Leia este artigo em:

Enriquecimento ambiental na fisiologia, comportamento, produtividade e qualidade da carne dos porcos

O objectivo deste trabalho é avaliar os efeitos de quatro materiais de enriquecimento no comportamento, fisiologia / saúde, rendimento e qualidade da carcaça e da carne em porcos criados em condições de produção em Espanha.

3ª feira 9 Julho 2019 (há 2 meses 14 dias)
gosto

A legislação da União Europeia (UE) estabelece que o corte de caudas de porcos não deve ser realizado rotineiramente e que os materiais manipuláveis devem ser colocados à sua disposição para evitar mordeduras das caudas bem como permitir que se comportem de forma natural. No entanto, entre 90 e 95% dos porcos da UE têm as suas caudas cortadas para evitar o risco de mordeduras. Os produtores afirmam necessitar de informações adaptadas aos seus sistemas de produção específicos antes de abandonar essa prática.

O objectivo deste trabalho é avaliar os efeitos de quatro materiais de enriquecimento no comportamento, fisiologia / saúde, rendimento e qualidade da carcaça e da carne em porcos criados em condições de produção em Espanha. A maioria desses sistemas possui pisos de grelha e altas temperaturas externas durante períodos consideráveis ao longo do ano.

Foram utilizados noventa e seis porcos machos (seis porcos/ parque) dos 70 a 170 dias de idade e foi avaliado o uso de correntes (grupo controlo, CC) e também troncos de madeira (M), palha em dispensador (PD) ou papel (P). Os porcos foram submetidos a dois tratamentos antes do abate: 0 ou 12 horas de jejum. Foi observado o seu comportamento por 12 semanas. Foram obtidas amostras para determinar a razão de Neutrófilos: Linfócitos (N: L) e lactato de porcos aos 66 e 170 dias de idade. Foram obtidas amostras de saliva para cromogranina-A (CgA) aos 67, 128, 164 e 170 dias de idade. O peso, as lesões cutâneas e o consumo de alimento dos porcos foram registados.

Foi observado maior comportamento exploratório com PD do que com M e CC. Lesões cutâneas e comportamento redirecionado foram menores para porcos com PD. Os porcos aos quais foi oferecida PD tiveram uma menor CgA após nenhum jejum do que os porcos com P ou CC. O lactato foi maior nos porcos aos quais M e CC foram oferecidos, independentemente do jejum. A relação N: L aumentou com o tempo. Nenhum outro efeito significativo foi encontrado.

Em geral, observou-se que a palha num dispensador era o melhor material para satisfazer as necessidades comportamentais dos porcos, enquanto o papel preenchia os critérios de ser manipulável, mas apenas por um curto período. Para evitar o risco de bloqueios no sistema de eliminação de dejectos, há alguns aspectos práticos e melhorias a considerar em relação ao projecto do dispensador de palha usado neste estudo.

Emma Fàbrega, Míriam Marcet-Rius, Roger Vidal, Damián Escribano, José Joaquín Cerón, Xavier Manteca and Antonio Velarde. The Effects of Environmental Enrichment on the Physiology, Behaviour, Productivity and Meat Quality of Pigs Raised in a Hot Climate. Animals 2019, 9(5), 235; https://doi.org/10.3390/ani9050235

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags