Leia este artigo em:

Efeitos da alta temperatura ambiente perto da altura do parto de porcas alojadas em jaulas de parto

O objectivo da presente experiência foi avaliar o impacto da alta temperatura ambiente perto da altura do parto em porcas alojadas em jaulas de parto.

3ª feira 15 Janeiro 2019 (há 1 meses 6 dias)
gosto

O objectivo da presente experiência foi avaliar o impacto da alta temperatura ambiente (25 ° C) perto da altura do parto em porcas alojadas em jaulas de parto sem poder demonstrar um comportamento termorregulatório.

Um total de 20 porcas foram alojadas em 2 salas com jaulas de parto convencionais. Na sala 1 (CONTROL) a temperatura foi mantida a 20º C enquanto que na sala 2 (HEAT), a temperatura inicial foi de 20º C e subiu gradualmente até atingir 25º C dos 112 aos 115 dias de gestação. Depois a temperatura foi descida gradualmente para 20 ° C. As porcas foram gravadas continuamente em vídeo para poder estudar seu comportamento. Foi registada, do dia 3 antes do parto e até o dia 5 pós-parto, a taxa de respiração das porcas enquanto a temperatura retal foi registada do dia 1 antes do parto até ao dia 8 pós-parto e a temperatura da superfície do úbere foi registada desde o dia do parto até 3 dias após o parto. Todas as medidas foram tomadas e registadas diariamente. O peso corporal das porcas foi registado do dia 108 de gestação ao desmame. A gordura dorsal foi registada no dia do parto, quando a temperatura ambiente foi novamente ajustada a 20 °C e ao desmame. Os leitões foram pesados nos dias 1, 14 e 21 de vida.

As porcas do grupo HEAT passaram uma maior proporção do tempo deitadas em posição lateral em comparação com as porcas CONTROL, tanto durante as 16 h antes do parto como nas 24 h após o início do parto, mas sem diferença entre os grupos na quantidade de tempo gasto na posição deitadas. As porcas HEAT tinham uma temperatura retal mais alta no dia após o parto e tinham uma temperatura na superfície do úbere de 0,9 ° C mais alta do que a das porcas do CONTROL. As porcas HEAT também mostraram uma tendência a ter uma maior duração de parto. A taxa de respiração foi maior nas porcas HEAT no dia 1 antes do parto e no dia do parto. Nos dias 7, 8 e 9, as porcas CONTROL tiveram um maior consumo de alimento e os leitões das porcas CONTROL pesaram mais no dia 21 após o parto.

A elevada temperatura ambiente perto da altura do parto altera o comportamento postural das porcas. As porcas reagem ao desafio térmico com uma maior taxa de respiração perto do parto mas as suas temperaturas retais e do úbere elevam-se, o que indica que não conseguiram compensar a temperatura ambiente mais alta. A alta temperatura ambiente influiu negativamente no consumo de alimento das porcas, com um impacto negativo no peso ao desmame dos leitões. As altas temperaturas perto da altura do parto (25 °C) comprometem o bem-estar das porcas alojadas em jaulas de parto, com um impacto negativo potencial no rendimento da descendência.

R. Muns J. Malmkvist M. L. V. Larsen D. Sørensen L. J. Pedersen. High environmental temperature around farrowing induced heat stress in crated sows. Journal of Animal Science, Volume 94, Issue 1, 1 January 2016, Pages 377–384, https://doi.org/10.2527/jas.2015-9623

Artigos relacionados

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags