimentados com farinha de linhaça.

Foram submetidos a um de três tratamentos dietéticos, num desenho de quadrados latinos 3×3, nove machos castrados canulados a nível ileal (46,0 ± 1,66 kg PC) . As dietas experimentais foram: 1) dieta de farinha de milho e soja (base), 2) FM mais dieta base de milho-soja (FM-base) e 3) dieta baixa em N-caseína. A dieta base foi formulada para cumprir com as necessidades de nutrientes para porcos em crescimento. Na dieta FM-base, uma porção de milho e bagaço de soja foram substituídos pela FM (278 g/kg de FM). Foi incluído dióxido de titânio (TiO2; 3 g/kg) em todas as dietas como marcador indigestível. O CDIA e o CDIE de AA e PB, assim como os valores ED e EM da FM foram calculados através do método de diferença. O valor da EN da FM foi calculado usando o valor EM determinado e o conteúdo de macronutrientes analisado.

A EB foi de 19,5 MJ/kg e a PB, Lys, Met, Thr, extracto de éter, FND, FAD, capacidade de retenção de água, capacidade de absorção e densidade aparente da FM foram de 339, 12,21, 6,01, 12,21, 78, 416, 147 g/kg, 8,31 ml/g, 4,05 ml/g e 0,737g/ml, respectivamente. O CDIA da PB, Lys, Met e Thr para FM foi de 0,59, 0,62, 0,65 e 0,58, respectivamente. Os CDIE da PB, Arg, His, Ile, Leu, Lys, Thr, Trp, Phe e Val para FM foram de 0,71, 0,79, 0,66, 0,72, 0,71, 0,63, 0,70, 0,68, 0,72 e 0,68, respectivamente. Os valores ED, EM e EN calculados para a FM foram de 12,6, 11,4 e 7,5 MJ/kg, respectivamente.

Em conclusão, a FM é uma possível fonte dietética alternativa de AA e energia que pode ser incluída nas dietas para porcos, substituíndo as fontes comuns de proteínas. As limitações para usar a FM são o seu baixo conteúdo em lisina, o seu conteúdo de fibra dietética e a densidade aparente. Deve ser explorada a oportunidade de incluuir a FM em combinação com outras farinhas de sementes oleaginosas e enzimas exógenas durante a formulação de rações para porcos.

Ndou, S. P., Kiarie, E., Walsh, M. C., Nyachoti, C. M. (2018). Nutritive value of flaxseed meal fed to growing pigs. Animal Feed Science and Technology, 238, 123-129. https://doi.org/10.1016/j.anifeedsci.2018.02.009

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags